Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Mal de Pott: o que é, sintomas e tratamento

O mal de Pott ou doença é Pott é uma infecção na coluna causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis e, por isso, também pode ser denominada tuberculose óssea na coluna. Apesar dessa bactéria atingir principalmente os pulmões, pode também alojar-se na coluna e atingir várias vértebras ao mesmo tempo, comprometendo as articulações da coluna e podendo causar dor, rigidez da coluna e fraqueza nas pernas, por exemplo.

É importante que o mal de Pott seja identificado e tratado de acordo com a orientação do médico, que pode indicar o uso de antibióticos para eliminar a bactéria e sessões de fisioterapia para evitar a destruição favorecer a movimentação da articulação da coluna e, assim, evitar a rigidez total.

Mal de Pott: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas do mal de Pott surgem à medida que a bactéria desenvolve-se na coluna e atinge as vértebras, princialmente as vértebras lombares e torácicas, provocando inflamação as articulações e destruição óssea. Os principais sintomas indicativos de tuberculose óssea na coluna são:

  • Fraqueza nas pernas;
  • Dor progressiva;
  • Massa palpável no final da coluna;
  • Comprometimento do movimento,
  • Rigidez da coluna,
  • Pode haver perda de peso;
  • Pode haver febre.

No casos mais graves em que não há resposta adequada ao tratamento, a tuberculose óssea na coluna pode evoluir para compressão medular e consequentemente paraplegia, em alguns casos.

Na maioria dos casos o mal de Pott acontece devido à reativação de uma tuberculose pulmonar que não foi tratada corretamente, o que pode fazer com que a bactéria permaneça no organismo e atinja a coluna sem que sejam notados sintomas. No entanto, devido a alterações da imunidade, é possível que surjam sintomas de tuberculose relacionados com a presença da bactéria na coluna.

Diagnóstico do mal de Pott

O diagnóstico do mal de Pott é feito pelo infectologista, ortopedista ou clínico geral, através da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, além do resultado de exames de imagem e laboratoriais.

Para confirmar o diagnóstico, o médico pode solicitar a realização de exames de imagem como raio-x, tomografia computadorizada e cintilografia, além da realização de biópsia óssea e prova da tuberculina, também chamado de teste PPD, que indica a presença da bactéria responsável pela doença. Saiba mais sobre o exame PPD.

Como é feito o tratamento

O tratamento para o mal de Pott deve ser feito de acordo com a orientação médica, sendo importante fazer uso de antibióticos para promover a eliminação da bactéria, mesmo que não existam mais sintomas. 

Além disso, pode ser recomendada a imobilização da coluna, com uso de um colete, e sessões de fisioterapia para evitar a rigidez completa da coluna. Em alguns casos pode ser preciso realizar uma cirurgia para drenar os abcessos ou estabilizar a coluna.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MELLO, Murilo C. P.; SILVA, Filipe B. B.; EHENDO, Karla M. S et al. Mal de Pott: uma revisão bibliográfica dos últimos 5 anos. Com. Ciências Saúde. Vol 25. 2 ed; 173-184, 2014
  • AGUIAR, Diego M.; PESSOA, Fabrício S.; CAVALCANTI, Maria Neusa S. Mal de Pott: Relato de caso. Residência Pediátrica. Vol 9. 2 ed; 164-169, 2019
Mais sobre este assunto:

Carregando
...