Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Como é feito o tratamento para intertrigo

Para tratar o intertrigo, é recomendada a aplicação de cremes anti-inflamatórios, com o Dexametazol, ou cremes para assaduras, como Hipoglós ou Bepantol, que ajudam a hidratar, cicatrizar e proteger a pele contra a fricção.

Caso haja infecção fúngica como causa da irritação da pele, situação chamada de intertrigo candidiásico, também é necessário o uso de pomadas antifúngicas, como Cetoconazol ou Miconazol, orientadas pelo dermatologista, por exemplo.

O intertrigo é causado, principalmente, pela combinação de atrito e umidade da pele, que causa sua irritação, sendo muito comum em dobras como nuca, virilhas, axilas, sob os seios e entre os dedos, sendo importante manter a pele limpa, refrescada e evitar roupas justas, para evitar novos casos. Confira mais sobre como identificar o intertrigo.

Como é feito o tratamento para intertrigo

Medicamentos utilizados

O uso de remédios para tratar o intertrigo de qualquer região, como na região axilar, das virilhas, sob os seios, ou entre os dedos, por exemplo, é recomendado pelo dermatologista, e inclui:

  • Pomadas para assaduras, como óxido de zinco, Bepantol ou Hipoglós, por exemplo, que hidratam, diminuem a fricção da pele e facilitam a cicatrização;
  • Pomadas corticóides, como Dexametasona ou Hidrocortisona, por 5 a 7 dias, que diminuem a inflamação, a irritação, vermelhidão e coceira do local;
  • Antifúngicos, como pomada de Cetononazol, Clotrimazol, Miconazol, por 2 a 3 semanas, para eliminar o fungo causador do intertrigo candidiásico. Em caso de infecções graves ou extensas, pode ser necessário o uso de medicamentos por comprimido, como Cetoconazol ou Fluconazol, por cerca de 14 dias, conforme a indicação do médico.
  • Fazer compressas com solução de permanganato de potássio, diluindo-se 1 comprimido em 1,5 litros, durante 1 a 3 dias pode ajudar a diminuir a secreção antes da aplicação das pomadas, nas lesões muito avermelhadas e secretivas.

Para evitar esta inflamação nas pessoas que têm tendência a desenvolver o intertrigo, como pessoas obesas, que suam muito ou que usam roupas que causam fricção facilmente na pele, existe a opção de usar pomadas a base de óxido de zinco com ou sem Nistatina, ou talcos nas áreas mais afetadas, para diminuir a fricção e a umidade da pele.

Além disso, para pessoas que perderam muito peso e que apresentam excesso de pele, como após cirurgia bariátrica, é disponibilizada a cirurgia reparadora, pois a pele excessivamente flácida restante acumula suor e sujeiras, provocando assaduras e infecções por fungos. Saiba quando esta cirurgia está indicada e como fazer.

Como é feito o tratamento para intertrigo

Opções de tratamento caseiro

O tratamento caseiro é feito em conjunto com o tratamento orientado pelo médico, e também serve para evitar novos quadros de intertrigo. Algumas opções incluem:

  • Fazer compressas com solução aquosa de camomila nos locais afetados, 3 a 5 vezes ao dia, ajudar a diminuir a irritação e a secreção;
  • Preferir usar roupas leves, sobretudo de algodão, e que não sejam muito justas, evitando-se tecidos sintéticos como o nylon e o poliéster;
  • Perder peso, para que as dobras sejam menores e fiquem menos irritadas;
  • Usar talcos nas dobras, antes da prática de esportes ou situações em que pode haver suor intenso;
  • Colocar um pedaço de algodão entre os dedos dos pés quando o intertrigo surge nesta região, mais conhecido como frieira, para evitar o suor e a fricção, além de preferir sapatos mais arejados e espaçosos.

Além disso, é recomendado manter uma boa higiene corporal, lavando-se com água e sabão, e secando-se bem com a toalha, para evitar umidade e proliferação dos fungos. Pessoas com diabetes devem manter a doença bem controlada, pois a glicemia descontrolada facilita infecções por fundos, além de dificultar a cicatrização da pele.

Tratamento para intertrigo no bebê

O intergrigo em bebês é causado, principalmente, devido ao eritema de fralda, que é uma assadura causada pelo contato da pele do bebê com calor, umidade ou acúmulo urina e fezes, quando ele fica muito tempo com a mesma fralda.

O diagnóstico é feito pelo pediatra ou dermatologista, após análise da lesão, que poderão indicar o uso de pomadas para assadura, a base de óxido de zinco, como Hipoglós ou Bepantol, para o tratamento. Se houver sinais de infecção por fungos, como cândida, o médico também poderá recomendar o uso de pomadas, como Nistatina, Clotrimazol ou Miconazol. 

Também é recomendado fazer a troca das fraldas com frequência, antes ou após cada refeição e sempre que o bebê evacuar, impedindo que a urina ou fezes fiquem em contato com a pele por muito tempo. Além disso, orienta-se fazer a higiene íntima do bebê com algodão e água, já que os produtos dos lencinhos umedecidos por causar alergia na sua pele. Saiba mais detalhes de como evitar e cuidar da assadura do bebê.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...