Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que causa pés e tornozelos inchados e o que fazer

O inchaço dos pés e dos tornozelos é um sintoma muito comum que, geralmente, não é sinal de problemas graves e que está, na maioria dos casos, relacionado com alterações normais da circulação, especialmente em pessoas que ficam muito tempo de pé ou caminhando, por exemplo.

Quando o inchaço nos pés se mantém inchado por mais de 1 dia ou é acompanhado de outros sintomas como dor, vermelhidão intensa ou dificuldade para caminhar, pode indicar algum problema ou lesão, como entorse, infecção ou, até, trombose.

Já na gravidez, este problema é muito comum e, normalmente está relacionado com as alterações no sistema circulatório da mulher, sendo, raramente, sinal de que algo está errado com a gestação.

O que causa pés e tornozelos inchados e o que fazer

1. Má circulação nas pernas e pés

Esta é a causa mais comum de inchaço nas pernas, pés e tornozelos e, geralmente, surge no final do dia em adultos, idosos ou grávidas. Esta má circulação, embora não provoque dor, pode causar um ligeiro desconforto, semelhante a ter os pés mais pesados ou cheios de líquido.

A má circulação nas pernas é um processo natural que surge devido ao envelhecimento das veias, que as torna menos capazes de empurrar o sangue de volta para o coração e, por isso, o sangue vai se acumulando em excesso nos pés e pernas.

O que fazer: para aliviar o inchaço deve-se deitar e elevar as pernas acima do nível do coração. Outra opção consiste em fazer uma leve massagem desde os pés até o quadril, para ajudar o sangue a voltar até ao coração. Pessoas que trabalham de pé ou ficam muito tempo caminhando podem utilizar meias de compressão elásticas, compradas em farmácias, para evitar que o problema surja, por exemplo. Veja como usar a castanha da índia para melhorar a circulação sanguínea.

2. Torção e outras lesões

Qualquer tipo de lesões ou pancada no tornozelo pode provocar um inchaço que é acompanhado por dor e dificuldade em movimentar o pé, e roxidão na lateral do pé. Uma das lesões mais comuns é a entorse, que acontece quando se coloca mal o pé no chão ou se sofre uma pancada no pé.

Nestas situações os ligamentos do tornozelo e do pé são alongados em excesso e, por isso, podem surgir pequenas fissuras que acabam iniciando o processo inflamatório que leva ao surgimento do inchaço, muitas vezes acompanhado de dor intensa, manchas roxas e dificuldade para caminhar ou movimentar o pé. Muitas vezes, esta situação pode ser confundida com uma fratura, mas é mais provável que se trate apenas de uma entorse.

O que fazer: o mais importante nestes casos é colocar gelo no local logo após a lesão, enfaixar o tornozelo e dar descanso para o pé, evitando praticar esportes intensos ou caminhar muito tempo, pelo menos por 2 semanas. Entenda como tratar uma lesão no calcanhar. Uma outra estratégia é colocar o pé numa bacia com água quente e depois trocar, colocando na água gelada, porque essa diferença de temperatura irá desinchar o pé e o tornozelo rapidamente. Assista no vídeo os passos que deve seguir para fazer esse 'choque térmico' sem erro:

Tratamento caseiro para PÉS INCHADOS

717 mil visualizações

Nos casos mais graves pode ser necessário realizar uma cirurgia para colocação de placa e/ou parafusos para estabilizar a articulação, sendo necessário realizar fisioterapia por alguns meses. Cerca de 1 ano após a cirurgia pode ser necessário realizar uma nova cirurgia para remover os pinos/parafusos. 

3. Pré-eclâmpsia na gravidez

Embora o inchaço dos tornozelos seja um sintoma muito comum na gestação e que não está relacionado com problemas graves, existem casos em que esse inchaço é acompanhado de outros sintomas como dor abdominal, diminuição da urina, dor de cabeça ou náuseas, por exemplo. Nesses casos, o inchaço pode ser sinal de pré-eclâmpsia, que acontece quando a pressão arterial está muito elevada, precisando ser tratada.

O que fazer: se existir suspeita de pré-eclâmpsia, é muito importante consultar o obstetra para fazer avaliação da pressão arterial. No entanto, para evitar este problema a grávida deve fazer uma dieta pobre em sal e aumentar a ingestão de água para 2 ou 3 litro por dia. Saiba mais sobre o que é a pré-eclâmpsia.

4. Insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca é mais comum em idosos e acontece devido ao envelhecimento do músculo do coração, que passa a ter menos força para empurrar o sangue e, por isso, vai-se acumulando nas pernas, tornozelos e pés, por ação da gravidade.

Geralmente, o inchaço dos pés e dos tornozelos em idosos é acompanhado de cansaço excessivo, sensação de falta de ar e sensação de pressão no peito. Conheça outros sinais de insuficiência cardíaca.

O que fazer: a insuficiência cardíaca precisa ser tratada com remédios receitados pelo médico, sendo, por isso, aconselhado consultar um cardiologista para iniciar o tratamento adequado.

5. Trombose

A trombose acontece quando um coágulo consegue entupir uma das veias da perna e, por isso, o sangue não consegue regressar adequadamente ao coração, acumulando-se nas pernas, pés e tornozelos.

Nestes casos, além do inchaço dos pés e dos tornozelos é possível que surjam outros sintomas como dor, sensação de formigamento, vermelhidão intensa e, até febre baixa.

