Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Alcaçuz: o que é, para que serve e como usar

O alcaçuz é uma planta medicinal, também conhecida como glicirriza, regaliz ou raiz-doce, que é conhecida como uma das plantas medicinais mais antigas do mundo, sendo utilizada desde a antiguidade para tratar vários problemas de saúde, especialmente problemas de estômago, inflamação e doenças respiratórias.

Embora tenha diversos benefícios para a saúde, o uso de alcaçuz também pode causar vários efeitos colaterais no corpo, principalmente quando a planta é consumida de forma excessiva. Isso acontece porque o alcaçuz é rico em ácido glicirrízico, uma substância que impede a conversão do cortisol em cortisona, o que faz com que os rins deixem de funcionar corretamente e acabem eliminando potássio em excesso, resultando em vários problemas graves, incluindo alterações do batimento cardíaco.

O nome científico do alcaçuz é Glycyrrhiza glabra e pode ser comprado em lojas de produtos naturais, farmácias de manipulação e algumas feiras livres. No entanto, seu uso deve ser sempre feito com orientação de um médico, fitoterapeuta ou outro profissional de saúde acostumado com o uso de plantas medicinais.

Alcaçuz: o que é, para que serve e como usar

De acordo com vários estudos feitos com o alcaçuz, a planta parece possuir os seguintes benefícios:

1. Elimina fungos e bactérias

O alcaçuz possui substâncias que parecem ser capazes de eliminar diferentes tipos de bactérias como Salmonella, E. coli, Pseudomonas aeruginosa, Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogens, tanto quando usado na forma de extrato aquoso, como de extrato alcoólico.

Além disso, o uso de alcaçuz tem demonstrado boa ação contra fungos, sendo até eficaz para eliminar infecções por Candida albicans resistentes a medicamentos. De acordo com um estudo feito em pacientes com HIV, o chá de alcaçuz parece ser uma excelente opção para tratar infecções fúngicas na boca.

2. Tem ação antioxidante

Várias investigações feitas em laboratório demonstram o efeito antioxidante do alcaçuz, que parece ser justificado pela presença de substâncias como glabridina, apigenina e liquiritina.

3. Regula o açúcar no sangue

Estudos feitos em ratos demonstraram que o uso de alcaçuz parece ser capaz de regular os níveis de glicose no sangue em diabéticos. Além disso, vários relatos indicam que o uso de alcaçuz parece diminuir os sintomas comuns da diabetes, como sede excessiva e vontade frequente para urinar.

4. Combate a malária

O alcaçuz possui uma substância, conhecida como licochalcona A, que parece ter elevada ação anti-malária, sendo capaz de eliminar o parasita da malária sem provocar qualquer efeito colateral. Por esse motivo, na China existem 3 espécies diferentes de alcaçuz que estão incluídas na farmacopeia como forma de tratamento complementar para a malária.

Alcaçuz: o que é, para que serve e como usar

5. Estimula o sistema imunológico

Investigações feitas em laboratório demonstraram que o alcaçuz é capaz de aumentar a produção de alguns tipos de linfócitos e macrófagos, células importantes do sistema imunológico. Além disso, o alcaçuz também parece ter alguma ação antiviral, protegendo o corpo contra infecções virais, especialmente do tipo Influenza.

6. Tem ação anti-inflamatória

Em alguns estudos, o alcaçuz tem demonstrado forte ação anti-inflamatória, apresentando uma eficácia superior à hidrocortisona, um tipo de corticoide muito usado no tratamento de inflamações, como artrite e problemas de pele.

Ao contrário dos medicamentos anti-inflamatórios de farmácia, o uso de alcaçuz não parece afetar o revestimento do estômago.

7. Protege o estômago e o fígado

A carbenoxolona é uma substância sintética muito utilizada para o tratamento de úlceras gástricas e que foi originalmente criada com uma estrutura semelhante a uma substância encontrada na raiz do alcaçuz que ajuda na proteção do estômago.

Além disso, o ácido glicirrízico também tem demonstrado ação hepatoprotetora, diminuindo a inflamação das células do fígado e podendo ajudar a prevenir o surgimento de câncer neste órgão.

8. Estimula a eliminação de catarro

Embora não seja conhecido o mecanismo de ação, existem vários estudos que demonstram que o uso de alcaçuz ajuda a diminuir irritações na região da garganta, além de ajudar na eliminação do catarro.

Por esse motivo, esta planta é muito utilizada desde a antiguidade para tratar problemas respiratórios, especialmente quando existe tosse com catarro, como acontece na bronquite, por exemplo.

Alcaçuz: o que é, para que serve e como usar

Como usar o alcaçuz

A parte que normalmente é utilizada do alcaçuz é a sua raiz, de onde são extraídas suas substâncias ativas. Uma das formas mais populares de uso é o chá, que pode ser feito da seguinte forma:

  • Chá de alcaçuz: colocar 5 gramas de raiz de alcaçuz em 500 mL de água e ferver durante 10 a 15 minutos. Depois deixar esfriar, coar e beber até 2 xícaras por dia.

No entanto, a melhor forma de usar o alcaçuz para efeitos medicinais consiste em utilizá-lo na forma de cápsulas, sob orientação de um fitoterapeuta, que deverá indicar a melhor dosagem diária, de acordo com o problema a tratar.

Uma vez que o alcaçuz pode ter alguns efeitos colaterais, geralmente é recomendado que não se ultrapasse a dose de 100 mg de ácido glicirrízico por dia.

Possíveis efeitos colaterais

O alcaçuz é considerada uma planta segura para consumo, no entanto, se for consumida em excesso pode causar alguns efeitos colaterais devido à presença do ácido glicirrízico, que aumenta a concentração de cortisol no corpo, resultando em diminuição dos níveis de potássio no sangue, que por sua vez provocam aumento da pressão sanguínea, fraqueza muscular e alterações do batimento cardíaco.

Embora seja raro, é possível que ocorra envenenamento por alcaçuz, especialmente quando se consome a planta em elevadas doses e por muito tempo. Esse envenenamento pode resultar em insuficiência renal, problemas cardíacos e acúmulo de líquido nos pulmões.

Já existem no mercado alguns suplementos de alcaçuz que são livres de ácido glicirrízico, porém essa também é uma das substâncias mais importantes do alcaçuz, responsável por vários dos seus efeitos terapêuticos.

Quem deve evitar o alcaçuz

Uma vez que possui vários efeitos colaterais, o alcaçuz deve ser sempre usado sob orientação de um médico, fitoterapeuta ou outro profissional de saúde acostumado com o uso de plantas medicinais.

Seu uso é completamente contraindicado em pessoas com pressão arterial alta, problemas cardíacos, doenças renais e níveis baixos de potássio no sangue. Além disso, o alcaçuz também deve ser evitado na gravidez e na amamentação.

Por fim, o alcaçuz também pode interagir com alguns medicamentos, principalmente remédios para a pressão alta, anticoagulantes, diuréticos, anticoncepcional e anti-inflamatórios.

Bibliografia >

  • KARKANIS, A. et al.. Phytochemical composition, health effects and crop management of liquorice (Glycyrrhiza glabra L.): Α medicinal plant. Food Reviews International. 2016
  • ROSHAN, Asha et al.. Phytochemical constituent, pharmacological activity and medicinal uses through the millennia of Glycyrrhiza glabra Linn: a review. International Research Journal of Pharmacy. Vol.3, n.8. 45-55, 2012
  • THAKUR, D. et al.. Evaluation of Phytochemical, Antioxidant and Antimicrobial Properties of Glycyrrhizin Extracted from Roots of Glycyrrhiza Glabra. Journal of Scientific and Industrial Research. Vol.75. 487-494, 2016
  • ZADEH, Jalal B., KOR, Zahra M.. Licorice (Glycyrrhiza glabra Linn) As a Valuable Medicinal Plant. International journal of Advanced Biological and Biomedical Research. Vol.1, n.10. 1281-1288, 2013
  • BAHMANI, Mahmoud et al.. A review of the health effects and uses of drugs of plant licorice (Glycyrrhiza glabra L.) in Iran. Asian Pacific Journal of Tropical Disease. Vol.5. 127-129, 2015
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem