10 principais alterações da menstruação

junho 2022

Alterações como menstruação marrom, menstruação prolongada, irregular ou abundante podem indicar doenças mais graves como endometriose, mioma, hipotireoidismo ou até câncer. 

No entanto,  algumas vezes essas alterações na menstruação também podem ter causas menos graves como estresse, perda de peso e alimentação inadequada, ou até mesmo serem consideradas normais, como a irregularidade que é comum de ocorrer perto da puberdade e próximo da menopausa.

É importante consultar um ginecologista sempre que houver qualquer alteração persistente no ciclo menstrual para uma avaliação mais detalhada. Saiba quando consultar o ginecologista.

As alterações mais comuns da menstruação incluem:

1. Menstruação atrasada

A menstruação atrasada geralmente demora mais de 35 dias para descer. Essa alteração é mais comum em mulheres que tiveram a primeira menstruação recentemente ou naquelas que estão próximas da menopausa. Nessas situações, a menstruação pode demorar até mais de 45 dias para descer, o que é chamado de oligomenorreia. 

No entanto, estresse, ansiedade, alimentação inadequada, exercício físico intenso ou perda de peso também podem causar atrasos na menstruação. Além disso, a possibilidade de gravidez deve sempre ser considerada, assim como outras causas como síndrome dos ovários policísticos, hipotireoidismo ou hiperprolactinemia. Confira outras causas da menstruação atrasada e o que fazer.

O que fazer: sempre que o atraso for superior a 35 dias é importante considerar outras causas, por isso, é importante consultar um ginecologista para uma avaliação mais detalhada, principalmente da possibilidade de gravidez.

Insira seus dados na calculadora a seguir e confira quando deve vir a sua menstruação:

Erro
Erro
Erro

2. Menstruação prolongada

A menstruação prolongada, conhecida por menorragia ou hipermenorreia, é uma menstruação que dura mais de 7 dias, e pode ser causada por alterações hormonais normais da puberdade ou pré-menopausa, ou devido a endometriose, mioma ou hipotireoidismo, ou até por problemas específicos do sistema reprodutor feminino, como malformações.

O que fazer: é importante que um ginecologista seja consultado para identificar a causa correta e iniciar o tratamento mais adequado. Saiba como é feito o tratamento da menstruação prolongada.

3. Menstruação abundante

A menstruação abundante, também chamada de menorragia, ocorre quando a mulher apresenta um fluxo de menstruação muito forte, geralmente com sangramento mais intenso do que aquele observado em seus ciclos menstruais anteriores. Nestes casos, miomas uterinos, uso do DIU de cobre, pólipos intrauterinos, uso de anticoagulantes ou distúrbios da coagulação, por exemplo, podem estar envolvidos.

O que fazer: é recomendado consultar um ginecologista assim que possível, porque se o sangramento for muito intenso, a perda de sangue pode levar a anemia ou ter causas mais graves. Nestes casos, medicamentos como antiinflamatórios ou à base de estrogênio podem ser necessários para ajudar a diminuir o fluxo. Confira outros sintomas da menstruação abundante e como é feito o tratamento.

4. Menstruação marrom

A menstruação marrom semelhante à borra de café, na maioria dos casos, não indica nenhum problema, aparecendo geralmente no fim do ciclo menstrual, pois o sangue expelido é mais antigo e pode ficar amarronzado.

No entanto, a menstruação marrom também pode ocorrer em mulheres que usam implante de anticoncepcional no braço, quando trocam de pílula anticoncepcional oral por outra ou devido ao uso da pílula do dia seguinte. Outras causas incluem estresse, pré-menopausa ou ovário policístico, mas também pode ser um sinal de aborto. Saiba quando a menstruação marrom é sinal de alerta.

O que fazer: a menstruação marrom pode estar relacionada com o fim da menstruação ou com o uso de algum anticoncepcional, não necessitando de nenhum tratamento específico. No entanto, é importante procurar um ginecologista principalmente em caso de gravidez, menstruação atrasada ou sangramentos fora do período menstrual.

5. Menstruação irregular

A menstruação irregular ocorre quando a duração do ciclo menstrual, que geralmente varia de 21 a 35 dias, muda constantemente e faz com que a menstruação chegue mais cedo ou mais tarde em ciclos diferentes.

Geralmente, essa alteração é comum nos primeiros 2 anos após a primeira menstruação e ao se aproximar da menopausa, no entanto, outras causas incluem estresse, ansiedade, alimentação inadequada, exercício físico intenso e perda de peso. Além disso, o uso e troca de contraceptivos, síndrome dos ovários policísticos, endometriose e miomas uterinos, por exemplo, também podem ser responsáveis por irregularidades. Conheça mais causas que podem levar à menstruação irregular.

O que fazer: É recomendado que um ginecologista seja consultado para que a causa da menstruação irregular seja identificada. Além disso, é importante também ter uma alimentação balanceada, adotar medidas de alívio do estresse no dia-a-dia e praticar exercícios físicos adequados.

6. Pouca menstruação

A pouca menstruação, conhecida por hipomenorreia, é normal na mulher que toma anticoncepcional e também pode acontecer por um processo de envelhecimento natural da mulher e ser indicativo da pré-menopausa, não indicando nenhum problema ginecológico.

Em alguns casos, como estresse, excesso de atividade física, estenose cervical, alterações hormonais da síndrome de ovário policístico ou do hipertireoidismo, a menstruação também pode ser pouca. Veja outras causas de pouca menstruação e o que fazer.

O que fazer: É importante manter uma alimentação balanceada, realizar atividades físicas adequadas e adotar medidas para alívio de estresse na rotina, no entanto, também é recomendado consultar um ginecologista para identificar a causa e realizar o tratamento adequado. 

