Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Tipos de diarreia e o que fazer

É considerada diarreia quando a pessoa vai ao banheiro mais de 3 vezes ao banheiro e a consistência das fezes é líquida ou pastosa, sendo importante ir ao gastroenterologista se a diarreia for persistente e surgirem outros sintomas que podem ser sugestivos de complicações, como por exemplo lábios rachados, cansaço, diminuição da produção de urina e confusão mental, por exemplo.

Dentre as principais causas de diarreia estão as infecções intestinais, seja por vírus, parasitas ou bactérias, doenças intestinais, como a colite ulcerativa e a Síndrome do Intestino Irritável, estresse e ansiedade, além de intolerância e alergia alimentar, como no caso da doença celíaca, por exemplo, em que a pessoa é intolerante ao glúten presente nos alimentos.

Tipos de diarreia e o que fazer

Tipos de diarreia

A diarreia pode apresentar diferentes cores, sendo essa informação fundamental para que o médico possa indicar as possíveis causas e, assim, solicitar exames mais específicos para identificar a causa da diarreia e, assim, iniciar o tratamento. Saiba o que a cor do cocô pode dizer sobre a saúde.

Assim, os principais tipos de diarreia são:

1. Diarreia infecciosa

A diarreia infecciosa é normalmente um dos sintomas da infecção por parasitas, vírus ou bactérias que podem ser transmitidos por meio do consumo de alimentos ou água contaminados, levando ao aparecimento de sintomas intestinais. Dentre as principais bactérias responsáveis por diarreia infecciosa estão E. coli, Salmonella sp. e Shigella sp., que podem ser encontrados em alimentos contaminados.

As infecções por parasitas é mais frequente em crianças, devido à imaturidade do sistema imunológico e ao fato de sempre levarem às mãos à boca independentemente de estarem sujas ou limpas, sendo os parasitas mais frequentes Giardia lamblia, Entamoeba histolytica e Ascaris lumbricoides, por exemplo.

O que fazer: No caso da diarreia ser devido a infecções, o médico normalmente solicita exames específicos para identificar o microrganismo causador da infecção e, assim, ser iniciado o tratamento adequado. No caso de infecções parasitárias, o médico geralmente solicita a realização de exame de fezes para que seja identificada a presença do parasita. Entenda como é feito o exame de fezes.

2. Diarreia com sangue

A presença de sangue nas fezes é, na maioria das vezes, indicativo da presença de hemorroidas ou fissuras anais. No entanto quando ocorre diarreia com sangue normalmente significa problemas mais crônicos, como por exemplo doença de Crohn, colite ulcerativa e infecção bacteriana, viral ou parasitária.

Além disso, a diarreia com sangue pode acontecer como efeito colateral de alguns remédios ou ser um sinal de câncer de intestino, por exemplo, sendo importante consultar o médico o mais breve possível para que seja identificada a causa da diarreia. Saiba mais sobre as causas de diarreia com sangue.

O que fazer: Caso a diarreia seja acompanhada por sangue, é importante que a pessoa seja encaminhada o mais rápido possível para o pronto-socorro mais próximo para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento. Isso porque no caso da diarreia ser provocada por uma bactéria, a presença de sangue nas fezes pode ser indicativa de que a bactéria pode ser encontrada no sangue, podendo resultar em sepse, que é grave.

Assim, no caso de diarreia com sangue, o médico normalmente solicita exames laboratoriais para realizar o diagnóstico e indicar o tratamento mais adequado.

Tipos de diarreia e o que fazer

3. Diarreia amarela

A presença de diarreia amarela normalmente está relacionada com a dificuldade na digestão de gorduras e diminuição da capacidade de absorção intestinal, sendo mais frequente em pessoas que possui intolerância e alergias alimentares, como no caso da doença celíaca, por exemplo.

Normalmente a diarreia amarela é passageira, com duração máxima de 2 dias e está relacionada com fatores emocionais, como estresse e ansiedade, por exemplo. No entanto, quando persiste por mais tempo e é acompanhada por outros sintomas pode ser indicativo de alterações intestinais, pancreáticas ou biliares que devem ser tratadas, como a Síndrome do Intestino Irritável e infecção intestinais, por exemplo. Veja o que pode ser a diarreia amarela.

O que fazer: É importante ir ao gastroenterologista quando a diarreia dura mais de 2 dias para que seja identificada a causa e seja iniciado o tratamento. No caso da doença Celíaca, é recomendado que a pessoa evite o consumo de alimentos que contenham glúten, por exemplo.

Quando a diarreia amarela é decorrente de uma infecção intestinal, o tratamento normalmente é feito com o uso de medicamentos para eliminar o agente causador da infecção, podendo ser feito com antibióticos ou antiparasitários, por exemplo.

No caso de suspeita de Síndrome do Intestino Irritável, problemas pancreáticos ou relacionados à vesícula biliar, o gastroenterologista normalmente recomenda a realização de exames laboratoriais e de imagem para que se possa ser feito o diagnóstico correto.

4. Diarreia verde

As fezes verdes normalmente estão relacionadas com o aumento da velocidade de funcionamento do intestino, o que faz com que a bile não seja digerida completamente e resulte na coloração esverdeada das fezes, podendo acontecer como consequência de estresse e doenças intestinais, como parasitoses, doença de Crohn e Síndrome do Intestino Irritável, por exemplo.

Além disso, a diarreia verde também pode acontecer como consequência do consumo de muito vegetais, alimentos com corante verde e uso constante de laxantes, por exemplo. Saiba mais sobre as causas de fezes verdes.

O que fazer: Assim como em todos os outros tipos de diarreia, é fundamental que a pessoa beba bastante líquidos e tenha uma alimentação adequada para evitar que aconteça desidratação.

É importante também que a pessoa vá ao gastroenterologista para que seja identificada a causa da diarreia verde e seja iniciado o tratamento, podendo ser indicado o uso de antiparasitários, no caso de infecção intestinal, ou melhora nos hábitos alimentares, sendo indicado evitar o consumo de vegetais verdes e ricos em ferros, por exemplo, até que a situação esteja controlada.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem