Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tratamento para linfoma de Hodgkin

O tratamento para linfoma de Hodgkin pode variar de acordo com o estádio de desenvolvimento do câncer, a idade do paciente e o tipo de linfoma, no entanto, na maior parte dos casos o tratamento inclui o uso de:

  • Quimioterapia: é o tratamento mais usado neste tipo de linfoma e utiliza medicamentos tóxicos que eliminam as células cancerígenas do organismo;
  • Radioterapia: geralmente é usado após a quimioterapia para reduzir o tamanho das ínguas e garantir que as células cancerígenas sejam completamente eliminadas. No entanto, também pode ser usado antes da quimioterapia caso as ínguas estejam muito grande;
  • Remédios esteroides: são utilizados nos casos mais avançados de linfoma para melhorar os efeitos da quimioterapia, acelerando o tratamento.

A cirurgia para tratar o linfoma de Hodgkin não é utilizada, porém, o médico pode fazer uma pequena cirurgia para remover uma íngua afetada e fazer uma biópsia no laboratório, de forma a adequar melhor a forma de tratamento.

Durante o tratamento com quimioterapia ou radioterapia é comum o surgimento de alguns efeitos colaterais como cansaço excessivo, queda de cabelo, diarreia, vômitos ou vermelhidão da pele e, por isso, o médico pode receitar alguns medicamentos para ajudar a combater esses efeitos. Veja como aliviar os efeitos em: Como lidar com os efeitos colaterais da quimioterapia.

Nos casos mais graves, em que o linfoma de Hodgkin não responde ao tratamento ou volta a surgir, pode ser necessário voltar a fazer quimioterapia com doses maiores de remédios tóxicos e, nesses casos, também pode ser preciso fazer transfusões de sangue ou medula óssea, por exemplo.

Como é feito o estadiamento do linfoma de Hodgkin

O estadiamento do desenvolvimento do linfoma de Hodgkin é organizado de acordo com os locais afetados pelo câncer, observados através de exames de diagnóstico como biópsia ou tomografia computadorizada, por exemplo. Assim, os principais estádios do linfoma de Hodgkin incluem:

  • Estádio 1: o câncer está apenas em 1 grupo de nódulos linfáticos ou afetou apenas 1 órgão;
  • Estádio 2: o linfoma encontra-se em 2 ou mais grupos de nódulos linfáticos ou em um órgão e mais grupos de nódulos linfáticos. Neste estádio o linfoma afeta apenas as estruturas de um lado do diafragma;
Linfoma estádio 1Linfoma estádio 1
Linfoma estádio 2Linfoma estádio 2
  • Estádio 3: o câncer encontra-se desenvolvido em nódulos linfáticos dos dois lados do diafragma;
  • Estádio 4: o linfoma está se desenvolvendo em vários grupos de nódulos linfáticos e se espalhou para outros órgãos como fígado ou pulmões, por exemplo.
Linfoma estádio 3Linfoma estádio 3
Linfoma estádio 4Linfoma estádio 4

O prognóstico do linfoma de Hodgkin varia de acordo com a fase de estadiamento, sendo que, na maioria dos casos, os estádios 1 e 2 apresentam grandes chances de cura, enquanto os estádios são mais difíceis de curar.

Como é feito o acompanhamento após o tratamento

Após o tratamento o médico geralmente marca várias consultas para avaliar se o câncer foi completamente eliminado, podendo nessas consultas pedir exames de diagnóstico como tomografia computadorizada, raio X ou exames de sangue, para confirmar os resultados.

As consultas normalmente são feitas a cada 3 meses, mas ao longo do tempo vão se tornando cada vez menos frequentes até por volta dos 3 anos após o tratamento, quando o médico pode dar a alta ao paciente caso não tenham surgido novos sinais ou sintomas de câncer.

Sinais de melhora do linfoma de Hodgkin

Os sinais de melhora do linfoma de Hodgkin podem surgir durante o primeiro mês de tratamento e normalmente incluem a redução do inchaço das ínguas, assim como facilidade para aumentar de peso e diminuição do cansaço.

Sinais de piora do linfoma de Hodgkin

Os sinais de piora do linfoma de Hodgkin são mais frequentes quando o tratamento é iniciado num estádio muito avançado ou não está sendo feito de forma adequada, e inclui o aumento das ínguas, suores noturnos, perda de peso e aumento dos locais afetados pelo linfoma.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...