Pés e tornozelos inchados: 10 principais causas e o que fazer

julho 2022

O inchaço dos pés e dos tornozelos é um sintoma muito comum que, geralmente, não é sinal de problemas graves e que está, na maioria dos casos, relacionado com alterações normais da circulação, especialmente em pessoas que ficam muito tempo de pé ou sentadas.

No entanto, quando o inchaço nos pés não melhora, é frequente ou é acompanhado de outros sintomas como dor, vermelhidão intensa ou dificuldade para caminhar, pode indicar problemas mais graves como entorse, infecção ou mesmo trombose venosa. Além disso, embora seja comum na gravidez, quando ocorre com sintomas como dor abdominal ou dor de cabeça pode ser um sinal de pré-eclâmpsia.

Em caso de inchaço nos pés ou tornozelos, é importante consultar um clínico geral para uma avaliação, no entanto, em caso de suspeita de doenças graves como pré-eclâmpsia ou infecção, é importante procurar uma emergência.  

As principais causas de inchaço nos pés e tornozelos são:

1. Má circulação nas pernas e pés

A má circulação geralmente está relacionada à falta de atividade física, ficar muito tempo sentado ou de pé, obesidade ou ao próprio envelhecimento, sendo mais comum em adultos e idosos. Neste caso, ocorrem alterações na circulação que dificultam o retorno do sangue vindo das pernas para o coração.  

Além do inchaço, que é mais comum ao fim do dia, a má circulação também pode causar outros sintomas, como ligeiro desconforto ou sensação de peso nas pernas.

O que fazer: elevar as pernas acima do nível do coração pode ajudar a aliviar o inchaço. Além disso, caso a pessoa permaneça muito tempo sentada durante o dia, é recomendado fazer pequenas pausas para levantar e movimentar as pernas. 

Outras medidas importantes envolvem realizar atividade física regularmente, perder peso e diminuir a ingestão de sal. Uma alternativa natural é o consumo de castanha da índia, que apresenta propriedade anti-inflamatória e vasoconstritora, podendo ser benéfico em caso de má circulação. Veja como usar a castanha da índia para melhorar a circulação sanguínea.

2. Entorse e pancadas

Lesões do pé ou tornozelo, como em caso de pancadas ou entorse, podem provocar um inchaço que pode ser acompanhado por dor, dificuldade em movimentar ou apoiar o pé e roxidão. 

No caso da entorse, os ligamentos do tornozelo e do pé são alongados em excesso e, por isso, podem surgir pequenas fissuras neles que acabam iniciando o processo inflamatório que é responsável pelos sintomas.

O que fazer: na maioria dos casos, medidas como aplicar gelo, manter o pé elevado e repousar podem ajudar a aliviar o inchaço. Veja outras medidas importantes que podem ser iniciadas em casa em caso de entorse.

Outra estratégia é colocar o pé numa bacia com água quente e depois trocar, colocando na água gelada, porque essa diferença de temperatura irá desinchar o pé e o tornozelo mais rapidamente. 

Assista no vídeo os passos que deve seguir para fazer esse 'choque térmico' sem erro: 

Nos casos mais graves, sintomas como grande dificuldade para andar, incapacidade para suportar o peso do corpo sobre o pé lesionado ou dor ao toque podem ocorrer, sendo recomendado procurar uma emergência para avaliação. 

3. Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca geralmente ocorre quando o coração passa a ter menos força para bombear o sangue para o corpo, o que dificulta o retorno do sangue vindo das pernas para o coração, causando sintomas como cansaço, falta de ar e inchaço dos tornozelos e pés. Entenda melhor o que é insuficiência cardíaca e seus sintomas.

O que fazer: a insuficiência cardíaca precisa ser tratada com remédios, como diuréticos e anti-hipertensivos, por isso é importante consultar um cardiologista ou clínico geral para uma avaliação e iniciar o tratamento adequado.

