Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.

Tratamento para vulvovaginite: remédios e pomadas

O tratamento da vulvovaginite é recomendado pelo ginecologista de acordo com o tipo de inflamação e infecção, já que pode ser causada por bactérias, fungos ou vírus. Assim, de acordo com o agente infeccioso pode ser indicado o remédio ou a pomada mais adequada para o combate do microrganismo e alívio dos sintomas. Conheça mais sobre a vulvovaginite.

Quando os sintomas de vulvovaginite são recorrentes, é importante conversar com o ginecologista para que possa ser indicado um tratamento complementar mais adequado. 

Tratamento para vulvovaginite: remédios e pomadas

1. Remédios

Os remédios para vulvovaginite devem ser indicados pelo ginecologista de acordo com o tipo de infecção. A maioria dos casos de vulvovaginite é causada por bactérias, sendo indicado nesses casos o uso de antibióticos por via oral, como Metronidazol, Amoxicilina ou Cefalosporinas. 

No caso da vulvovaginite causada por fungos, principalmente por Candida albicans, o médico pode indicar o uso de antifúngicos por via oral, como Fluconazol ou Cetoconazol, enquanto que nos casos em a inflamação é causada por vírus pode ser recomendado o uso de antivirais.

Esses remédios devem ser usados de acordo com a orientação do ginecologista, mesmo que não existam mais sintomas, pois assim é possível garantir a eliminação do agente infeccioso responsável pela vulvovaginite.

2. Pomadas

As pomadas com propriedades antimicrobianas e antissépticas podem ser indicadas em todos os casos de vulvovaginite, sendo indicado que sejam aplicadas no local da inflamação, ou seja diretamente na vagina.

No caso da vulvovaginite por bactérias, é normalmente indicado o uso de pomadas com Metronidazol, enquanto que na vulvovaginite por fungos pode ser recomendada a pomada com Miconazol ou Clotrimazol.

Assim como os remédios, as pomadas devem ser usados de acordo com a orientação do ginecologista mesmo que não existam mais sintomas, pois assim é possível garantir a correta eliminação do agente infeccioso e prevenir a recidiva.

3. Tratamento caseiro

O tratamento caseiro para vulvovaginite deve complementar o tratamento recomendado pelo médico e consiste na aplicação de nistatina na região íntima, consumo de probióticos para repor a microbiota vaginal, e banhos de assento com tomilho e alecrim, por exemplo. Confira algumas opções de remédios caseiros para vulvovaginite.

Além disso, é importante manter a higiene íntima, evitar o uso de calcinhas de tecido sintético, cremes ou outro produto que possa irritar a região genital, além de ser recomendado usar roupas com tecidos mais naturais e respiráveis, como o algodão.

Tratamento para vulvovaginite infantil

O tratamento para vulvovaginite infantil é semelhante ao utilizado para a mulher adulta. No entanto, existem fatores específicos das crianças que previnem o aparecimento de vulvovaginite, como por exemplo:

  • Trocar com frequência a fralda da criança;
  • Deixar, sempre que possível, a criança sem fralda;
  • Manter a pele da zona íntima da criança seca;
  • Usar cremes de barreira, como o zinco e o óleo de rícino, na região íntima.

No caso da criança desenvolver uma assadura, pode haver maior probabilidade de sofrer uma colonização por Candida albicans, que pode levar ao surgimento de vulvovaginite.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto:

Carregando
...