Dor no tendão de Aquiles: causas e o que fazer

Revisão médica: Dr. Francisco Couto Valente
Ortopedista
outubro 2021

A dor no tendão de Aquiles acontece principalmente em pessoas que costumam fazer corridas em subidas, que praticam ballet ou que treinam diariamente sem que seja possível descansar a musculatura, resultando em microlesões e inflamação do tendão, causando a dor.

Além da dor no calcanhar, é possível que surjam outros sintomas, como rigidez do movimento, dificuldade para andar, inchaço no local e aparecimento de nódulo no local do tendão, em alguns casos.

Na presença de sinais e sintomas indicativos de dor no tendão de Aquiles, é importante que o ortopedista seja consultado para que seja feito o diagnóstico e iniciado o tratamento mais adequado, que pode envolver o uso de remédios, pomadas anti-inflamatórias e exercícios de alongamento.

Principais causas

A dor no tendão de Aquiles acontece quando essa estrutura é submetida a um esforço maior do que o habitual e não há descanso suficiente, resultando em uma resposta de cura incompleta, o que faz com que ocorram pequenas lesões microscópicas no tendão, incluindo a deposição de fibrina e uma desorganização das fibras de colágeno, resultando na dor, inflamação e rigidez de movimentos. 

A dor no tendão de Aquiles são mais frequentes de acontecer em pessoas entre 30 e 50 anos como consequência de algumas situações, sendo as principais:

  • Corridas em subidas;
  • Ballet;
  • Spinning em pé;
  • Falta de alongamento da panturrilha;
  • Treino diário sem conseguir permitir a recuperação dos músculos e ligamento;
  • Uso de sapato que faz pressão no tendão de Aquiles;
  • Contusão local;
  • Esporão no calcanhar;
  • Bursite.

Nestas atividades, o movimento da ponta do pé e do calcanhar é muito rápido, forte e frequente o que faz com que o tendão possa sofrer uma lesão de 'chicote', que favorece a sua inflamação. Além disso, a ausência de alongamento e/ ou descanso favorece também a formação de microlesões no tendão, resultando na dor.

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da dor no tendão de Aquiles deve ser feito pelo ortopedista por meio da realização de exame físico, em que são realizados movimentações no pé com o objetivo de avaliar a intensidade da dor. Além disso, é indicada a realização de exames de imagem, como raio-X ou ultrassom, que ajudam a confirmar o diagnóstico e avaliar a extensão da inflamação.

O que fazer

Em caso de dor no tendão de Aquiles, algumas estratégias indicadas, são: 

  • Medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos orais ou tópicos;
  • Repouso: Evitar esforço, mas não é necessário ficar de repouso absoluto, basta não praticar atividade física durante alguns dias;
  • Calçado adequado: Usar tênis ou sapato confortável, evitando os sapatos muito duros e também o salto alto, as sandálias do tipo Anabela podem ser usadas desde que o salto não tenha mais que 3 cm de altura, nenhum outro tipo de sapato ou sandália com salto é recomendada;
  • Compressas de gelo: Colocar gelo picado dentro de um pé de meia e enrolar em volta do tornozelo e deixar atuar por 15-20 minutos, várias vezes ao longo do dia, tendo sempre atenção à pele.

Além disso, a acupuntura pode também ser realizada para promover o combate da dor e da inflamação de forma alternativa.

Fisioterapia para dor no tendão de Aquiles

Na fisioterapia podem ser usados outros recursos da eletroterapia com ultrassom, tens, laser, infravermelho e galvanização, por exemplo, com o objetivo de promover o alívio da dor e a inflamação. Os exercícios de alongamento da panturrilha, massagem local e depois os exercícios de fortalecimento, excêntricos, com a perna esticada e também com o joelho dobrado são de grande ajuda para curar a inflamação do tendão de Aquiles.

Para alongar os músculos da perna, o fisioterapeuta pode indicar a realização do seguinte exercício:

  • Subir num degrau e apoiar o pé na ponta do degrau;
  • Apoiar o peso do corpo e abaixar o calcanhar o máximo que conseguir;
  • Manter-se nessa posição por 30 segundos à 1 minuto;

Repetir o mesmo exercício com a outra perna. Realizar 3 alongamentos com cada perna, duas vezes ao dia, durante 1 semana. Após esse período pode ser indicado realizar exercícios de fortalecimento com estes mesmos músculos, e nesse caso pode-se utilizar o mesmo degrau, da seguinte forma:

  • Apoiar os pés na ponta do degrau;
  • Elevar o calcanhar o máximo que conseguir. Fazer 3 séries de 10 repetições. 

Outros exercícios podem ser recomendados pelo fisioterapeuta, de acordo com a necessidade, sendo estes apenas alguns exemplos dos que podem ser feitos em casa.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em outubro de 2021. Revisão médica por Dr. Francisco Couto Valente - Ortopedista, em outubro de 2021.

Bibliografia

  • PAPA, John A. Papa. Conservative management of Achilles Tendinopathy: a case report. J pode Chiropr Assoc. Vol.56. 3.ed; 216-224, 2012
  • HSS. Chronic Achilles Tendon Injury: An Overview. 2011. Disponível em: <https://www.hss.edu/conditions_chronic-achilles-tendon-problems-overview.asp>. Acesso em 28 mai 2019
Mostrar bibliografia completa
  • KISNER, Carolyn; COLBY Lynn Allen. Exercícios terapêuticos: Fundamentos e Técnicas. 6ª.ed. São Paulo: Manole, 2016.
Ortopedista
Médico ortopedista formado pela Faculdade Souza Marques em 2011, com CRM.RJ 52.92679-5 e Membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia.