Adenocarcinoma: o que é, tipos e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
setembro 2022

O adenocarcinoma é um tipo de câncer que atinge as glândulas e suas células secretoras, podendo se desenvolver em vários órgãos do corpo, como próstata, estômago, intestino, pulmões, mamas, útero ou no pâncreas, por exemplo.

O adenocarcinoma costuma ter crescimento mais rápido, de forma que só é identificado em fases mais avançadas da doença, o que aumenta o risco de metástase e torna o tratamento mais complicado.

Assim, é importante que o clínico geral ou oncologista seja consultado assim que for identificada alterações que sejam sugestivas de adenocarcinoma, pois assim é possível que o tratamento seja iniciado logo em seguida.

Tipos de adenocarcinoma

Os principais tipos de adenocarcinoma são:

1. Adenocarcinoma de próstata

O adenocarcinoma de próstata surge nas células glandulares da próstata e é mais comum em homens acima de 65 anos. Apesar de geralmente crescer de forma lenta e gradual, alguns tipos podem ter crescimento rápido, agressivo e se espalhar facilmente por outros órgãos, gerando metástases.

O adenocarcinoma de próstata pode ainda ser dividido em outros subtipos, sendo o adenocarcinoma acinar o mais comum. Saiba mais sobre como identificar e tratar o câncer de próstata.

2. Adenocarcinoma de pulmão

O adenocarcinoma pulmonar é o câncer que afeta as células glandulares dos pulmões. É um dos tipos mais comuns de câncer do pulmão, representando cerca de 30% dos casos. Este tipo de tumor costuma ser agressivo, por isso, é importante que o seu tratamento seja iniciado o mais breve possível, assim que identificado. Veja mais sobre o câncer de pulmão.

3. Adenocarcinoma gástrico

O adenocarcinoma gástrico é o tumor maligno que surge nas células do estômago e representa 95% dos tumores que afetam este órgão, sendo mais comum em pessoas acima dos 50 anos de idade.

Os sintomas que indicam este tumor incluem dor abdominal, perda de peso, náuseas e dificuldade para engolir ou digerir os alimentos. Confira os principais sintomas de câncer de estômago.

4. Adenocarcinoma de intestino

O adenocarcinoma de intestino é um dos tipos de câncer mais comuns na população. Geralmente, este tipo de tumor responde bem ao tratamento, principalmente se for descoberto precocemente e não atingiu outros órgãos do corpo.

Por isso, é muito importante fazer os exames de rastreio recomendados pelos médicos, sobretudo para pessoas com histórico na família, fatores de risco ou idade maior que 50 anos, como pesquisa de sangue oculto ou colonoscopia, por exemplo. Conheça os exames que ajudam a identificar o câncer de intestino.

5. Adenocarcinoma de pâncreas

O adenocarcinoma é o tipo de câncer de pâncreas mais comum e costuma ser bastante agressivo, pois muitas vezes crescem sem provocar sintomas e, quando descobertos, encontram-se em estágios avançados. Saiba como reconhecer os sintomas de pâncreas.

6. Adenocarcinoma de mama

O câncer de mama também é composto, em sua grande maioria, por adenocarcinomas. Este tumor deve ser detectado de forma precoce para se conseguir melhores resultados e maiores chances de cura durante o tratamento. Por isso, é importante que sejam feitos os rastreios com consultas ao ginecologista e ao mastologista, realização de mamografias e auto-exame da mama.

Classificação do adenocarcinoma

Uma das formas de classificar o adenocarcinoma é pelo seu tipo de crescimento, podendo ser:

  • Adenocarcinoma in situ: é o primeiro estágio, em que o câncer ainda está localizado na camada de tecido onde se desenvolveram e não houve invasão para camadas mais profundas e, por isso, é mais facilmente curável;
  • Adenocarcinoma invasivo: surge quando as células do câncer atingem outras camadas do tecido, podendo alcançar órgãos vizinhos ou se disseminar pela corrente sanguínea ou linfática, provocando metástases;
  • Adenocarcinoma bem diferenciado: quando o câncer recebe esta classificação indica que são células cancerígenas que ainda se parecem com o tecido original, e com crescimento mais lento;
  • Adenocarcinoma pouco diferenciado: indica que as células do tumor têm características bastante diferentes do tecido original, o que pode indicar maior potencial de malignidade e dificuldade para o tratamento;
  • Adenocarcinoma moderadamente diferenciado: estão em um patamar intermediário entre o bem e o pouco diferenciado.

Para classificar o adenocarcinoma, é necessário que seja realizada a biópsia do tecido tumoral, pois assim é possível que o tecido seja avaliado microscopicamente para avaliar com mais detalhes as características do tecido. Entenda melhor as diferenças entre tumor e câncer e como identificar.

Como é feito o tratamento

O tratamento para adenocarcinoma varia conforme a localização, o tipo e a classificação do tumor mas, geralmente, as opções de tratamentos incluem radioterapia, quimioterapia e a retirada do tumor através de cirurgia.

Os adenocarcinomas costumam ser agressivos e de difícil tratamento e, por isso, o prognóstico é muito individualizado. Entretanto é muito importante conversar com o médico sobre as opções, suas consequências e seus benefícios antes de iniciar o tratamento.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em setembro de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em janeiro de 2020.

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE - INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). Estimativa 2020 - Incidência de Câncer no Brasil. 2020. Disponível em: <https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil.pdf>. Acesso em 21 set 2022
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.