Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Sintomas de Fibrose Cística

A fibrose cística é caracterizada principalmente por sintomas relacionados ao sistema respiratório, como dificuldade para respirar, sensação de falta de ar e infecções respiratória frequentes. Além disso, podem haver sintomas digestivos, como produção de fezes volumosas, gordurosas e com mal cheiro e prisão de ventre, por exemplo.

Os sintomas da fibrose cística normalmente surgem durante a infância ou na vida adulta, devendo ser tratada da melhor forma possível para evitar a progressão e aliviar os sintomas. Entenda como é feito o tratamento para a fibrose cística.

A fibrose cística é uma doença genética e hereditária caracterizada pela produção de secreções muito espessas que se acumulam no pulmão e no trato digestivo, interferindo na qualidade de vida da pessoa. Saiba mais sobre a fibrose cística.

Sintomas de Fibrose Cística

Principais sintomas

Os sintomas da fibrose cística surgem normalmente durante a infância, mas podem variar de pessoa para pessoa e do grau de adesão do tratamento pelo paciente. O sintoma mais característico da fibrose cística é o acúmulo de muco nas vias respiratórias, o que favorece o acúmulo de microrganismos e maior recorrência de infecções respiratórias.

Os principais sintomas associados a fibrose cística são:

Sintomas respiratórios

  • Sensação de falta de ar;
  • Tosse persistente, podendo haver catarro ou sangue;
  • Chiado ao respirar;
  • Dificuldade para respirar após exercício;
  • Sinusite crônica;
  • Pneumonias e bronquites frequentes;
  • Infecções pulmonares recorrentes;
  • Formação de pólipos nasais, que corresponde ao crescimento anormal do tecido que reveste o nariz. Entenda o que é o pólipo nasal e como tratar.

Sintomas digestivos

  • Fezes com cheiro fétido, volumosas e gordurosas;
  • Dificuldade para aumentar de peso;
  • Peso abaixo do normal;
  • Prisão de ventre frequente;
  • Dificuldade de crescimento;
  • Desnutrição progressiva.

Além desses sintomas, é comum que as pessoas com fibrose cística apresentem dores nas articulações, acúmulo de açúcar no sangue e suor mais salgado, por exemplo, o que favorece a desidratação.

Fibrose cística e diabetes

Apesar de ser baixa a porcentagem de pessoas que desenvolvem diabetes devido à fibrose cística, é possível. Isso acontece devido à fibrose progressiva do pâncreas em função da grande quantidade de muco, o que faz com que o pâncreas produza menos insulina, resultando em maiores concentrações de açúcar no sangue e, consequentemente, diabetes.

Como diagnosticar a fibrose cística

O diagnóstico da fibrose cística pode ser feito logo ao nascimento por meio do teste do pezinho. No entanto, para confirmação do diagnóstico é necessário realizar o exame de suor e exames genéticos que permitem identificar a mutação responsável pela doença.

Além disso, é possível que seja feito o teste do portador, que verifica o risco do casal ter filhos com fibrose cística, sendo esse teste principalmente realizado por pessoas que têm histórico da doença na família.

Quando a pessoa não é diagnosticada logo ao nascimento ou nos primeiros meses de vida, o diagnóstico pode ser feito por meio de exames de sangue com a finalidade da pesquisa pela mutação característica da doença, ou por meio da cultura de amostras de material proveniente da garganta com o objetivo de verificar a presença de bactérias e, assim, permitir o diagnóstico, além de exames de sangue para avaliar algumas enzimas específicas.

Podem ser solicitados pelo médico também exames de função pulmonar, bem como radiografia de tórax ou tomografia computadorizada. Esses exames são normalmente solicitados para adolescentes e adultos que apresentam sintomas respiratórios crônicos.

Gostou do que leu?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...