4. Trombose venosa profunda

A trombose venosa profunda acontece quando um coágulo consegue entupir uma das veias da perna, dificultando o retorno do sangue para o coração, o que pode causar além de inchaço na perna, pé ou tornozelo, outros sintomas como dor e vermelhidão.

O que fazer: em caso de suspeita de trombose venosa profunda, é importante procurar uma emergência para avaliação e iniciar o tratamento apropriado, que geralmente envolve o uso de  para iniciar o anticoagulantes, para evitar que o coágulo possa ser transportado para outros locais como o cérebro ou o coração e cause complicações como infarto ou AVC. Veja os principais sintomas da trombose venosa profunda e como é feito o tratamento.

5. Insuficiência hepática e cirrose

O inchaço nos pés e tornozelos também pode ser um sinal de insuficiência hepática ou cirrose e acontece porque o mau funcionamento do fígado causa uma diminuição da produção de albumina, uma proteína que ajuda a manter o sangue dentro dos vasos. 

Além dos pés e tornozelos, o inchaço também pode afetar o abdome e outros sintomas como pele e olhos amarelados podem estar presentes. Veja mais sintomas que podem indicar problemas no fígado.

O que fazer: é importante consultar um hepatologista, gastroenterologista ou clínico geral para uma avaliação do funcionamento do fígado, que pode envolver a dosagem de enzimas hepáticas, bilirrubinas, fosfatase alcalina e gama glutamil transferase no sangue.  

6. Síndrome nefrótica

A síndrome nefrótica é um problema renal que causa a perda excessiva de proteínas pela urina e pode ser causada por infecções, como HIV e hepatite, ou doenças como diabetes e lúpus, levando a sintomas como inchaço nos tornozelos e pés. 

O inchaço causado pela síndrome nefrótica também pode afetar outras partes do corpo, como a face e os braços, e podem haver outros sintomas como urina espumosa, cansaço e perda de apetite. Confira mais sintomas e causas da síndrome nefrótica.

O que fazer: em caso de suspeita de síndrome nefrótica é importante consultar um clínico geral ou nefrologista para avaliação detalhada, uma vez que o tratamento varia de acordo com a sua causa. 

7. Infecções nos pés ou pernas

Infecções podem causar inchaço do pé ou tornozelo, e normalmente ocorrem quando existe uma ferida na região do pé ou da perna que não está sendo tratada adequadamente e, por isso, acaba infeccionando. Neste caso, geralmente também ocorrem sintomas como dor, febre e mal-estar.

Pessoas com diabetes e que não fazem o tratamento adequado têm maior risco de apresentar feridas nos pés devido à perda da sensibilidade. Além disso, quando as feridas ocorrem, o que é chamado de pé diabético, tendem a cicatrizar com dificuldade, aumentando o risco de infecções. Veja o que é o pé diabético e com é feito o seu tratamento.

O que fazer: em caso de suspeita de infecção, é recomendado procurar uma emergência para uma avaliação, uma vez que o tratamento geralmente envolve o uso de antibióticos.

8. Insuficiência venosa

O inchaço nos pés e tornozelos também pode ser causado por insuficiência venosa, que geralmente ocorre quando há mal funcionamento das válvulas existentes nas veias das pernas, dificultando o retorno do sangue dos membros inferiores para o coração. 

A dificuldade de retorno do sangue pode causar sintomas como inchaço nas pernas, pés ou tornozelos, desconforto, sensação de peso ou queimação. Além disso, em caso de obesidade, histórico de trombose venosa profunda, sedentarismo ou idosos há maior risco de desenvolver insuficiência venosa.

O que fazer: elevar as pernas acima do nível do coração pode ajudar a aliviar o inchaço e desconforto. Além disso, é importante perder peso e praticar atividade física regularmente. No entanto, é importante consultar um cardiologista ou angiologista em caso de suspeita, uma vez que o uso de meias compressivas ou até mesmo cirurgia pode ser indicado. 

9. Efeito colateral de remédios

Certos medicamentos podem ter como efeito colateral o inchaço das pernas e pés. Isso acontece principalmente com os anticoncepcionais, remédios para o coração, esteroides, corticoides, remédios para diabetes e antidepressivos, por exemplo. 

O que fazer: caso se esteja tomando algum medicamento que esteja provocando inchaço, deve-se conversar com o médico que fez a prescrição, porque dependendo da sua gravidade, é possível trocar por outro medicamento que não tenha este efeito desagradável. 

10. Linfedema

O linfedema é quando existe acúmulo de líquido entre os tecidos, fora dos vasos sanguíneos, o que pode acontecer devido à retirada de gânglios linfáticos ou alteração nos vasos linfáticos. 

Esse acúmulo de líquidos pode ser crônico e difícil de ser solucionado, principalmente após a retirada de gânglios linfáticos da região da virilha, devido ao tratamento do câncer, por exemplo. Entenda melhor o que é o linfedema e quando pode acontecer.

O que fazer: em caso de suspeita de linfedema, é importante consultar um clínico geral ou o cirurgião responsável pelo procedimento cirúrgico realizado para uma avaliação. O tratamento geralmente envolve sessões de fisioterapia, uso de meias de compressão e hábitos posturais. 

Pés e tornozelos inchados na gravidez

Embora o inchaço dos tornozelos seja relativamente comum na gestação sem indicar qualquer tipo de problema, quando é acompanhado de outros sintomas como dor abdominal, diminuição da urina, dor de cabeça ou náuseas, pode ser sinal de pré-eclâmpsia, que acontece quando a pressão arterial está muito elevada.

Em caso de suspeita de pré-eclâmpsia, é muito importante consultar o obstetra, preferencialmente em uma emergência, para uma avaliação. Entenda melhor o que é a pré-eclâmpsia e seus sintomas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em julho de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em julho de 2022.

Bibliografia

  • STATPEARLS. Hepatic Failure. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK538227/>. Acesso em 27 jul 2022
  • STATPEARLS. Nephrotic Syndrome. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK470444/>. Acesso em 27 jul 2022
Mostrar bibliografia completa
  • STATPEARLS. Cellulitis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK549770/>. Acesso em 27 jul 2022
  • BESHARAT, Soroush et al. Peripheral edema: A common and persistent health problem for older Americans. PLOS ONE. Vol.16, n.12. 2021
  • STATPEARLS. Venous Insufficiency. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430975/>. Acesso em 27 jul 2022
  • STATPEARLS. Acute Ankle Sprain. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459212/>. Acesso em 27 jul 2022
  • STATPEARLS. Congestive Heart Failure. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK430873/>. Acesso em 27 jul 2022
  • STATPEARLS. Deep Vein Thrombosis. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK507708/>. Acesso em 27 jul 2022
  • STATPEARLS. Peripheral Edema. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK554452/>. Acesso em 27 jul 2022
  • STATPEARLS. Preeclampsia. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK570611/>. Acesso em 27 jul 2022
  • SITT, Rodger; KEITH, Michael. Why Is My Foot Swollen?. JCR: Journal of Clinical Rheumatology. 25(4). 42-43, 2019
  • WEBMMD. Swollen Ankles and Feet. 2019. Disponível em: <https://www.webmd.com/a-to-z-guides/swollen-ankles-and-feet#1>. Acesso em 16 abr 2019
  • AL-MOHREJ, Omar A; AL-KENANI, Nader S. Acute ankle sprain: conservative or surgical approach?. EFORT Open Rev. Vol.2(1). 34-44, 2016
  • HUANG J; WANG, Yu N; LONG, X. Incidence of lower limb lymphedema after vulvar cancer: A systematic review and meta-analysis. Medicine (Baltimore). Vol.96(46). 8722, 2017
  • FILHO, Roberto Kalil; FUSTER, Valentin. Medicina Cardiovascular: Reduzindo o impacto das doenças. 1.ed. São Paulo: Atheneu, 2016.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • Tratamento caseiro para PÉS INCHADOS

    03:50 | 1990414 visualizações