O que fazer: sempre que existe suspeita de trombose deve-se ir rapidamente ao pronto-socorro para iniciar o tratamento com anticoagulantes, evitando que esse coágulo possa ser transportado para outros locais como o cérebro ou o coração, podendo dar origem a um infarto ou AVC. Veja aqui todos os sintomas e como tratar a trombose

O que causa pés e tornozelos inchados e o que fazer

6. Problemas no fígado ou rins

Além dos problemas no coração, alterações no funcionamento dos rins ou do fígado também podem causar inchaços no corpo, especialmente nas pernas, pés e tornozelos.

No caso do fígado isso acontece devido à diminuição de albumina, que é uma proteína que ajuda a manter o sangue dentro dos vasos. Já no caso dos rins, o inchaço surge porque os líquidos não são eliminados adequadamente pela urina.

O que fazer: se o inchaço for frequente e surgirem outros sintomas como diminuição da quantidade de urina, inchaço da barriga ou pele e olhos amarelados é recomendado consultar o clínico geral para fazer exames de sangue ou de urina, e identificar se existe algum problema com os rins ou fígado, por exemplo. Veja os sintomas de problemas no fígado.

7. Infecção

A infecção associada ao inchaço do pé ou tornozelo, normalmente só acontece quando existe uma ferida na região do pé ou da perna que não está sendo tratada adequadamente e, por isso, acaba infeccionando. Esta situação é mais comum em pessoas com diabetes descontrolada que sofrem cortes nos pés, mas não sentem devido à destruição dos nervos dos pés pela doença.

O que fazer: qualquer ferida infeccionada no diabético deve ser tratada por um enfermeiro ou médico, sendo recomendado ir no pronto-socorro. Até lá, deve-se manter o local limpo e tapado, para evitar o crescimento de mais bactérias. Saiba como identificar e tratar alterações no pé diabético.

8. Insuficiência venosa 

O inchaço nos pés e tornozelo também pode representar uma insuficiência venosa, que é quando o sangue dos membros inferiores encontra alguma dificuldade para voltar para o coração. Dentro das veias existem várias pequenas válvulas que ajudam a direcionar o sangue para o coração, vencendo a força da gravidade, mas quando estas válvulas encontram-se fragilizadas existe um pequeno retorno do sangue para trás e se acumula nas pernas e pés.

O que fazer: A insuficiência venosa deve ser tratada para evitar complicações graves, como feridas na pele e infecção. O médico cardiologista ou vascular pode indicar a toma de medicamentos para fortalecer os vasos sanguíneos, e diuréticos para eliminar o excesso de líquidos do corpo. 

9. Efeito colateral de algum remédio 

Certos medicamentos podem ter como efeito colateral o inchaço das pernas e pés, como por exemplo os anticoncepcionais, remédios para o coração, esteroides, corticoides, remédios para diabetes e antidepressivos. 

O que fazer: Se estiver tomando algum medicamento que esteja provocando inchaço, deve conversar com o médico sobre o inchaço, porque dependendo da sua gravidade é possível trocar por outro medicamento que não tenha este efeito desagradável. 

10. Linfedema 

O linfedema é quando existe um acúmulo de líquido entre os tecidos, fora dos vasos sanguíneos, o que pode acontecer devido a retirada de gânglios linfáticos ou alteração nos vasos linfáticos. Esse acumulo de líquidos pode ser crônico e difícil de ser solucionado, principalmente após a retirada de gânglios linfáticos da região da virilha, devido ao tratamento do câncer, por exemplo. Veja como reconhecer os sintomas e como é o tratamento do linfedema

O que fazer: O médico deve ser consultado para que seja feito o diagnóstico. O tratamento pode ser feito com sessões de fisioterapia, uso de meias de compressão e hábitos posturais. 

Que médico procurar 

Quando existe suspeita de alterações cardíacas é mais indicado ir ao cardiologista, mas normalmente uma consulta com um clínico geral é suficiente para chegar ao diagnóstico e iniciar o tratamento adequado. Exames físico e de sangue podem ser realizados para avaliar a suspeita de colesterol alto e triglicerídios, em caso de história de entorse, dependendo da gravidade dos sintomas pode ser necessário realizar um exame de raio-x, ressonância ou ultrassom para verificar ossos e ligamentos. No idoso o geriatra pode ser mais indicado por ter uma visão mais ampla de todos os aspectos que podem estar presentes ao mesmo tempo. 

Bibliografia >

  • AL-MOHREJ, Omar A; AL-KENANI, Nader S. Acute ankle sprain: conservative or surgical approach?. EFORT Open Rev. Vol.2(1). 34-44, 2016
  • HUANG J; WANG, Yu N; LONG, X. Incidence of lower limb lymphedema after vulvar cancer: A systematic review and meta-analysis. Medicine (Baltimore). Vol.96(46). 8722, 2017
  • FILHO, Roberto Kalil; FUSTER, Valentin. Medicina Cardiovascular: Reduzindo o impacto das doenças. 1.ed. São Paulo: Atheneu, 2016.
  • SITT, Rodger; KEITH, Michael. Why Is My Foot Swollen?. JCR: Journal of Clinical Rheumatology. 25(4). 42-43, 2019
  • WEBMMD. Swollen Ankles and Feet. 2019. Disponível em: <https://www.webmd.com/a-to-z-guides/swollen-ankles-and-feet#1>. Acesso em 16 Abr 2019
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem