Transtorno dissociativo: o que é, sintomas e tratamento

O transtorno dissociativo, ou transtorno de identidade dissociativo, é um transtorno psicológico no qual a pessoa apresenta alterações na consciência, memória, identidade, emoção, percepção do ambiente, controle dos movimentos e comportamento, o que pode acontecer após eventos traumáticos ou de grande estresse.

Assim, a pessoa com este transtorno pode vivenciar diferentes tipos de sinais e sintomas de origem psicológica, que surgem de forma isolada ou em conjunto, sem que haja qualquer doença física que justifique o caso, como amnésia temporária, perda da consciência, confusão mental e múltiplas identidades, por exemplo.

É importante que o transtorno dissociativo seja identificado pelo psicólogo ou psiquiatra para que seja então possível iniciar o tratamento com o objetivo de aliviar os sintomas, sendo normalmente recomendada a realização de psicoterapia e uso de medicamentos ansiolíticos ou antidepressivos.

Transtorno dissociativo: o que é, sintomas e tratamento

Principais sintomas

Os sintomas do transtorno dissociativo podem surgir ou serem agravados por eventos traumáticos ou de grande estresse, acontecendo normalmente de forma busca. Os episódios podem surgir de vez em quando ou se tornarem frequentes, a depender de cada caso, sendo os principais sintomas:

  • Amnésia temporária, seja de eventos específicos ou de um período do passado;
  • Lentificação dos movimentos e reflexos ou impossibilidade de se mover, semelhante a um desmaio ou um estado de catatonia;
  • Perda da consciência de quem é ou de onde está;
  • Movimentos semelhantes a uma crise epiléptica;
  • Formigamentos ou perda da sensibilidade em um ou mais locais do corpo, como boca, língua, braços, mãos ou pernas;
  • Estado de extrema confusão mental.

Geralmente, o transtorno dissociativo se manifesta ou se agrava após eventos traumáticos ou de muito estresse, e costuma surgir de forma abrupta. Os episódios podem aparecer de forma esporádica ou serem frequentes, dependendo de cada caso, sendo mais comum em mulheres que em homens.

É importante que na presença de sinais e sintomas possivelmente indicativos de transtorno dissociativo, o psiquiatra seja consultado para que seja feito o diagnóstico correto e iniciado o tratamento mais adequado.

Como é o diagnóstico

A confirmação do transtorno dissociativo é feita pelo psiquiatra, que irá avaliar os sintomas apresentados nas crises e a existência de conflitos psicológicos que possam estar desencadeando ou agravando a doença.

O médico também deverá avaliar a presença de ansiedade, depressão, somatização, esquizofrenia ou outros transtornos mentais que pioram ou que confundem com o transtorno dissociativo. Veja quais são e como identificar os transtornos mentais mais comuns

Como é feito o tratamento

O tratamento para o transtorno dissociativo é feito com psicoterapia, por meio da técnica de conversão, que tem como objetivo aliviar os sintomas por meio do diálogo especializado e voltado para o evento traumático.

Além da psicoterapia, também podem ser prescritos medicamentos indicados pelo psiquiatra, como antipsicóticos ou ansiolíticos com a finalidade de diminuir os sintomas de ansiedade e as alterações da consciência.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • American Psychistric Association. Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos mentais - DSM-V. 5 ed. Porto Alegre : Artmed, 2014. 291-298.
Mais sobre este assunto: