18 principais sintomas de tétano (com teste online)

abril 2022

Os principais sintomas do tétano são:

  1. Espasmos musculares generalizados;
  2. Dor muscular intensa;
  3. Rigidez muscular em todo o corpo;
  4. Cãibras na mandíbula;
  5. Dificuldade para abrir a boca ou engolir;
  6. Tensão dos músculos dos lábios;
  7. Sorriso rígido e permanente, chamado de riso sardônico;
  8. Expressão facial de careta;
  9. Dor de cabeça;
  10. Rigidez dos músculos do pescoço;
  11. Perda do controle da urina e fezes;
  12. Músculos da barriga duros e doloridos;
  13. Febre inferior a 38ºC;
  14. Suor excessivo;
  15. Desconforto respiratório;
  16. Arqueamento das costas devido aos espasmos musculares;
  17. Batimentos cardíacos acelerados;
  18. Convulsões.

Já em bebês, os sintomas do tétano neonatal são irritabilidade, dificuldade para amamentar, caretas faciais, rigidez, contrações e espasmos musculares. O tétano neonatal é bastante grave, e pode colocar a vida do bebê em risco, ou causar deficiências no desenvolvimento neurológico da criança, problemas de comportamento e déficit no desenvolvimento motor e da fala.

Os sintomas do tétano costumam surgir entre 3 e 21 dias após o contato com os esporos da bactéria Clostridium tetani, que entra no organismo através de pequenos ferimentos, cortes ou queimaduras.

Caso surjam sintomas de tétano é importante procurar atendimento médico imediato ou o pronto-socorro mais próximo para que sejam feitos exames para diagnosticar o tétano e iniciar o tratamento mais adequado. Veja como é feito o tratamento do tétano.

Teste online de sintomas

Para saber a chance de estar com tétano, selecione no teste a seguir os sintomas apresentados:

  1. 1.Espasmos musculares dolorosos em todo o corpo
  2. 2.Sensação de estar cerrando os dentes com força
  3. 3.Rigidez nos músculos do pescoço
  4. 4.Dificuldade para engolir
  5. 5.Músculos da barriga duros e doloridos
  6. 6.Febre abaixo de 38º C
  7. 7.Presença de ferida infectada na pele

Quem tem maior risco de pegar tétano

O risco de pegar tétano é maior em pessoas que não fizeram a vacina antitetânica ou que não tomaram a dose de reforço, que deve ser feita a cada 10 anos.

Alguns fatores podem aumentar o risco de pegar tétano, como:

  • Cortes ou feridas superficiais na pele;
  • Contado de feridas com saliva ou fezes de animais;
  • Feridas causadas por objetos perfurantes, como unhas, agulhas ou prego;
  • Feridas ou infecções crônicas na pele;
  • Úlceras no pé causadas pela diabetes;
  • Lesões acompanhadas de tecido necrosado;
  • Arranhões ou mordidas de animais;
  • Picadas de inseto;
  • Infecções dentárias;
  • Infecções no ouvido;
  • Fratura exposta;
  • Queimaduras;
  • Tatuagens e piercings;
  • Objetos enferrujados;
  • Feridas cirúrgicas;
  • Injeções aplicadas no músculo;
  • Ferimentos de bala;
  • Aborto séptico ou infecção uterina causada por aborto;
  • Compartilhar agulhas, no caso de abuso de drogas.

Além disso, em recém-nascidos cujas mães não foram vacinadas ou não receberam a dose de reforço da vacina antitetânica, pode ocorrer infecção do coto umbilical durante o parto, devido ao uso de objetos cirúrgicos para cortar o cordão umbilical não esterilizados, contaminados com os esporos da bactéria Clostridium tetani.

O que fazer em caso de suspeita de tétano

No caso de suspeita de tétano, deve-se procurar atendimento médico imediato ou o pronto-socorro mais próximo, pois a infecção pela bactéria Clostridium tetani pode causar complicações e colocar a vida em risco, se não tratada.

Possíveis complicações

O tétano pode causar complicações devido às contrações musculares que podem afetar os músculos respiratórios, cordas vocais ou outras partes do corpo.

As principais complicações do tétano são:

  • Paralisia das cordas vocais;
  • Insuficiência respiratória;
  • Pneumonia por aspiração;
  • Aumento da pressão sanguínea;
  • Fraturas ósseas;
  • Retenção de urina;
  • Asfixia;
  • Coma.

Por isso, é importante que na presença de sintomas do tétano, o tratamento seja iniciado imediatamente, para evitar essas complicações que podem colocar a vida em risco.

Como prevenir o tétano

A principal forma de prevenir o tétano é tomar a vacina antitetânica que deve ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses de idade, tendo um reforço entre os 15 e 18 meses, entre os 4 e 5 anos e outro entre 9 e 10 anos. Além disso, deve-se tomar uma dose de reforço da vacina antitetânica a cada 10 anos. Saiba mais sobre a vacina do tétano.

A vacina antitetânica é oferecida gratuitamente pelo SUS, como parte do calendário nacional de vacinação.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em abril de 2022.

Bibliografia

  • CARDINAL, P. R.; et al. Fatal Necrotizing Soft-Tissue Infection Caused by Clostridium tetani in an Injecting Drug User: A Case Report. Surg Infect (Larchmt). 21. 5; 457-460, 2020
  • MEGIGHIAN, A.; et al. Tetanus and tetanus neurotoxin: From peripheral uptake to central nervous tissue targets. J Neurochem. 158. 6; 1244-1253, 2021
Mostrar bibliografia completa
  • BAE, C.; BOURGET, D. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Tetanus. 2021. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459217/>. Acesso em 06 abr 2022
  • MNISTÉRIO DA SAÚDE. Calendário Nacional de Vacinação 2020. 2020. Disponível em: <https://www.saude.go.gov.br/files/imunizacao/calendario/Calendario.Nacional.Vacinacao.2020.atualizado.pdf>. Acesso em 06 abr 2022
  • DONG, M.; et al. Botulinum and Tetanus Neurotoxins. Annu Rev Biochem. 88. 811-837, 2019
  • BLENCOWE, H.; et al. Clean birth and postnatal care practices to reduce neonatal deaths from sepsis and tetanus: a systematic review and Delphi estimation of mortality effect.. BMC Public Health. 11. Suppl 3; S11, 2011
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.