Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Câncer linfático: o que é, sintomas e como é feito o tratamento

O câncer linfático ou linfoma é uma doença caracterizada pela proliferação anormal dos linfócitos, que são células responsáveis pela defesa do organismo. Normalmente, os linfócitos são produzidos e armazenados no sistema linfático, que é constituído por órgãos, como timo e baço, e uma rede de vasos responsáveis por transportar a linfa dos tecidos para os vasos sanguíneos, que são chamados de linfonodos ou ínguas.

No caso do linfoma, os linfócitos sofrem alterações e, por isso, começam a se multiplicar muito rápido ou deixam de ser destruídas, ficando acumuladas e levando à formação de tumores que podem comprometer o sistema linfático e causar sintomas como inchaço dos linfonodos presentes no pescoço ou na garganta, por exemplo, cansaço e mal estar geral.

O diagnóstico é feito por meio de exames laboratoriais, como o hemograma, em que é verificada linfocitose, além da biópsia do tecido, que é feito para identificar a presença de células alteradas e confirmar a doença para que se possa iniciar o tratamento. Além disso, o médico pode solicitar a realização de ultrassonografia ou ressonância magnética, por exemplo, para observar quais as regiões acometidas e a evolução do linfoma.

Sistema linfático
Sistema linfático

Possíveis causas

Apesar de ser conhecida a alteração que ocorre nos linfócitos para haver o desenvolviemento do câncer linfático, ainda não se sabe o porquê exatamente acontece. A maioria dos casos de câncer linfático ocorrem de forma espontânea e sem razão aparente. No entanto, alguns fatores podem influenciar o surgimento do câncer linfático, como histórico familiar ou doenças autoimunes, que aumentam o risco de desenvolver esse tipo de câncer.

Sintomas do câncer linfático

O principal sintoma do câncer linfático é o inchaço das ínguas do pescoço, axilas, abdômen ou virilha. Outros sintomas são:

  • Cansaço;
  • Mal estar geral;
  • Febre;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso sem causa aparente.

Os sintomas associados ao câncer linfático são os mesmos de outras situações, assim, é importante buscar ajuda de um clínico geral para que sejam solicitados exames que possam auxiliar o diagnóstico e iniciar o tratamento. Veja quais são os outros sinais deste tipo de câncer.

Como é feito o tratamento

O tratamento do câncer linfático é feito de acordo com o grau de comprometimento do sistema linfático e evolução da doença, ou seja, se os linfócitos alterados já se encontram em outras partes do corpo. Assim, o tratamento pode ser feito por meio de quimioterapia, radioterapia ou os dois.

Durante o tratamento é normal que a pessoa sofra com alguns efeitos adversos causados pela medicação usada, como emagrecimento, alterações gastrointestinais e queda de cabelo, que é o efeito mais comum. Saiba mais sobre o tratamento do câncer linfático.

O câncer linfático tem cura quando diagnosticado logo nos primeiros sintomas, sendo o tratamendo iniciado logo em seguida para que seja evitado o espalhamento das células alteradas por todo o organismo.

Principais fatores de risco

Alguns fatores de risco que estão ligados ao desenvolvimento de câncer linfático incluem:

  • Ter feito um transplante de órgãos;
  • Estar infectado com HIV;
  • Ter um doença autoimune como Lúpus ou Síndrome de Sjögren;
  • Sofrer um infecção pelos vírus Epstein-Barr ou HTLV-1;
  • Exposição prolongada a produtos químicos;
  • Ter histórico da doença na família.

Embora o histórico familiar aumente o risco de desenvolver a doença, o câncer linfático não é hereditário, ou seja não passa de pais para filhos, e não é contágioso.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...