Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Câncer no pâncreas é grave e geralmente não tem cura

O câncer no pâncreas é um tipo de tumor maligno que normalmente não apresenta sintomas com antecedência, o que faz com que quando ele é descoberto já possa estar espalhado de tal maneira que as chances de cura sejam muito reduzidas.

O tempo de vida da pessoa com câncer de pâncreas pode ser muito reduzido, variando entre 6 meses a 5 anos, mesmo realizando o tratamento indicado pelo médico. O tratamento pode ser feito com radioterapia, quimioterapia ou cirurgia e a escolha depende do estadiamento do tumor:

  • Estadio I: Pode ser indicada a cirurgia
  • Estadio II: Pode ser indicada a cirurgia
  • Estadio III: Câncer avançado, cirurgia não é indicada
  • Estagio IV: Câncer com metástase, cirurgia não é indicada

Outros fatores que devem ser levados em consideração são a localização exata do tumor, se os vasos sanguíneos ou outros órgãos também estão afetados. 

Câncer no pâncreas é grave e geralmente não tem cura

Sintomas do câncer de pâncreas

Inicialmente o câncer de pâncreas pode causar um ligeiro desconforto após as refeições, como uma má digestão e uma leve dor abdominal, na região do estômago. Os sintomas do câncer no pâncreas mais avançado geralmente são os que chamam mais atenção, podendo ser: 

  • Fraqueza, tontura;
  • Diarreia;
  • Perda de peso sem causa aparente;
  • Perda do apetite;
  • Icterícia, causada pela obstrução do ducto biliar comum, acompanhada por coceira pelo corpo todo. A cor amarela afeta não somente a pele, mas também os olhos e outros tecidos;
  • Dificuldades na digestão de alimentos gordurosos, ou aumento de gordura nas fezes geralmente indicam obstrução da via biliar, uma situação mais delicada.

No início de seu desenvolvimento o câncer de pâncreas não dói, e por isso a pessoa não busca atendimento médico. A dor, geralmente aparece quando o câncer está mais avançado e pode ser de leve à moderada intensidade na região do estômago, com irradiação para as costas. Geralmente quando o câncer de pâncreas começa a apresentar sintomas eles geralmente estão relacionados ao acometimento de outras estruturas como o fígado e outros tecidos do sistema digestório, e neste caso a dor é mais forte e pode afetar as costelas inferiores.

Em caso de suspeita de adenocarcinoma do pâncreas, os exames mais eficazes para confirmar o diagnóstico são a tomografia computadorizada, ressonância magnética e ultrassonografia , além de uma biópsia do pâncreas.

Câncer de pâncreas tem cura?

Quando descoberto logo no início do seu desenvolvimento, o câncer de pâncreas pode ser curado, mas descobri-lo precocemente é difícil, especialmente devido a localização deste órgão e pela ausência de sintomas característicos. A melhor opção de tratamento é a cirurgia para retirada do tumor, sendo o que pode curar este câncer.

Como forma de tratamento para o câncer no pâncreas têm-se a radio e a quimioterapia. Alguns casos podem ser beneficiados com a retirada da parte doente do pâncreas e dos tecidos afetados através de uma cirurgia. Seu tratamento é longo e podem surgir novas complicações, como metástases para outras áreas do corpo.

Quem tem mais risco de ter este câncer 

Este câncer é mais comum em pessoas entre 60 e 70 anos de idade, sendo raramente encontrado em adultos jovens. Fatores que aumentam o risco da pessoa ter este câncer são a diabetes ou intolerância à glicose e ser fumante.

O consumo excessivo de alimentos ricos em gordura, carnes vermelhas, bebidas alcoólicas, ter tido pancreatite e o fato de trabalhar em locais onde esteja exposto a produtos químicos como solventes ou petróleo por mais de 1 ano, também aumentam o risco desta doença.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...