Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para vulvovaginite

O tratamento para vulvovaginite depende da causa que está a provocando a inflamação ou a infecção da região íntima da mulher. As causas mais comuns são infecções por bactérias, fungos, parasitas, má higiene ou exposição a irritantes.

Quando esta situação é recorrente, pode ser necessário que a mulher informe o seu ginecologista para que ele crie um plano de tratamento personalizado.

Tratamento para vulvovaginite

1. Vulvovaginite por bactérias

Um dos sintomas mais comuns da vulvovaginite bacteriana é o corrimento esverdeado, que pode vir acompanhado de outros sintomas como irritação, coceira, vermelhidão, mau cheiro, desconforto ou sensação de queimação ao urinar. Entenda o que pode causar corrimento esverdeado.

Geralmente, para a vulvovaginite causada por bactérias são utilizados antibióticos por via oral, como a amoxicilina e as cefalosporinas, podendo ser complementados com pomadas para aplicar localmente e soluções de lavagem antissépticas.

2. Vulvovaginite por fungos

A vulvovaginite causada por fungos, como Candida albicans, também conhecida por candidíase, varia conforme o tipo que a mulher apresenta. Em alguns casos, quando a mulher não tem sintomas, o tratamento é desnecessário. 

Já se o quadro é de candidíase simples, porém sintomática, normalmente são utilizados remédios orais, como fluconazol ou cetoconazol, por exemplo, que podem ser associados a pomadas vaginais, como o clotrimazol ou o miconazol ou então, o médico pode optar por prescrever apenas a aplicação de pomadas ou óvulos na vagina.

Em casos de candidíase mais severa, pode ser necessário o uso de antifúngicos orais por mais tempo, banho de assento de bicarbonato de sódio, aplicação de nistatina na região íntima e depois do tratamento podem ser usados também probióticos para evitar recidivas. Veja um bom remédio caseiro que pode complementar este tratamento.

3. Vulvovaginite por vírus

Existem outros fatores que podem causar vulvovaginite, como vírus que podem ser transmitidos durante o contacto íntimo, como o herpes ou o papiloma vírus humano. Em alguns casos, o ginecologista pode recomendar o uso de remédios antivirais. Saiba mais sobre o tratamento para herpes genital.

4. Vulvovaginite inespecífica

O tratamento para vulvovaginite sem uma causa específica ou diagnosticada é normalmente inciado com a melhora das condições de higiene íntima. Além disso, a inflamação pode ser causada por exposição a alérgeno ou químicos, que devem ser evitados.

Pode também ser recomendado evitar vestir roupas apertadas, de malha e até calças de borracha, assim como o uso de cosméticos e substâncias químicas na região íntima.

No caso de estas dicas não resultarem em melhora, a mulher deve voltar ao ginecologista para avaliar a evolução dos sintomas e diagnosticar a possível causa da vulvovaginite.

Tratamento para vulvovaginite

Tratamento para vulvovaginite infantil

O tratamento para vulvovaginite infantil é semelhante ao utilizado para a mulher adulta. No entanto, existem fatores específicos das crianças que previnem o aparecimento de vulvovaginite, como por exemplo:

  • Trocar com frequência a fralda da criança;
  • Deixar, sempre que possível, a criança sem fralda;
  • Manter a pele da zona íntima da criança seca;
  • Usar cremes de barreira, como o zinco e o óleo de rícino, na região íntima.

No caso da criança desenvolver uma assadura, pode haver maior probabilidade de sofrer uma colonização por Candida que pode levar ao surgimento de vulvovaginite.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem