Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Conheça os tipos de intoxicação e como identificar

A intoxicação é o conjunto de sinais e sintomas causados pela exposição à substâncias químicas nocivas ao organismo, como remédios em doses excessivas, picadas de animais venenosos, metais pesados, como chumbo e mercúrio, ou exposição a inseticidas e agrotóxicos.

Uma intoxicação é uma forma de envenenamento, e pode provocar reações locais, como vermelhidão e dor na pele, ou sistêmicas, como vômitos, febre, suor intenso, convulsões, coma e, até, risco de morte. Por isso, na presença de sinais e sintomas que indiquem este problema, é importante ir ao pronto-socorro rapidamente, para que o tratamento seja feito, com lavagem gástrica, uso de remédios ou antídotos, prescritos pelo médico. 

Conheça os tipos de intoxicação e como identificar

Tipos de intoxicação

Existem diferentes tipos de intoxicações, como:

  • Intoxicação exógena: acontece quando a substância intoxicante está no ambiente, capaz de contaminar através da ingesta, contato com a pele ou inalação pelo ar, e as mais comuns são o uso de medicamentos em doses elevadas, como antidepressivos, analgésicos, anticolvulsivantes ou ansiolíticos, uso de drogas ilícitas, picada de animais venenosos, como cobra ou escorpião, consumo de álcool em excesso ou inalação de produtos químicos, por exemplo;
  • Intoxicação endógena: é causada pelo acúmulo de substâncias maléficas que o próprio organismo produz, como a uréia, mas que costumam ser eliminadas através da ação do fígado e filtragem pelos rins, e podem ser acumuladas quando estes órgãos apresentam uma insuficiência.

Além disso, a intoxicação pode ser aguda, quando causam sinais e sintomas após um único contato com a substância, ou crônica, quando seus sinais são sentidos após acúmulo da substância no organismo, consumidos por muito tempo, como acontece nas intoxicações por medicamentos como Digoxina e Amplictil, por exemplo, ou por metais, como chumbo e mercúrio. 

Já a gastroenterite, também conhecida como intoxicação alimentar, acontece devido à presença de microorganismos, como vírus e bactérias, ou suas toxinas, em alimentos, principalmente quando mal conservados, causando náuseas, vômitos e diarreia. Para saber mais sobre esta situação, veja como identificar e tratar a intoxicação alimentar

Principais sintomas

Como existem diversos tipo de substâncias tóxicas, há uma grande variedade de sinais e sintomas que podem indicar uma intoxicação, e algumas da principais são:

  • Batimentos cardíacos acelerados ou lentificados;
  • Aumento ou queda da pressão arterial;
  • Aumento ou diminuição do diâmetro das pupilas;
  • Suor intenso;
  • Vermelhidão ou ferimentos na pele;
  • Alterações visuais, como borramento, turvação ou escurecimento;
  • Falta de ar;
  • Vômitos;
  • Diarréia;
  • Dor abdominal;
  • Sonolência;
  • Alucinação e delírio;
  • Retenção ou incontinência urinária e fecal;
  • Lentificação e dificuldade para realizar movimentos.

Assim, o tipo, a intensidade e a quantidade de sintomas de intoxicação variam de acordo com o tipo de substância tóxica que é ingerida, quantidade e estado físico da pessoa que a ingeriu. Além disso, as crianças e os idosos são mais sensíveis a intoxicações. 

Conheça os tipos de intoxicação e como identificar

Primeiros socorros para intoxicação

Os primeiros socorros que devem ser feitos em um caso de intoxicação, incluem:

  • Ligar imediatamente para o SAMU 192, para pedir socorro e, em seguida para o Centro de Informações Antiveneno (CIAVE)através do número 0800 284 4343, para receber uma orientação dos profissionais enquanto o socorro médico chega;
  • Afastar o agente tóxico, lavando com água caso esteja em contato com a pele, ou mudando de ambiente caso seja inalatório;
  • Manter a vítima deitada em posição lateral, caso perca a consciência;
  • Procurar informações sobre a substância que provocou à intoxicação, caso possível, como checando caixa de remédios, recipientes de produtos ou a presença de animais peçonhentos próximo, para ajudar na informação à equipe médica.

Deve-se evitar dar líquidos para beber ou provocar vômitos, principalmente se a substância ingerida for desconhecida, ácida ou corrosiva, pois isso pode piorar os efeitos da substância no trato digestivo. Para saber mais sobre o que fazer em caso de uma intoxicação ou envenenamento, confira os primeiros socorros para envenenamento

Como é feito o tratamento

O tratamento para intoxicação varia de acordo com a sua causa e com o estado clínico da pessoa, podendo ser iniciado já na ambulância ou ao chegar no pronto-socorro, pela equipe médica, e envolve:

  • Avaliação dos sinais vitais, como pressão, batimentos cardíacos e oxigenação do sangue, e estabilização, com hidratação ou uso de oxigênio, por exemplo, se necessário;
  • Identificar as causas da intoxicação, através da análise da história clínica, sintomas e exame físico da vítima;
  • Fazer a descontaminação, que tem como objetivo diminuir a exposição do organismo à substância tóxica, através de medidas como lavagem gástrica, com irrigação de soro fisiológico através de uma sonda nasogástrica, administração de carvão ativado no trato digestivo para facilitar a absorção do agente tóxico, ou lavagem intestinal, com laxativos, como manitol;
  • Usar um antídoto, se houver, que pode ser específico para cada tipo de substância. Alguns dos antídotos mais utilizados são:
AntídotoAgente intoxicante
AcetilcisteínaParacetamol
AtropinaInseticidas organofosforados e carbamatos, como o Chumbinho;
Azul de metilenoSubstâncias chamadas metemoglobinizantes, que impedem a oxigenação do sangue, como nitratos, gases de escapamentos, naftaleno e alguns medicamentos, como Clorquina e Lidocaína, por exemplo;
BAL ou dimercaprolAlguns metais pesados, como arsênico e ouro;
EDTA-cálcicoAlguns metais pesados, como o chumbo;
FlumazenilRemédios benzodiazepínico, como Diazepam ou Clonazepam, por exemplo;
NaloxonaAnalgésicos opiáceos, como Morfina ou Codeína, por exemplo

Soro Antiescorpiônico, Antiofídico  ou Antiaracnídico

Picadas de escorpião, cobra ou aranha venenosos;
Vitamina KPesticidas ou medicamentos anticoagulantes, como a Varfarina.

Além disso, para evitar qualquer tipo de intoxicação, é importante ter atenção aos produtos que se entra em contato no dia-a-dia, principalmente pessoas que trabalham com produtos químicos, como em fábricas ou plantações, sendo imprescindível o uso dos equipamentos de proteção individual. 

Também deve-se dar especial atenção às crianças, que têm maior chance de contato ou ingestão acidental de produtos intoxicantes e de sofrerem acidentes domésticos. Confira, também, quais são os primeiros socorros para outros acidentes domésticos mais comuns.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...