O que pode ser a unha ondulada e o que fazer

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
agosto 2020

As unhas onduladas são na maioria das vezes consideradas normais, isso porque acontecem com mais frequência em pessoa mais velhas e, por isso, está associada com o processo normal de envelhecimento.

No entanto, quando as unhas onduladas aparecem juntamente com outros sinais relacionados com a unha como aumento da espessura da unha, alteração no formato e mudança na sua cor, ou quando surgem também sintomas mais gerais como dor de cabeça, cansaço excessivo, sede excessiva e pele pálida, é importante consultar o médico para que seja feita uma avaliação, já que nesses casos a unha ondulada pode ser sinal de doenças como anemia, infecção por fungos e diabetes ou ser indicativo de deficiências nutricionais.

1. Envelhecimento das unhas

O aparecimento de linhas nas unhas podem acontecer de forma natural à medida que a pessoa envelhece, não sendo indicativo de nenhuma doença. Assim, além das ondulações na unha, que costumam ser verticais, é comum que a pessoa comece a apresentar cabelos brancos, unhas mais fracas e alterações hormonais.

O que fazer: Como o envelhecimento é um processo natural, não há indicações para tratar as ondulações na unha. No entanto, é possível disfarçar as linhas ao passar base e lixar a unha, pois assim é possível melhorar a aparência da unha.

2. Anemia

A anemia é uma das principais causas de alterações na unha, podendo ser notada tanto a presença de ondulações como também unhas mais fracas e quebradiças, opacas e algumas regiões levantadas. Além de alterações na unha, outros sintomas de anemia são cansaço excessivo, pele pálida e dor de cabeça constante, sendo importante consultar o médico para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado. Saiba como identificar os sintomas de anemia.

O que fazer: É recomendado consultar o clínico geral para que seja identificada a causa da anemia e, assim, poder ser indicado o melhor tratamento. Assim, de acordo com o tipo de anemia, o médico pode recomendar alterações na dieta, em que deve-se dar preferência a alimentos ricos em ferro ou em vitamina B12, uso de suplementos ou transfusão de sangue, por exemplo. Entenda como é feito o tratamento para anemia. 

3. Infecção por fungos

A infecção da unha por fungos, conhecida como oníquia ou onicomicose, também causa alterações em seu formato, espessura e coloração, podendo ser observada ondulações na unha, unhas mais grossas e duras e com coloração mais amarelada.

O que fazer: É importante ir ao dermatologista para que seja identificado o fungo responsável pela infecção e, assim, possa ser indicado o melhor tratamento, que pode envolver o uso de comprimidos, pomadas ou esmaltes antifúngicos. O tratamento normalmente é longo e deve ser feito de acordo com a recomendação do médico para evitar o aparecimento novamente dos sintomas. Saiba mais sobre a micose de unha e seu tratamento.

4. Deficiência nutricional

A deficiência de algumas vitaminas e minerais, vitamina A, B e zinco, também podem levar a alterações nas unhas, inclusive aparecimento de ondulações, o que deixa a unha com aspecto enrugado. Além disso, pode ser verificada a presença de linhas brancas na superfície da unha, cutícula grossa e unhas mais fracas.

O que fazer: Nesse caso, é importante identificar qual a vitamina ou mineral que encontra-se em menores quantidades no corpo e, assim, alterar alguns hábitos alimentares para melhorar não só o aspecto das unhas, mas também a saúde. Assim, é indicado aumentar o consumo de castanhas, carnes branca, peixe e ovo, já que são fontes de vitaminas e minerais.

5. Diabetes

Em alguns casos de diabetes, é possível que haja alteração no processo de crescimento das unhas, o que leva ao aparecimento de linhas verticais, o que dá o aspecto de ondulação. No entanto, é importante que outros sintomas estejam presentes para confirmar a diabetes, como sede excessiva, aumento do peso e produção de urina em excesso. Veja como identificar os sintomas de diabetes.

O que fazer: No caso da pessoa apresentar sinais e sintomas de diabetes, é recomendado que consulte o clínico geral ou endocrinologista para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento, que normalmente envolve a mudança dos hábitos alimentares e de vida, incluindo a prática de atividade física, e remédios que ajudam a controlar os níveis de glicose circulante no sangue.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em agosto de 2020.
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.