Trombocitopenia: o que é, sintomas, causas e tratamento

agosto 2022

Trombocitopenia é quando a contagem de plaquetas, um dos componentes do sangue essenciais para a coagulação, está abaixo de 150.000/mL e pode ser causada por doenças, como trombocitopenia imune primária, infecções virais, e  uso de alguns medicamentos, como heparina e ácido valpróico. 

A trombocitopenia pode causar alguns sintomas, principalmente quando a quantidade de plaquetas é igual ou menor que 50.000/mL, como hematomas, sangramentos pela gengiva ou pelo nariz e aparecimento de pequenos pontos vermelhos ou roxos na pele.

Assim, em caso de suspeita de trombocitopenia, é importante consultar um clínico geral ou hematologista para uma avaliação detalhada e iniciar o tratamento mais apropriado, quando indicado, que varia conforme a causa e pode envolver medicamentos como corticoides e quimioterapia.

Sintomas de trombocitopenia

Os principais sintomas de trombocitopenia são:

  • Hematomas e manchas roxas pelo corpo;
  • Sangramento pelas gengivas; 
  • Demora para o sangue coagular ao ferir-se;
  • Pontos vermelhos ou roxos na pele;
  • Sangramento pelo nariz;
  • Sangue na urina;
  • Menstruação que dura muitos dias ou em grande volume;
  • Dor abdominal e febre, em alguns casos.

Os sintomas de trombocitopenia normalmente surgem quando as plaquetas estão abaixo de 50.000/ mL, no entanto assim que forem identificados sinais e sintomas que possam ser indicativos de plaquetas baixas, é importante consultar um clínico geral ou hematologista para uma avaliação e iniciar o tratamento apropriado.

Principais causas

A trombocitopenia pode ser causada por:

1. Trombocitopenia imune primária

É uma condição em que geralmente ocorre diminuição da produção e destruição de plaquetas no sangue devido a anticorpos produzidos pelo próprio corpo.

2. Uso de medicamentos

A plaquetopenia pode ser um efeito colateral do uso de medicamentos como heparina, paracetamol ou ácido valpróico. Alguns destes medicamentos podem estimular a produção de anticorpos contra plaquetas, que levam a sua destruição, ou causar a inibição da produção de novas plaquetas pelo corpo. 

3. Doenças infecciosas

Doenças infecciosas como mononucleose infecciosa, causada pelo vírus Epstein-Barr, e HIV, podem causar trombocitopenia geralmente por inibirem a produção de plaquetas pela medula óssea.

4. Doenças do fígado

Doenças do fígado, como cirrose e hepatite infecciosa, geralmente ocorrem associadas ao aumento do baço, que leva a um aumento da destruição das plaquetas no sangue, e também podem afetar a produção de trombopoietina, um hormônio que estimula a produção de novas plaquetas, causando a sua diminuição.

5. Consumo excessivo de álcool

O consumo excessivo de álcool, pode estar relacionado à cirrose, deficiência de ácido fólico e vitamina B12, podendo levar a uma diminuição da produção de plaquetas pelo corpo ou a sua destruição pelo baço causando plaquetopenia.

6. Deficiências de nutrientes

Deficiências de nutrientes como folato e vitamina B12 podem afetar a produção de células no sangue, como ocorre na anemia megaloblástica, o que pode resultar em uma menor produção de plaquetas e levar à trombocitopenia. Entenda melhor o que é anemia megaloblástica e os seus sintomas.

7. Doenças autoimunes

A trombocitopenia pode ocorrer associada a doenças causadas pela produção de anticorpos pela própria pessoa, como lúpus eritematoso sistêmico e doença de Graves, que também podem causar a destruição das plaquetas que circulam no sangue.

8. Gravidez

Trombocitopenia leve pode ocorrer na gravidez como resultado das alterações normais que ocorrem no corpo da mulher neste período e, quando causada por estas alterações, não costuma causar sangramentos e tende a melhorar após o parto. 

No entanto, a trombocitopenia também pode ser um sinal de outras doenças como pré-eclampsia e síndrome do anticorpo antifosfolipídeo, sendo recomendado a sua avaliação por um obstetra.   

9. Câncer

Embora sejam raros, alguns tipos de câncer, como leucemia e linfoma, podem causar diminuição da produção das plaquetas ao afetar a medula óssea, resultando em trombocitopenia. Confira o que é e os sintomas de leucemia.

10. Radioterapia e quimioterapia

A radioterapia e quimioterapia, que geralmente são utilizados no tratamento de diferentes tipos de câncer, também podem afetar a produção de plaquetas em alguns casos, causando a plaquetopenia.

Como identificar

A quantidade de plaquetas no sangue pode ser identificada por meio do hemograma e normalmente varia de 150.000 a 450.000/mL. Portanto, é considerado trombocitopenia quando é identificada a presença de menos de 150.000 plaquetas por mL de sangue.

Como saber se é trombocitopenia

Para saber se o resultado do exame é sinal de trombocitopenia, insira na calculadora a seguir o valor das plaquetas:

Erro
Erro
Erro
Erro
Mínimo admitido, pode alterar para o valor do seu laboratório
Erro
Máximo admitido, pode alterar para o valor do seu laboratório

Como é feito o tratamento (H2)

O tratamento da trombocitopenia geralmente é indicado pelo clínico geral ou hematologista e depende da causa da diminuição das plaquetas no sangue. Assim, o tratamento pode envolver o uso de corticoides, reposição de nutrientes, como ácido fólico e vitamina B12, suspensão de medicamentos causadores ou mesmo quimioterapia.

No entanto, quando a trombocitopenia é leve, o que é considerado quando a quantidade de plaquetas varia entre 100.000 e 150.000/mL, e nenhum outro sintoma está presente, pode ser indicado apenas o monitoramento dos níveis de plaquetas através do exame de sangue de rotina. Confira mais detalhes do que fazer em caso de plaquetas baixas.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em agosto de 2022.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Thrombocytopenia in Pregnancy. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK547705/>. Acesso em 03 ago 2022
  • RADOSAVLJEVIC-PECK, Markus. Thrombocytopenia in chronic liver disease. Liver Int. Vol.37, n.6. 778-793, 2017
Mostrar bibliografia completa
  • FRANCHINI, Massimo; VENERI, Dino; LIPPI, Giuseppe. Thrombocytopenia and infections. Expert Rev Hematol. Vol.10, n.1. 99-106, 2017
  • CHEN, Jialin; ZENG, Rui. Handbook of Clinical Diagnostics. Singapore: Springer, 2020. 23–25.
  • ARNOLD, Donald M. et al. Approach to the Diagnosis and Management of Drug-Induced Immune Thrombocytopenia. Transfusion Medicine Reviews. Vol.27, n.3. 137-145, 2013
  • LEE, Eun-Ju; LEE, Alfred I. Thrombocytopenia. Prim Care. Vol.43, n.4. 543-557, 2016
  • GREENBERG, Edythe M. L; KALED, Elizabeth S. S. Thrombocytopenia. Crit Care Nurs Clin North Am. Vol.25, n.4. 427-434, 2013
  • SMOCK, K. J; PERKINS, S. L. Thrombocytopenia: an update. Int J Lab Hematol. Vol.36, n.3. 269-278, 2014
  • STATPEARLS. Thrombocytopenia. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK542208/>. Acesso em 03 ago 2022
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.