7 tipos de absorventes e como usar

outubro 2021

Os absorventes são itens utilizados durante o período menstrual com o objetivo de promover a absorção do fluxo e evitar vazamentos. Existem diversos tipos de absorventes que podem ser utilizados pelas mulheres de acordo com a intensidade do fluxo e período do ciclo menstrual.

Os absorventes podem ser externos, internos ou serem integrados em calcinhas, por exemplo, que são conhecidas como calcinhas absorventes e que podem ser usadas mais de uma vez desde que devidamente higienizadas.

Além dos absorventes comuns, há também o coletor menstrual, que, como o próprio nome diz, coleta o sangue menstrual, sendo considerada uma alternativa mais sustentável que o absorvente, já que pode ser reutilizado, assim como os absorventes de tecido.

1. Protetor diário

O protetor diário é um tipo de absorvente menor, mais fino e com menos capacidade de absorção, sendo normalmente indicado no primeiro dia ou nos últimos dias do período menstrual, já que o fluxo não é intenso.

Embora muitas mulheres usem estes protetores diariamente para absorver secreções vaginais e não sujar a calcinha, esse hábito não é recomendado, pois o uso frequente desse tipo de absorvente deixa a região íntima mais úmida e quente, uma vez que impede a circulação do ar na região, o que favorece o desenvolvimento de infecções.

Como usar: Para usar esse tipo de absorvente, basta colocar no centro das calcinhas e garantir que está bem colado para evitar que saia ao longo do dia. O recomendado é que esse tipo de absorvente seja trocado a cada 4 horas ou menos de acordo com a temperatura e umidade da região íntima e fluxo que está havendo.

2. Absorvente externo

O absorvente externo é geralmente a opção mais usada pelas mulheres e é um produto que pode ser encontrado em diversos tamanhos e formas e diferentes espessuras e componentes.

Assim, para escolher o absorvente, deve-se saber se o fluxo é leve, moderado ou intenso e ter em conta o tipo de calcinha que a mulher usa. Para mulheres que têm fluxo leve a moderado, podem ser usados absorventes mais finos e adaptáveis, que são aqueles que estão adaptados a calcinhas menores.

Para mulheres que têm fluxo intenso, ou sofrem muitas vezes de vazamentos, o melhor será optar por absorventes mais grossos ou com maior poder de absorção e de preferência com abas. Além destes absorventes, existem também os noturnos, que são mais grossos e têm uma maior capacidade de absorção durante mais tempo e por isso podem ser usados durante toda a noite.

Quanto à cobertura dos absorventes, eles podem ter uma cobertura seca, devido a um material que impede que a pessoa sinta umidade na pele, mas que podem causar mais alergias e irritação, ou cobertura suave, que são mais macios e de algodão, mas que não impedem a sensação de umidade na pele, mas que são mais adequados para mulheres que desenvolvem alergias ou irritação. Veja como lidar com a alergia ao absorvente.

Como usar: Para usar o absorvente externo, ele deve ser colado no centro das calcinhas, e caso tenha abas, elas devem contornar as calcinhas pelos lados. É recomendado trocar o absorvente de 4 em 4 horas e em casos de fluxo mais intenso, a cada 2 ou 3 horas, de forma a evitar vazamentos, mau cheiro ou infecções. No caso dos absorventes noturnos, eles podem ser usados durante toda a noite, até um máximo de 10 horas.

3. Absorvente interno

Os absorventes internos também são muito usados pelas mulheres e são uma ótima opção para aquelas que desejam continuar a ir à praia, à piscina ou fazer exercícios durante o período menstrual e que sentem-se desconfortáveis por realizar essas atividades utilizando um absorvente comum.

Para se escolher o absorvente interno mais adequado, a pessoa deve ter em conta a intensidade do fluxo menstrual, já que existem vários tamanhos disponíveis. Existem também mulheres que têm dificuldade para o colocar, e para esses casos existem absorventes internos com aplicador, que são mais fáceis de introduzir na vagina.

Como usar: Para colocar o absorvente interno corretamente e em segurança, deve-se lavar bem as mãos, desenrolar o cordão do absorvente e esticá-lo, encaixar o dedo indicador na base do absorvente, separar os lábios da vagina com a mão livre e empurrar suavemente o absorvente interno para o interior da vagina, em direção às costas, porque a vagina é inclinada para trás, tornando-se assim mais fácil de introduzir o absorvente.

Para facilitar a colocação, a mulher pode aplicá-lo de pé, com uma perna apoiada em um lugar mais alto, ou sentando-se no vaso sanitário, com os joelhos afastados. O absorvente interno deve ser substituído de 4 em 4 horas. Veja mais sobre como usar absorvente interno de forma segura.

4. Coletor menstrual

Os coletores menstruais são uma alternativa aos absorventes internos, com a vantagem de não poluir o ambiente e de ter uma duração de cerca de 10 anos. Geralmente, estes produtos são feitos de silicone medicinal ou de uma espécie de borracha utilizada na produção de material cirúrgico, tornando-os muito maleáveis e hipoalergênicos.

Existem vários tamanhos disponíveis que devem ser escolhidos conforme as necessidades de cada mulher, e devem ser comprados tendo em conta alguns fatores, como a altura do colo do útero, que se for baixo, se deve optar por um copo menstrual mais curto e se for alto, deve-se usar um mais comprido; e intensidade do fluxo menstrual, que quanto maior, maior deve ser o coletor. Veja como escolher o coletor menstrual mais adequado.

Como usar: Para colocar o coletor menstrual, a pessoa deve-se sentar no vaso sanitário com os joelhos afastados, dobrar o coletor como demonstrado na embalagem do produto, introduzir o coletor dobrado na vagina. Em seguida, deve rodar o coletor de forma a certificar-se que está perfeitamente encaixado e sem dobras. A posição correta dos coletores menstruais é mais próxima da entrada do canal vaginal e não no fundo, como acontece com os outros absorventes internos. 

5. Calcinhas absorventes

As calcinhas absorventes têm a aparência de umas calcinhas normais, porém possuem capacidade de absorver a menstruação e secar rapidamente, evitando reações alérgicas, até porque não possui em sua constituição nenhum fator que pode provocar irritação local.

Estas calcinhas são adaptadas a mulheres com fluxo menstrual leve a moderado, e para aquelas mulheres com fluxo intenso, também podem usar estas calcinha como complemento de outro tipo de absorvente. Além disso, estas calcinha absorventes são reutilizáveis e para isso basta lavá-las com água e sabão.

Como usar: Para usufruir do seu efeito, basta colocar as calcinhas e trocá-las todos os dias. Nos dias mais intensos, é aconselhável trocar as calcinhas mais cedo, a cada 5 a 8 horas. Como são reutilizáveis, devem ser lavadas diariamente com água e sabão neutro.

6. Absorvente de tecido

Os absorventes de tecido são também uma opção mais ecológica e sustentável, podendo ser usado como alternativa ao absorvente comum e/ ou como complemento ao coletor menstrual, por exemplo, principalmente no caso das mulheres que não se adaptaram ao coletor ou tiveram um fluxo maior que o esperado.

Os absorventes de tecido são 100% algodão, que é o tecido principalmente indicado para calcinhas, isso porque evita que a região íntima fique abafada, prevenindo o desenvolvimento de infecções. Além disso, possuem tamanhos e composição diferentes de acordo com a intensidade do fluxo menstrual.

Como usar: O uso desse tipo de absorvente deve ser o mesmo que o dos outros, sendo indicado que seja posicionado no centro da calcinha e depois as suas abas sejam abotoadas para evitar que saiam do lugar. A troca do absorvente de tecido deve ser feita de acordo com a intensidade do fluxo, sendo normalmente recomendado que seja trocado a cada 6 horas e higienizado de acordo com as orientações do fabricante para que possa ser utilizado novamente.

7. Esponja absorvente

Embora ainda não seja um produto muito usado, as esponjas absorventes são também uma opção bastante cômoda e prática e são livres de produtos químicos, evitando assim irritações e manifestações alérgicas.

Existem vários tamanhos diferentes que devem ser escolhidos em função da intensidade do fluxo menstrual da mulher e têm a vantagem de permitir que as mulheres mantenham as relações sexuais com eles colocados.

Como usar: As esponjas devem ser introduzidas na vagina o mais profundamente possível, numa posição que facilite a sua colocação, como sentada no vaso sanitário com os joelhos afastados ou de pé com uma perna apoiada numa superfície ligeiramente mais elevada que o chão.

Como não possui um fio como os absorventes comuns, pode ser um pouco mais difícil de retirar e por isso é necessário alguma agilidade para o remover e para isso, deve-se puxar a esponja por um buraquinho que ela tem no centro.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Marcela Lemos - Biomédica, em outubro de 2021.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.