Metais pesados: o que são e sintomas de intoxicação

Os metais pesados são elementos químicos que, na sua forma pura, se encontram sólidos e que podem ser tóxicos para o organismo quando consumidos, podendo causar danos em vários órgãos do corpo, como pulmões, rins, estômago e até cérebro.

Embora alguns metais pesados, como o cobre, seja importantes para o corpo em alguma quantidade, outros como o mercúrio ou o arsênico podem ser muito tóxicos, devendo ser evitados. Estes metais muitas vezes estão presentes na água contaminada e, por isso, podem acabar contaminando o ar e também os alimentos, causando problemas de saúde com o passar dos anos.

Os metais pesados não provocam sintomas quando entram pela primeira vez em contato com o organismo, no entanto, têm a capacidade de ir se acumulando dentro das células do corpo, provocando problemas como alterações renais, lesões cerebrais e existe a suspeita de que também possam aumentar o risco de câncer.

Veja como pode evitar o contato com os metais pesados.

Metais pesados: o que são e sintomas de intoxicação

Sintomas das 6 principais intoxicações

Os 6 metais pesados que são mais perigosos para saúde são mercúrio, arsênio, chumbo, bário, cádmio e cromo. Dependendo do tipo de metal que se acumula no corpo, os sintomas podem variar:

1. Intoxicação por chumbo

A intoxicação por chumbo é muitas vezes difícil de identificar, sendo que até pessoas aparentemente saudáveis podem ter níveis elevados de chumbo no organismo. No entanto, à medida que vai se acumulando no corpo, o chumbo parece causar:

  • Dor nas articulações e músculos;
  • Aumento da pressão arterial;
  • Dor abdominal constante;
  • Dificuldades de memória e concentração;
  • Anemia sem causa aparente.

Em casos mais graves pode ainda haver desenvolvimento de problemas nos rins, cérebro e, até, aborto em mulheres grávidas ou infertilidade nos homens.

Onde está presente: o chumbo pode ser encontrado em todo o ambiente, incluindo ar, água e solo, pois é um metal muito utilizado pela indústria para fazer objetos como pilhas, canos de água, tinta ou gasolina, por exemplo.

Como evitar a contaminação: deve-se evitar ter em casa objetos com este tipo de metal, especialmente na canalização ou nas tintas das paredes.

2. Intoxicação por arsênico

Já o arsênico é um tipo de metal pesado que pode provocar o surgimento de:

  • Náuseas, vômitos e diarreia severa;
  • Dor de cabeça e tonturas;
  • Alteração do ritmo cardíaco;
  • Formigamento constante nas mãos e pés.

Estes sintomas podem aparecer em até 30 minutos. Porém quando as quantidades são muito baixas, este metal vai se acumulando lentamente no corpo e, nesses casos, existe também um risco muito aumentado de câncer na pele, pulmões, fígado ou bexiga.

Onde está presente: pode ser encontrado em tintas, corantes, medicamentos, sabonetes, assim como fertilizantes e pesticidas. Além disso, o arsênico também pode ser encontrado na água de poços privados que não são testados e desinfectados regularmente pela Companhia de Água e Esgotos - CDAE.

Como evitar a contaminação: é aconselhado não utilizar materiais que contenham este tipo de metal na sua composição e evitar ingerir alimentos com corantes ou água não tratada.

3. Intoxicação por mercúrio

A contaminação do organismo por mercúrio geralmente provoca sinais como:

  • Náuseas e vômitos;
  • Diarreia constante;
  • Sensação frequente de ansiedade;
  • Tremores;
  • Aumento da pressão arterial.

A longo prazo, a intoxicação por este tipo de metal pode também causar problemas nos rins e cérebro, assim como, alterações na visão, audição e problemas de memória.

Onde está presente: água contaminada, contato direto com mercúrio, contato com o interior de lâmpadas ou pilhas e alguns tratamentos dentários.

Como evitar a contaminação: não consumir água ou alimentos que pareçam estar contaminados, assim como trocar todos os objetos que possuem mercúrio na sua composição, especialmente termômetros e lâmpadas antigas.

Entenda melhor o que acontece no corpo quando é contaminado com mercúrio.

4. Intoxicação por bário

O bário é um tipo de metal pesado que não provoca o surgimento de câncer, no entanto, pode causar sintomas como:

  • Vômitos;
  • Cólicas abdominais e diarreia;
  • Dificuldade para respirar;
  • Fraqueza muscular.

Além disso, algumas pessoas também podem apresentar aumento progressivo da pressão arterial.

Onde está presente: alguns tipos de lâmpadas fluorescentes, fogos de artifício, tintas, tijolos, peças de cerâmica, vidro, borracha e, até, alguns exames de diagnóstico.

Como evitar a contaminação: evitar frequentar locais de construção sem máscara de proteção para evitar inalar ou ingerir poeira contaminada com bário.

5. Intoxicação por cádmio

A ingestão de cádmio pode provocar:

  • Dor de estômago;
  • Náusea e vômitos;
  • Diarreia.

Ao longo do tempo, a ingestão ou inalação deste metal pode ainda causar doenças nos rins, problemas nos pulmões e enfraquecimento dos ossos.

Onde está presente: em todos os tipos de solo ou pedras, assim como no carvão, fertilizantes minerais, pilhas e plásticos de alguns brinquedos.

Como evitar a contaminação: não utilizar materiais que contenham este tipo de metal na sua composição e evitar fumar, pois o cigarro possui carvão que facilita o contato entre o cádmio e os pulmões.

6. Intoxicação por cromo

A principal forma de intoxicação por cromo acontece devido à inalação. Quando isso acontece podem surgir sintomas como:

  • Irritação no nariz;
  • Dificuldade para respirar;
  • Asma e tosse constante.

Já a longo prazo, podem surgir lesões permanentes no fígado, rins, sistema circulatório e pele.

Onde está presente: o cromo é utilizado para fazer objetos em inox, cimento, papel e borracha e, por isso, pode ser facilmente inalado em locais de construção ou durante a queima de papel ou borracha, por exemplo.

Como evitar a contaminação: deve-se frequentar locais de construção apenas com máscara e evitar fazer queima de papel ou borracha.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: