Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Zumbido no ouvido: causas, como identificar e tratamento

O zumbido no ouvido, também conhecido por tinnitus, é uma percepção sonora incômoda que pode surgir na forma de chiados, apitos, cigarra, cachoeira, cliques ou estalos, que podem ser leves, ouvidos somente durante o silêncio, ou serem intensos a ponto de persistir durante todo o dia.

O zumbido pode acontecer em todas as pessoas, no entanto é mais frequente com o passar dos anos, sendo comum em idosos, e é causada, principalmente, por lesões no interior do ouvido, devido a situações como ouvir ruídos ou música alta, infecções do ouvido, traumatismos na cabeça, intoxicação por remédios ou pelo próprio envelhecimento, por exemplo.

Dependendo da causa, o zumbido tem cura, no entanto não existe medicamento que faça o zumbido desaparecer e, por isso, é recomendado um tratamento que envolva o uso de aparelhos auditivos, terapias de som, melhorias no sono, alimentação e técnicas de relaxamento, por exemplo, como alternativas para melhorar os sintomas, devendo o tratamento ser recomendado pelo otorrinolaringologista.

Zumbido no ouvido: causas, como identificar e tratamento

Causas de zumbido no ouvido

As principais causas que levam ao surgimento de zumbido no ouvido são relacionadas à perda da audição, tanto pela a deterioração das células sensoriais do ouvido, como por condições que alteram a condução do som, e podem ser causados por: 

  • Envelhecimento;
  • Exposição a ruídos intensos;
  • Ouvir música alta frequentemente, principalmente com fones de ouvido;
  • Tampão de cerume nos ouvidos;
  • Uso de medicamentos tóxicos para o ouvido, como AAS, anti-inflamatórios, quimioterápicos, antibióticos e diuréticos, por exemplo;
  • Inflamações no ouvido, como na labirintite, e nestes casos é comum haver tontura associada;
  • Tumores no cérebro ou no ouvido;
  • AVC;
  • Distúrbios no metabolismo, como alterações da glicemia, colesterol ou pressão alta;
  • Alterações hormonais, como elevação dos hormônios tireoidianos;
  • Alterações na articulação temporomandibular (ATM);
  • Causas psicogênicas, como ansiedade e depressão.

Além disso, o zumbido no ouvido também pode ser provocado por alterações nas estruturas ao redor dos ouvidos, que incluem situações como espasmos nos músculos do ouvido ou a pulsação de vasos sanguíneos da região, por exemplo.

Como identificar

Para identificar a causa do zumbido no ouvido, o otorrinolaringologista irá avaliar os sintomas apresentados, como o tipo de zumbido, quando aparece, o tempo que dura e os sintomas associados, que podem incluir tontura, desequilíbrio ou palpitações, por exemplo. 

Em seguida, o médico deverá fazer a observação interna dos ouvidos, mandíbula e vasos sanguíneos da região. Além disso, pode ser necessário realizar exames, como uma audiometria, ou exames de imagem, como tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que poderão identificar de forma mais precisa alterações cerebrais ou na estrutura dos ouvidos. 

Como é feito o tratamento

Para tratar o zumbido no ouvido é necessário conhecer a causa do zumbido. Algumas vezes, o tratamento é simples, podendo incluir a remoção de cera pelo médico, o uso de antibióticos para tratar a infeção ou uma cirurgia para corrigir defeitos no ouvido, por exemplo. 

Entretanto, em alguns casos, o tratamento é demorado e mais complicado, podendo necessitar de um conjunto de terapias que podem ajudar a aliviar os sintomas ou a diminuir a percepção do zumbido. Algumas das opções incluem:

  • Usar aparelhos auditivos para tratar a perda de audição;
  • Terapia de som, com a emissão de ruídos brancos através de aparelhos específicos, que podem ajudar a diminuir a percepção do zumbido;
  • Uso de ansiolíticos ou antidepressivos para diminuir a ansiedade;
  • Uso de remédios vasodilatadores, como betaístina e pentoxifilina, por exemplo, que podem ajudar a melhorar a circulação sanguínea do ouvido e diminuir o zumbido;
  • Tratamento doenças que podem estar desencadeando os sintomas, como colesterol alto, diabetes ou hipertensão arterial;
  • Favorecer um sono de qualidade;
  • Manter um hábito de vida saudável e evitar consumo de substancias desencadeantes, como  cafeína, álcool, cigarros, café e edulcorantes artificiais, como o aspartato, por exemplo.

Além disso, terapias alternativas como acupuntura, musicoterapia ou técnicas de relaxamento podem ser úteis para diminuir a sensação de zumbido. Veja mais detalhes do tratamento para zumbido no ouvido.

Bibliografia >

  • Ektor Tsuneo Onishi. et al.. Tinnitus and sound intolerance: evidence and experience of a Brazilian group. Jornal Brasileiro de Otorrinolaringologia. Vol. 84. Núm. 2. pp. 135-149 (Março - Abril 2018)
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem