Vacina antitetânica: quando tomar e possíveis efeitos colaterais

Dezembro 2021

A vacina do tétano, também conhecida por vacina antitetânica, é importante para prevenir o desenvolvimento dos sintomas do tétano em crianças e adultos, como febre, rigidez do pescoço e espasmos musculares, por exemplo.

A vacina estimula o organismo a produzir anticorpos contra essa doença, protegendo contra possíveis infecções por esse microrganismo. No Brasil, esta vacina está dividida em 3 doses, sendo indicado tomar a primeira durante a infância, a segunda 2 meses depois da primeira e, por fim, a terceira 6 meses após a segunda. Além são recomendadas doses de reforço de acordo com a indicação do Plano Nacional de Imunização.

O tétano é uma doença causada pela bactéria Clostridium tetani, que pode ser encontrada em vários ambientes e, quando presente no organismo, produz uma toxina que pode atingir o sistema nervoso, gerando os sintomas. Conheça mais sobre o tétano.

Vacina antitetânica: quando tomar e possíveis efeitos colaterais

Quando tomar a vacina antitetânica

A vacina antitetânica faz parte do Plano Nacional de Imunização e o componente antitetânico pode fazer parte de vacinas que protegem contra outras doenças causadas por bactérias e suas toxinas, como:

  • dTpa, também conhecida como tríplice bacteriana, que protege contra o tétano, difteria e coqueluche;
  • dT, também chamada de dupla adulto, que protege contra a difteria e o tétano.

A vacina antitetânica está indicada a partir dos 2 meses de acordo com o seguinte esquema:

  • 1ª dose: 2 meses de idade;
  • 2ª dose: 4 meses de idade;
  • 3ª dose: 6 meses de idade;
  • 1º Reforço: entre 15 e 18 meses;
  • 2º Reforço: entre 4 e 5 anos;
  • 3º Reforço: entre 9 e 10 anos.

Após o último reforço, é indicado que o reforço dessa vacina seja feito a cada 10 anos. No caso das pessoas com o esquema vacinal incompleto, é recomendado tomar uma dose da vacina dTpa em qualquer momento e completar com a vacina dT. Já no caso das pessoas não vacinadas ou que não se recordam do esquema vacinar, é indicado tomar uma dose de dTpa e duas de dT de acordo com a orientação do posto de vacinação.

A vacina antitetânica "isolada", só é indicada quando não há vacina dupla ou tripla, podendo ser administrada também após cortes e ferimentos, por exemplo, sendo nesse caso indicada 2 doses com um intervalo de 4 a 6 semanas para que a doença possa ser evitada de forma efetiva.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ser causados pela vacina antitetânica são considerados efeitos locais, como por exemplo dor e vermelhidão no local da injeção. É comum que após a administração da vacina, a pessoa sinta o braço pesado ou dolorido, no entanto esses efeitos passam ao longo do dia. Caso não haja alívio do sintoma, é recomendado passar um pouco de gelo no local para que seja possível a melhora.

Em casos mais raros podem surgir outros efeitos, que normalmente desaparecem depois de algumas horas, como febre, dor de cabeça, irritabilidade, sonolência, vômito, cansaço, fraqueza ou retenção de líquidos, por exemplo.

Quem não deve usar

A vacina antitetânica é contraindicada para pacientes que apresentam febre ou sintomas de infecção, além de pessoas que apresentam alergia a algum dos componentes da fórmula da vacina. Além disso, caso a mulher esteja grávida, em fase de amamentação ou tenha histórico de alergias, é importante conversar com o médico antes de tomar a vacina.

A vacina também é contraindicada no caso da pessoa apresentar alguma reação às doses anteriores, como convulsão, encefalopatia ou choque anafilático após a administração da vacina. A ocorrência de febre após a administração da vacina não é considerada um efeito colateral e, por isso, não impede que outras doses sejam administradas.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário de vacinação SBIm Adolescente - 10 a 19 anos. Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-adolescente.pdf>. Acesso em 20 Dez 2021
  • SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário de vacinação SBIm crianças. Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf>. Acesso em 20 Dez 2021
  • SANOFI-AVENTIS FARMACÊUTICA LTDA. Vacina tétano. 2015. Disponível em: <http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=8385772015&pIdAnexo=2857816>. Acesso em 03 Jul 2019
  • DIVE - DIRETORIA DE VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA. Profilaxia de Tétano Aciedental. Disponível em: <http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/publicacoes/profilaxia-do-tetano-acidental.pdf>. Acesso em 23 Jul 2019
  • NÚCLEO DE TELESSAÚDE NUTES PE. Como deve ser realizada a vacinação antitetânica (dT) nos usuários que possuem esquema incompleto?. Disponível em: <https://aps.bvs.br/aps/como-deve-ser-realizada-a-vacinacao-antitetanica-dt-nos-usuarios-que-possuem-esquema-incompleto/>. Acesso em 23 Jul 2019
  • MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. 2014. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf>. Acesso em 23 Jul 2019
Mais sobre este assunto: