Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

Adenite: o que é, causas, sintomas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
janeiro 2023
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tipos
  4. Tratamento

A adenite é a inflamação de um ou mais gânglios linfáticos, podendo acontecer em qualquer local do corpo, sendo comum em áreas como pescoço, axila, virilha ou abdômen, levando ao aumento dos linfonodos e surgimento de sintomas como inchaços, caroços ou ínguas, dor, vermelhidão, calor, sensibilidade na pele ou febre, por exemplo.

Essa inflamação pode afetar qualquer pessoa, em qualquer idade, sendo normalmente causada por infecções por vírus ou bactérias, mas também pode ocorrer devido a tumores ou doenças autoimunes.

É importante consultar o clínico geral assim que surgirem os primeiros sintomas da adenite, para que sua causa seja identificada e, assim, iniciar o tratamento mais adequado.

Imagem ilustrativa número 1

Sintomas de adenite

Os principais sintomas de adenite são:

  • Inchaço do gânglio afetado, podendo ser facilmente palpado;
  • Caroço ou íngua na região afetada;
  • Vermelhidão ou sensibilidade na região do linfonodo;
  • Dor durante a palpação;
  • Febre acima de 38ºC;
  • Sensação de mal estar;
  • Vômitos e diarreia, sendo mais frequente no caso de adenite mesentérica.

Os sintomas da adenite podem variar de acordo com o tipo de adenite, sendo mais comum de acontecer na região cervical, axilar ou na virilha, no entanto, pode também afetar os linfonodos localizados no intestino e estômago, por exemplo.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da adenite é feito pelo clínico geral através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde e por meio do exame físico em que é feita a palpação dos gânglios linfáticos na região afetada, e avaliação das características da adenite, como localização, consistência da pele e tamanho do linfonodo.

Além disso, o médico pode solicitar alguns exames para ajudar a identificar a causa a adenite, como hemograma, sorologia para determinadas bactérias e vírus e exame microbiológico para verificar qual o agente causador da infecção. 

Outros exames que o médico pode solicitar são ultrassom, tomografia computadorizada ou ressonância magnética da região afetada, e, no caso do médico suspeitar de algum processo maligno, pode ser necessária a realização da biópsia do gânglio linfático para verificar a presença ou ausência de células tumorais. Entenda como é feita a biópsia

Possíveis causas

A adenite pode ser causada por vírus, como citomegalovírus, vírus HIV e vírus Epstein-Barr, ou por bactérias, sendo as principais Staphylococcus aureus, Streptococcus β-hemolítico do grupo-A, Yersinia enterocolitica, Y. pseudotuberculosis, Mycobacterium tuberculosis, Shigella sp ou Salmonella sp.

Em alguns casos, a inflamação dos gânglios pode também ser consequência de tumores, como no caso do linfoma, ou ser decorrente de uma doença autoimune, por exemplo.

Tipos de adenite

De acordo com sua causa e com o local em que surge os sintomas, a adenite pode ser classificada em alguns tipos, sendo os principais:

  • Adenite cervical, em que há inflamação dos linfonodos localizados no pescoço e pode estar relacionado com infecções bacterianas, infecções virais pelo HIV ou Epstein-Barr, ou com o linfoma;
  • Adenite mesentérica, em que há inflamação dos gânglios que estão ligados ao intestino, sendo principalmente causada pela bactéria Yersinia enterocolitica;
  • Adenite sebácea, em que há inflamação das glândulas sebáceas devido à proliferação de bactérias que são naturalmente encontradas na pele, como a Staphylococcus aureus e S. epidermidis;
  • Adenite tuberosa, em que a inflamação dos linfonodos é devido à bactéria Mycobacterium tuberculosis.

É importante que a causa e o tipo de adenite sejam identificados para que o médico possa indicar o tratamento mais adequado e, assim, prevenir o surgimento de complicações.

Como é feito o tratamento

O tratamento da adenite deve ser orientado pelo clínico geral e pode variar de acordo com o tipo de adenite e sintomas apresentados. Assim, no caso de adenite provocada por bactérias, pode ser recomendado o uso de antibióticos, de acordo com o agente infeccioso identificado, podendo ser indicado o uso de amoxicilina, cefalexina ou clindamicina, por exemplo.

Além disso, no caso de adenite mesentérica por vírus, pode ser indicado pelo médico o uso de medicamentos para aliviar os sintomas, como analgésicos e anti-inflamatórios, até que o organismo elimine o vírus responsável pela inflamação.

Já no caso da adenite cervical causada por vírus, além de anti-inflamatórios e analgésicos, pode ser recomendado o uso de anti-virais de acordo com o vírus responsável pela adenite. Caso a adenite cervical seja devido a um tumor, pode ser necessária a realização de cirurgia para remoção do gânglio afetado seguida de quimioterapia. Veja mais detalhes do tratamento da adenite cervical.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em janeiro de 2023. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em outubro de 2020.

Bibliografia

  • OTTO, M.; NAGALLI, S. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Mesenteric Adenitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK560822/>. Acesso em 23 jan 2023
  • INTERAMERICAN ASSOCIATION OF PEDIATRIC OTORRHINOLARYNGOLOGY. Adenopatias cervicais. Disponível em: <https://www.iapo.org.br/manuals/17-2.pdf>. Acesso em 07 jan 2020
Mostrar bibliografia completa
  • Federle, Michael P.. Diagnóstico por imagem: gastrointestinal. 1 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2018. pp. 356-357.
  • NHS - TAMESIDE AND GLOSSOP INTEGRATED CARE. Mesenteric Adenitis. 2017. Disponível em: <https://www.tamesidehospital.nhs.uk/documents/MesentericAdenitis.pdf>. Acesso em 17 fev 2020
  • GIOVANI, Maconi et. al.. Ultrasound of the Gastrointestinal Tract. Springer, 2007. 11 - 18.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.