Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas da Tuberculose nos Ossos, contágio e tratamento

A tuberculose óssea afeta especialmente a coluna, uma situação conhecida como Mal de Pott, a articulação do quadril ou do joelho, e afeta especialmente crianças ou idosos, com o sistema imune enfraquecido. Essa doença acontece porque o bacilo de koch, que é o responsável pela tuberculose nos pulmões, pode entrar pelas vias respiratórias, chegar ao sangue e se alojar dentro das articulações. 

Quase metade dos casos de tuberculose extrapulmonar referem-se à tuberculose na coluna, sendo seguido de casos de tuberculose no quadril e no joelho. O tratamento de todos eles inclui a toma de antibióticos receitados pelo médico e fisioterapia, durante alguns meses. 

Sintomas da Tuberculose nos Ossos, contágio e tratamento

Quais são os sintomas 

Os sintomas da tuberculose óssea variam muito e tendem a agravar-se com o passar do tempo. Os sintomas mais comuns são:

  • Dor na coluna, articulação do quadril ou do joelho, que piora progressivamente;
  • Dificuldade no movimento, ao dobrar a perna ou caminhar mancando;
  • Inchaço no joelho, quando este encontra-se afetado;
  • Diminuição da massa muscular da perna afetada;
  • Pode haver febre baixa.

O diagnóstico da tuberculose extrapulmonar é demorado porque os sintomas iniciais podem apontar apenas dor e limitação do movimento na articulação afetada, um sintoma bastante comum em caso de sinovite transitória do quadril, uma doença mais comum na infância. 

Como é feito o diagnóstico

Com o aumento da gravidade e permanência dos sintomas, após alguns meses, ao voltar ao médico, este pode solicitar um exame de raio-x da articulação afetada pode indicar uma pequena diminuição do espaço dentro da articulação, que nem sempre é valorizado. Outros exames de imagem que podem evidenciar o comprometimento ósseo são a ressonância magnética e o ultrassom que pode também mostrar os sinais de infecção. Todavia, fica comprovado que é tuberculose musculoesquelética quando é identificada a presença do Bacilo dentro da articulação, o que pode ser feito através da biópsia do líquido sinovial ou do osso afetado. 

Sintomas da Tuberculose nos Ossos, contágio e tratamento

Opções de tratamento para tuberculose óssea

O tratamento para tuberculose óssea inclui a toma de antibióticos por 6-9 meses e fisioterapia, que pode ser útil para diminuir a dor e o desconforto gerado, aumentando livre movimentação das articulações e fortalecendo a musculatura.

Tuberculose óssea tem cura?

A tuberculose óssea tem cura mas para alcançá-la deve-se tomar os medicamentos receitados pelo médico sempre na mesma hora, todos os dias, mesmo que os sintomas da doença tenham desaparecido antes. A fisioterapia também é indicada e pode ser realizada 2-5 vezes por semana, e podem ser usados recursos eletroterapêuticos, mobilização articular, exercícios de alongamento e de fortalecimento para recuperação da massa muscular. 

Tuberculose óssea é contagiosa?

A tuberculose óssea não é contagiosa e por isso o indivíduo não precisa manter-se afastado dos outros.

Como se pega tuberculose óssea 

A tuberculose óssea acontece quando a vítima entra em contato com uma outra pessoa que esteja com tuberculose pulmonar, apresentando tosse. O bacilo entra no corpo da vítima pelas vias respiratórias, chega até o sangue e se instala dentro da coluna, quadril ou joelho. A vítima pode não apresentar os sinais e sintomas clássicos de tuberculose pulmonar, mas o fato de ter tido essa doença e não ter realizado o tratamento corretamente aumenta as chances do bacilo afetar outras áreas do corpo. 

Possíveis complicações 

Quando não é realizado o tratamento o bacilo presente na articulação traz complicações como deformidade óssea, fadiga, encurtamento da perna, que pode favorecer a escoliose e até mesmo a paralisia. 


Bibliografia

  • HEALTHLINE. Bone Tuberculosis. Link: <www.healthline.com>. Acesso em 18 Abr 2019
  • PIGRAU-SERRALLACH, Carlos; RODRÍGUEZ-PARDO, Dolores. Bone and joint tuberculosis. Eur Spine J. Vol.22. 4.ed; 556-566, 2013
  • LONGO, Dan L. et al.. Medicina interna de Harrison. 18.ed. São Paulo: AMGH Editora, 2013. 1347-1358.
  • SILVA, Luiz Carlos et al.. Pneumologia: Princípios e Prática. 1.ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2012. 317-322.
  • SEBBEN, André Luís, et al. Tuberculose de articulação coxofemoral: a propósito de um caso. Revista da Associação Médica Brasileira. Vol.58. 1.ed; 15-17, 2012
Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem