Diarreia amarela: 5 principais causas e o que fazer

A diarreia amarela normalmente acontece quando as fezes passam muito depressa pelo intestino e, por isso, o corpo não consegue absorver corretamente as gorduras, que acabam sendo eliminadas nas fezes com a coloração amarelada.

Na maioria das vezes, este problema dura apenas 1 ou 2 dias e é causado por situações de muito estresse ou ansiedade, porém quando se mantém por mais tempo pode ser sinal de alterações na saúde gastrointestinal como infecção intestinal, intestino irritável até problemas no pâncreas ou vesícula biliar, sendo recomendado consultar um médico.

Durante qualquer período de diarreia é importante aumentar a ingestão de água de forma a evitar a desidratação causada pela perda de água nas fezes, assim como fazer uma alimentação mais leve para evitar sobrecarregar o intestino.

Diarreia amarela: 5 principais causas e o que fazer

1. Ansiedade ou estresse

A ansiedade e o estresse são a principal causa de diarreia, pois provocam um aumento dos movimentos intestinais, dificultando a absorção de nutrientes e água, resultando em fezes moles ou líquidas.

Além disso, as situações de ansiedade aumentam o fluxo de sangue para as pernas, diminuindo a sua concentração no trato gastrointestinal, dificultando a digestão e permitindo a passagem de gorduras que tornam as fezes amareladas. Dessa forma, é comum que durante períodos de muito estresse e ansiedade, surja diarreia amarela, mas que normalmente melhora em 1 ou 2 dias.

O que fazer: Nesse caso é importante identificar a situação cause estresse ou ansiedade para que seja possível evitá-la, além de também ser interessante adotar hábitos que ajudem a melhorar o humor e a relaxar, como prática de atividade física, leituras ou meditação, por exemplo.

2. Intestino irritável

O intestino irritável também é uma das causas mais frequentes de diarreia e, embora nem sempre provoque fezes amareladas, em algumas pessoas pode prejudicar a absorção das gorduras no intestino, o que acaba dando uma coloração amarelada. Outros sintomas comuns deste problema incluem dor abdominal, excesso de gases e alternância com períodos de prisão de ventre.

Faça o nosso teste online para saber se pode estar com intestino irritável:

  1. 1. Dor abdominal ou cólicas frequentes
  2. 2. Sensação de barriga inchada
  3. 3. Produção exagerada de gases intestinais
  4. 4. Períodos de diarreia, intercalados com prisão de ventre
  5. 5. Aumento do número de evacuações por dia
  6. 6. Fezes com secreção gelatinosa
Imagem que indica que o site está carregando

O que fazer: Para aliviar os sintomas do intestino irritável, incluindo a diarreia amarela, é recomendado fazer alterações na alimentação, sendo recomendado identificar os alimentos que costumam desencadear os sintomas. De forma geral, é recomendado evitar vegetais de folha escura, evitar bebidas alcoólicas e café, por exemplo. Em alguns casos, o gastroenterologista pode indicar o uso de alguns remédios com o objetivo de aliviar os sintomas. Veja mais detalhes do tratamento para intestino irritável.

3. Diminuição da bile

A bile é uma substância muito importante para a digestão, pois ajuda a degradar a gordura dos alimentos, facilitando que seja absorvida no intestino. Assim, quando a quantidade de bile está diminuída, é comum que a gordura seja eliminada nas fezes, tornando as fezes mais líquidas e com coloração amarelada. É comum também serem observados outros sintomas, como escurecimento da urina, cansaço, perda de peso e febre baixa.

Além disso, como é a bile digerida que dá a cor marrom às fezes normais, é ainda mais comum que a diarreia nestes casos seja muito amarela, pela falta dos pigmentos da bile. Algumas dos problemas que podem causar falta de bile incluem pedra na vesícula ou alterações do fígado, como inflamação, cirrose ou até câncer.

O que fazer: Nesse caso, é importante que o clínico geral, gastroenterologista ou hepatologista seja consultado, pois assim é possível que sejam feitos exames que ajudem a identificar a causa da diminuição da quantidade de bile produzida e liberada pela vesícula e, assim, ser possível indicar o tratamento mais adequado.

4. Problemas no pâncreas

Quando o pâncreas não está funcionando corretamente, devido a uma inflamação causada por infecção, tumor, fibrose cística ou por um bloqueio no canal do órgão, não consegue produzir suco pancreático suficiente para a digestão, o que acaba dificultando a degradação das gorduras e outros nutrientes, podendo ter como resultado a diarreia amarela.

Nestes casos, além da diarreia, podem também surgir outros sinais como sensação de barriga muito cheia depois de comer, excesso de gases, vontade frequente de defecar e perda de peso.

O que fazer: Na suspeita de alterações no pâncreas, deve-se ir rapidamente ao gastroenterologista para que sejam feitos exames e seja iniciado o tratamento mais adequado, que pode envolver alterações na alimentação, uso de remédios analgésicos e anti-inflamatórios, suplementação de enzimas pancreáticas ou realização de cirurgia seguida de quimio ou radioterapia, por exemplo. 

5. Infecção intestinal

A infecção intestinal causada pela ingestão de alimentos crus ou água contaminada provoca uma inflamação do revestimento do intestino que dificulta a absorção de água, gordura e outros nutrientes, resultando em diarreia amarelada. Nos casos de infecção, é comum o aparecimento de outros sintomas como vômitos frequentes, dor de cabeça, perda de apetite e febre.

O que fazer: Em caso de infecção intestinal, é importante que a pessoa fique em repouso, beba bastante água durante o dia e tenha uma alimentação leve e de fácil digestão, pois assim é possível que o corpo recupere mais rápido.

Diarreia amarela: 5 principais causas e o que fazer

O que pode ser diarreia amarela no bebê

As fezes moles e até líquidas no bebê são normais, especialmente nos primeiros 6 meses, quando a maior parte dos bebê é alimentada exclusivamente com leite materno, que contém muita água. No entanto, a quantidade de fezes não deve sair fora da fralda, pois quando isso acontece é sinal de diarreia e deve ser informado ao pediatra.

Além disso, a coloração amarela também é muito comum, pois o intestino do bebê funciona muito mais rápido que o do adulto, dificultando a absorção de algumas gorduras, principalmente quando o bebê é alimentado com leite materno que tem uma elevada quantidade de gordura.

Geralmente, as fezes só devem ser preocupantes quando são volumosas ou têm coloração rosada, vermelha, branca ou preta, já que podem indicar problemas como infecções ou hemorragias, por exemplo, sendo importante ir rapidamente ao hospital ou informar o pediatra para que seja iniciado o melhor tratamento. Saiba mais sobre as fezes do bebê e o que significam.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: