Água no pulmão: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
junho 2022

A água no pulmão é um problema de saúde conhecido cientificamente como edema pulmonar, que acontece quando os alvéolos pulmonares ficam cheios de líquido, devido a outras doenças não tratadas adequadamente como insuficiência cardíaca ou infecções respiratórias, por exemplo.

Uma vez que o excesso de líquido nos pulmões dificulta a respiração e diminui a entrada de oxigênio no organismo, a água no pulmão pode colocar a vida em risco sendo, por isso, aconselhado ir rapidamente ao pronto-socorro quando surgirem sintomas como muita dificuldade para respirar, chiado ao respirar ou tosse persistente com sangue.

A água no pulmão tem cura, no entanto, o tratamento deve ser iniciado o mais rapidamente possível para evitar que os níveis de oxigênio no organismo desçam muito e coloquem a vida em risco. Entenda como é feito o tratamento da água no pulmão.

Sintomas de água no pulmão

Os principais sintomas de água no pulmão são:

  • Dificuldade para respirar, que piora quando se está deitado;
  • Sensação de sufocamento ou afogamento;
  • Chiado intenso ao respirar;
  • Tosse com secreção que pode conter sangue;
  • Dor intensa no peito;
  • Cansaço muito fácil;
  • Inchaço das pernas ou pés.

Quando surgem mais do que um destes sintomas é aconselhado chamar a ajuda médica, ligando para o 192, ou ir imediatamente ao pronto-socorro de um hospital, para fazer um raio X do tórax, confirmar o diagnóstico e iniciar rapidamente o tratamento.

A água no pulmão é grave?

A água no pulmão pode colocar a vida da pessoa em risco se não identificada e tratada rapidamente, principalmente quando os sintomas surgem de forma repentina. Quando há edema pulmonar, a troca de gases nos pulmões não acontece de forma eficiente, diminuindo os níveis de oxigênio do organismo, podendo levar à morte.

Como confirmar o diagnóstico

Na maioria dos casos, para confirmar o diagnóstico de edema pulmonar, o médico analisa os sinais e sintomas, assim como o histórico de doenças anteriores, como hipertensão, diabetes ou infarto. O exame físico é extremamente importante para se chegar no diagnóstico, sendo que durante esse exame o médico deve fazer auscultação do tórax, procurar inchaço nas pernas e avaliar a pressão arterial.

Além disso, pode ainda ser necessário fazer um raio X, eletrocardiograma ou uma ecocardiografia, para definir a causa da água no pulmão.

Causas de água no pulmão

Os casos mais comuns de água no pulmão acontecem quando existe uma doença cardiovascular, como doença coronária, insuficiência cardíaca ou pressão alta, pois o coração pode deixar de funcionar corretamente, provocando um acúmulo de sangue no pulmão e dificultando a entrada de ar.

No entanto, existem outras situações que podem provocar o acúmulo de líquidos como:

  • Síndrome do desconforto respiratório do adulto;
  • Subir para altitudes acima de 2400 metros, como subir uma montanha;
  • Problemas do sistema nervoso, como trauma na cabeça, hemorragia subaracnóidea ou convulsão;
  • Infecções provocadas por vírus nos pulmões;
  • Inalação de fumaça;
  • Quase afogamento, especialmente quando houve inalação de água.

O problema da água no pulmão é mais frequente em idosos, por apresentarem mais alterações de saúde, mas também pode acontecer em pessoas jovens ou até em crianças com cardiopatias congênitas. Conheça mais sobre as causas de água no pulmão.

Como é feito o tratamento

O tratamento para água no pulmão deve ser feito em internamento no hospital e, normalmente, é iniciado com a administração de oxigênio através de uma máscara para aliviar os sintomas como dificuldade para respirar, sensação de afogamento e chiado. Além disso, podem ser usados alguns remédios para eliminar o excesso de líquido como:

  • Remédios diuréticos, como furosemida: ajudam a eliminar o excesso de líquidos do organismo através da urina;
  • Remédios para o coração, como nitroglicerina: alivia a pressão sobre as artérias do coração, melhorando o seu funcionamento e evitando o acúmulo de sangue nos pulmões;
  • Morfina: é usada para aliviar a sensação de falta de ar intensa ou dor no peito forte;
  • Remédios para pressão alta, de resposta rápida, como nitroglicerina: reduzem a pressão arterial, facilitando o trabalho do coração e evitando o acúmulo de líquidos.

Devido ao efeito dos remédios para eliminar o excesso de líquidos, o médico pode recomendar utilizar uma sonda vesical para quantificar a quantidade de urina que está sendo eliminada após o uso do diurético. Veja como cuidar corretamente da sonda vesical para evitar infecções.

Quando o tratamento para água no pulmão não é realizado, podem surgir alguns sinais de piora que incluem o agravamento dos sintomas, como a sensação de afogamento, extremidades roxas, desmaio e, nos casos mais graves, parada respiratória.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em junho de 2022. Revisão médica por Drª. Ana Luiza Lima - Cardiologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • KASPER, Dennis et al.. Harrison Principios de Medicina Interna. 16.ed. México D.F: Mc Graw-Hill, 2006. 1784-1786.
  • BAIRD, Andrew. Acute pulmonary oedema. Australian Family Physician. Vol.39. 12.ed; 910-914, 2010
Mostrar bibliografia completa
  • BROADDUS, V. Courtney. et al. Murray & Nadel tratado de medicina respiratória. 6.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017. p. 1081-1117.
Revisão médica:
Drª. Ana Luiza Lima
Cardiologista
Médica Cardiologista, formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional nº CRM/PE – 16886.