7. Menstruação curta

A duração da menstruação é de cerca de 4 a 7 dias, mas pode variar de mulher para mulher e, mesmo que se tenha apenas 3 dias de menstruação, que pode parecer curto período de tempo, isso pode ser uma situação normal, desde que a mulher tenha ciclos menstruais regulares.

Na maioria das vezes a menstruação curta não indica haver um problema, no entanto, caso a duração da menstruação esteja diferente da habitual a menstruação curta pode indicar alterações hormonais, ovário policístico, estresse, ter sido causado pelo uso de anticoncepcional oral ou até indicar que a mulher está entrando na menopausa.

O que fazer: Na maioria das vezes, essa alteração não é uma preocupação, no entanto, principalmente quando a duração da menstruação está menor que a habitual é importante consultar um ginecologista para uma avaliação mais detalhada.

8. Menstruação dolorosa

A menstruação dolorosa também é chamada de dismenorreia e geralmente ocorre devido ao aumento das contrações do útero para eliminar o endométrio, que é a camada interna do útero, causando a cólica menstrual. 

Embora seja comum a mulher apresentar algum desconforto ou cólicas leves durante a menstruação, quando a cólica é muito forte e causa menstruação dolorosa, pode indicar problemas como endometriose, mioma uterino, doença inflamatória pélvica ou ovários policísticos. Saiba outras causas da menstruação dolorosa e como é feito o tratamento.

O que fazer: quando a menstruação é muito dolorosa é recomendado procurar um ginecologista, porque mesmo que uma causa não seja identificada, alguns medicamentos como antiinflamatórios e anticoncepcionais podem ser utilizados para aliviar a dor e melhorar o conforto da mulher. 

9. Menstruação com pedaços

A menstruação com pedaços ocorre quando o sangramento desce com coágulos e pode ocorrer devido a alterações hormonais, principalmente quando há aumento do estrógeno, que deixa o endométrio mais firme e pode fazer com que apareçam pedaços quando essa camada é eliminada.

Embora essa situação geralmente seja normal, em alguns casos pode ser causada por endometriose, anemia ou mioma, por exemplo. Além disso, uma menstruação com pedaços pode indicar um aborto espontâneo quando ocorre em mulheres grávidas. Veja outras causas de menstruação com pedaços e o que fazer.

O que fazer: Na maioria das vezes não há preocupação, no entanto é importante consultar um ginecologista principalmente quando a mulher está grávida ou se sintomas como dor intensa e fraqueza estão presentes.

10. Sangramento fora do período menstrual

O sangramento que ocorre fora do período menstrual também é chamado de metrorragia ou sangramento de escape. Esse sangramento pode ser de maior volume, ocorrer mais de uma vez no mês e ter intervalos irregulares.

É comum haver algum sangramento nos três primeiros meses de uso do anticoncepcional ou caso a mulher se esqueça de tomá-lo nos horários corretos, no entanto, câncer, pólipos uterinos, miomas, doenças da coagulação do sangue, gravidez e aborto espontâneo também podem ser causa de sangramento assim. Veja outras causas do sangramento fora do período menstrual e quando ir ao médico.

O que fazer: É recomendado consultar um ginecologista para que a causa do sangramento seja identificada e o tratamento mais adequado seja iniciado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Jonathan Panoeiro - Neuropediatra, em junho de 2022. Revisão médica por Drª. Sheila Sedicias - Ginecologista, em fevereiro de 2016.

Bibliografia

  • FOSTER, Christy; AL-ZUBEIDI, Hiba. Menstrual Irregularities. Pediatric Annals. Vol.47, n.1. e23-e28, 2018
  • FERRIES-ROWE, Elizabeth; COREY, Elizabeth; ARCHER, Johanna S. Primary Dysmenorrhea: Diagnosis and Therapy. Obstet Gynecol. Vol.136, n.5. 1047–1058, 2020
Mostrar bibliografia completa
  • GOLDSTEIN, S. R; LUMSDEN, M. A. Abnormal uterine bleeding in perimenopause. Climacteric. Vol.20, n.5. 414-420, 2017
  • HEIDI, Felix M; CERVONKA, Daniel. Dysfunctional uterine bleeding from the primary care perspective. JAAPA. Vol.25, n.4. 47-49, 2012
  • DELIGEOROGLOU, Efthimios; CREATSAS, George. Menstrual Disorders. Pediatric and Adolescent Gynecology. Vol.22. 2.ed; 160–170, 2012
  • CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Heavy Menstrual Bleeding. Disponível em: <https://www.cdc.gov/ncbddd/blooddisorders/women/menorrhagia.html>. Acesso em 08 mar 2021
  • MAYO CLINIC. Menorrhagia (heavy menstrual bleeding). . Acesso em 08 mar 2021
  • PAKPREO, Ponrat. Pediatric Clinical Advisor: Dysfunctional Uterine Bleeding. 2. Elsevier, 2007. 177-178.
  • CLEVELAND CLINIC. Menorrhagia. Disponível em: <https://my.clevelandclinic.org/health/diseases/17734-menorrhagia-heavy-menstrual-bleeding>. Acesso em 08 mar 2021
  • MACHADO, Lucas V. Sangramento Uterino Disfuncional. Arq Bras Endocrinol Metab. 45. 4; 375-382, 2001
Revisão médica:
Drª. Sheila Sedicias
Ginecologista
Médica mastologista e ginecologista formada pela Universidade Federal de Pernambuco, em 2008 com registro profissional no CRM PE 17459.

Tuasaude no Youtube

  • Como aliviar a CÓLICA MENSTRUAL

    05:53 | 390742 visualizações