Tétano: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

O tétano é uma doença infecciosa causada pela bactéria Clostridium tetani, que pode ser encontrada no solo, poeira e fezes de animais, já que habitam seu intestino. Assim, a transmissão da doença acontece por meio do contato com esporos dessa bactéria que podem ser encontradas no ambiente e entrar no organismo através de pequenos ferimentos ou queimaduras, resultando no aparecimento de alguns sintomas como espasmos musculares, febre e rigidez muscular, por exemplo.

É importante que o tratamento seja feito assim que forem notados os primeiros sinais e sintomas da doença, pois dessa forma é possível prevenir o aparecimento de complicações. Além disso, para prevenir a infecção pela bactéria, é importante tomar a vacina antitetânica, que está indicada a partir dos 2 meses, sendo realizada em 3 doses e com reforços ao longo da vida.

Tétano: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

Sintomas de tétano

Os sintomas do tétano costumam surgir entre 2 e 28 dias após o contato com a bactéria Clostridium tetani, que pode entrar no organismo na forma de esporos por meio de pequenos ferimentos ou lesões na pele causada por objetos contaminados por solo ou fezes de animais contendo a bactéria.

Após a entrada dos esporos da bactéria no organismo, há produção de toxinas, o que resulta no desenvolvimento dos sinais e sintomas típicos dessa doença, sendo os principais:

  • Espasmos musculares;
  • Rigidez dos músculos do pescoço;
  • Febre inferior a 38ºC;
  • Músculos da barriga duros e doloridos;
  • Dificuldade para engolir;
  • Sensação de estar cerrando os dentes com força;
  • Presença de ferimentos.

A toxina produzida pela bactéria impede o relaxamento dos músculos, ou seja, o músculo permanece contraído, tornando o processo de abrir a boca e engolir, por exemplo bastante difíceis e dolorosos. Além disso, caso o tétano não seja identificado e tratado, pode haver comprometimento de mais músculos, resultando em insuficiência respiratória e colocando a vida da pessoa em risco.

Teste online de sintomas

Para saber a chance de estar com tétano, selecione no teste a seguir os sintomas apresentados:

  1. 1. Espasmos musculares dolorosos em todo o corpo
  2. 2. Sensação de estar cerrando os dentes com força
  3. 3. Rigidez nos músculos do pescoço
  4. 4. Dificuldade para engolir
  5. 5. Músculos da barriga duros e doloridos
  6. 6. Febre abaixo de 38º C
  7. 7. Presença de ferida infectada na pele
Imagem que indica que o site está carregando

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico do tétano é feito pelo clinico geral ou infectologista por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, bem como sua história clínica e histórico de vacinação. Os exames laboratoriais na maioria das vezes são inconclusivos, pois é necessária grande quantidade de bactérias para que seja confirmado o diagnóstico de tétano, apesar de não ser necessária mesma quantidade de bactérias para que os sintomas apareçam.

Dessa forma, podem ser indicados exames de sangue, microbiológicos e de imagem que ajudem a excluir outras doenças e, assim, ser possível confirmar o tétano.

Como acontece a transmissão

A transmissão do tétano acontece por meio do contato com esporos da bactéria, que devido à baixa disponibilidade de oxigênio, germina, dando origem ao bacilo e havendo produção de toxinas responsáveis pelos sinais e sintomas da doença. Assim, as formas mais comuns de se pegar tétano são por meio de:

  • Feridas sujas com saliva ou fezes de animais, por exemplo;
  • Feridas causadas por objetos perfurantes, como unhas e agulhas;
  • Lesões acompanhadas de tecido necrosado; 
  • Arranhões provocados por animais;
  • Queimaduras;
  • Tatuagens e piercings;
  • Objetos enferrujados.

Além das formas usuais, o tétano pode ser contraído mais raramente por meio de feridas superficiais, procedimentos cirúrgicos, picadas de insetos contaminados, fraturas expostas, uso de drogas intravenosas, infecções dentárias e injeções intramusculares.

O tétano também pode ser transmitido para os recém-nascidos por meio da contaminação do coto umbilical durante o parto. A infecção do recém-nascido é bastante grave e precisa ser identificada e tratada o mais rápido possível.

Tratamento para tétano

Após a confirmação do diagnóstico é importante que o tratamento seja iniciado o mais breve possível para que seja possível prevenir complicações, sendo normalmente iniciado com com a vacina contra esta doença com o objetivo de estimular o sistema imunológico, seguida de uma injeção com uma substância neutralizadora das toxinas da bactéria. Além disso, é também indicado o uso de antibióticos, remédios relaxantes musculares, e limpeza regular da ferida. Entenda como é feito o tratamento do tétano.

É importante também que sejam adotadas medidas para prevenir a infecção, como manter todas as feridas ou queimaduras cobertas e limpas, pois assim é possível evitar a entrada da bactéria no organismo.

Como prevenir

A principal forma de prevenção é a vacina contra o tétano, que faz parte do calendário nacional de vacinação, devendo ser administrada em várias doses que devem ser tomadas aos 2, 4 e 6 meses de idade, tendo um reforço entre os 15 e 18 meses, entre os 4 e 5 anos e outro entre 9 e 10 anos. No entanto a vacina não tem uma duração vitalícia, e por isso ser repetida a cada 10 anos. Saiba mais sobre a vacina do tétano.

Além disso, para prevenir a ocorrência do tétano é importante ter atenção e cuidado com os ferimentos, mantendo-os sempre cobertos e limpos, lavar sempre as mãos, evitar atrasar o processo de cicatrização e não utilizar materiais perfurocortantes compartilhados, como as agulhas.

Esta informação foi útil?
Atualizado por Manuel Reis, Enfermeiro em Janeiro de 2022. Revisão médica por Drª Sylvia Hinrichsen, Infectologista em Outubro de 2021.

Bibliografia

  • BARER, Michael R. Medical Microbiology: A guide to microbial infections - pathogenesis, immunity, laboratory investigation and control. 19 ed. Elsevier, 2018. 297-300.
  • ROMEIRO, Yara Eduarda F.; CRUZ, Taís S.; SILVEIRA, Ana Eduarda S. et al. Tétano: relato de caso. Acta Biomedica Brasiliensia. Vol 8. 1 ed; 170-174, 2017
  • FIOCRUZ. Tétano: sintomas, transmissão e prevenção. Disponível em: <https://www.bio.fiocruz.br/index.php/tetano-sintomas-transmissao-e-prevencao>. Acesso em 16 Jul 2019
  • FLEURY. Tétano. Disponível em: <http://www.fleury.com.br/saude-em-dia/dicionarios/doencas/pages/tetano.aspx>. Acesso em 16 Jul 2019
Mais sobre este assunto: