Giardíase: o que é, sintomas, transmissão e tratamento

outubro 2022

A giardíase é uma infecção causada pelo protozoário Giardia lamblia, que pode acontecer devido à ingestão dos cistos desse parasita presentes em água, alimentos ou objetos contaminados.

A giardíase é mais comum de acontecer em crianças e pode ser percebida devido ao aparecimento de alguns sintomas como diarreia, náuseas, fezes amareladas, dor e distensão abdominal, sendo importante consultar o médico para que possa ser iniciado o tratamento.

Para tratar a giardíase, o médico poderá indicar medicamentos que combatem o parasita, como Metronidazol, Secnidazol ou Tinidazol, sendo também recomendado o repouso e o consumo de líquidos para minimizar a desidratação provocada pela diarreia.

Principais sintomas

Os principais sintomas de giardíase:

  • Cólicas abdominais;
  • Diarreia, que pode surgir de forma aguda e intensa ou pode ser leve e persistente;
  • Inchaço abdominal;
  • Perda de peso não intencional;
  • Fezes amareladas, com sinais de presença de gordura;
  • Aumento dos gases intestinais;
  • Azia, queimação e má digestão.

Esses sintomas podem surgir de repente ou de forma gradual, e quanto mais a doença demora para ser identificada, maiores são as chances de o paciente desenvolver problemas como desnutrição e anemia, devido à má absorção dos nutrientes no intestino. Veja outros 5 sintomas que podem indicar vermes.

Os sintomas da giardíase costumam surgir entre 1 e 3 semanas depois da infecção, mas a maioria dos pacientes, especialmente os adultos, acabam não apresentando nenhum sintoma da doença devido ao sistema imunológico mais desenvolvido.

Veja os sintomas desta e outras infecções por parasitas:

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de giardíase é feito pelo gastroenterologista, pediatra ou clínico geral a partir da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, além de ser necessária a realização do exame de fezes, que identifica a presença de cistos do parasita nas fezes. Entenda como é feito o exame de fezes.

No entanto, não é incomum que o exame esteja negativo, mesmo na presença da infecção e, por isso, muitas vezes é necessário repetir o exame ou fazer outros tipos de exames com métodos mais confiáveis, como testes imunológicos no sangue e nas fezes  ou, até mesmo, a coleta de aspirado ou biópsia do intestino.

Transmissão da giardíase

A transmissão da giardíase acontece pela ingestão de cistos maduros da Giardia lamblia, que pode acontecer das seguintes formas:

  • Ingestão de água contaminada;
  • Consumo de alimentos contaminados, como vegetais crus ou mal lavados;
  • De pessoa para pessoa, através do contato com mãos contaminadas, mais comum em locais com aglomeração de pessoas, como creches;
  • Contato íntimo anal.

Além disso, os animais domésticos também podem ser infectados e transmitir os cistos de Giardia lamblia, por isso, devem ser tratados caso haja suspeita. 

Como é feito o tratamento

O tratamento da giardíase é feito com o uso de medicamentos que combatem o protozoário causador da doença, como Metronidazol, Tinidazol, Secnidazol ou Imidazol, por exemplo, orientados pelo médico. 

Em geral, o tratamento dura de 1 a 5 dias, a depender do medicamento utilizado e do quadro clínico da pessoa, entretanto, em casos persistentes ou recorrentes, o médico pode prescrever o uso de medicamentos por até 3 semanas. Saiba mais sobre os remédios indicados para cada tipo de verme e como tomar

Além disso, a hidratação com o consumo de líquidos e, nos casos mais graves, até com soro na veia, pode ser necessária devido à desidratação provocada pela diarreia. 

Como prevenir a giardíase

Para prevenir a giardíase são necessários, principalmente, medidas de higiene como sempre lavar as mãos antes de levá-las à boca, lavagem correta de vegetais, principalmente aqueles que são consumidos crus, tratar cães e gatos que possam estar contaminados, pois podem transmitir a doença, além de tratar corretamente a água antes do seu consumo, como através de fervura ou filtragem. Saiba quais são as principais formas de tratar a água e torná-la potável.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em outubro de 2022.
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.

Tuasaude no Youtube

  • Sintomas de VERMES que você NÃO PODE ignorar!

    07:35 | 509742 visualizações