Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Sintomas de falta de Vitamina C

A vitamina C, também conhecida como ácido ascórbico, é um micronutriente que possui diversas funções essenciais no organismo, participando na formação do colágeno, absorção de ferro a nível intestinal, síntese de norepinefrina e na conversão de colesterol em ácidos biliares. Além disso, também possui ação antioxidante, protegendo as células dos danos causados pelos radicais livres e atuando nas vias de regulação do metabolismo e de formação das células do sangue.

A principal doença relacionada com a deficiência de vitamina C é o escorbuto, cujos sintomas se manifestam após 4 a 6 meses de falta da vitamina, levando ao aparecimento de de alguns sinais e sintomas como manchas roxas na pele. O escorbuto infantil também é conhecido como doença de Moeller-Barlow, e se caracteriza, também, por importantes deformidades ósseas, crescimento prejudicado e alterações cardíacas.

Sintomas de falta de Vitamina C

Sinais e sintomas de falta de vitamina C

A deficiência de vitamina C pode provocar o aparecimento de alguns sinais e sintomas como:

  1. Cansaço, palidez e tontura, devido à anemia causada pela pouca absorção do ferro;
  2. Dificuldade para a cicatrização de feridas, devido à deficiência do colágeno;
  3. Sangramentos, principalmente pela gengiva e nariz, mas que podem surgir em qualquer local do corpo, devido ao rompimento dos tecidos que suportam os vasos sanguíneos;
  4. Manchas arroxeadas pelo corpo, também pela fragilidade dos vasos sanguíneos;
  5. Deformidades ósseas e aumento do risco de fraturas, principalmente em crianças, pois altera o processo de calcificação e formação dos ossos;
  6. Queda do cabelo e enfraquecimento das unhas, cartilagens e articulações;
  7. Dor óssea e inchaço no corpo;
  8. Queda e amolecimento dos dentes, pois a altera a formação da dentina, que é a matriz dos dentes;
  9. Aumento do risco de infecções, como gripes e resfriados, pois a falta de vitamina C prejudica a formação dos glóbulos brancos e altera várias funções do sistema imune;
  10. Tristeza, stress mental e dificuldades de raciocínio, pois a falta desta vitamina pode produzir alterações químicas cerebrais.

Além disso, no caso da deficiência não ser identificada e tratada, pode haver o surgimento de outros sintomas como cansaço excessivo e letargia.

Sintomas de falta de Vitamina C

Causas de falta de vitamina C

A vitamina C é absorvida no intestino e a sua principal fonte é alimentação, portanto, a falta desta vitamina acontece quando a dieta é insuficiente ou quando a absorção pelo intestino não é adequada. Assim, alguns dos principais fatores de risco são desnutrição, anorexia, tabagismo, alcoolismo, doenças e inflamações intestinais, como a doença de Crohn, por exemplo. Além disso, durante a gravidez e a amamentação, há aumento da necessidade dessa vitamina.

A deficiência de vitamina C também pode acontecer em pessoas com doenças do trato gastrointestinal, doenças inflamatórias crônicas ou agudas, pessoas no pós operatório intestinal ou que possuem queimaduras graves.

A diarreia também pode aumentar as perdas fecais desta vitamina, assim como a acloridria, que é uma condição em que não é produzido ácido gástrico, diminuindo a quantidade de vitamina que é absorvida.

Como é feito o tratamento 

A vitamina C é encontrada, principalmente, em frutas e vegetais, como abacaxi, acerola, laranja, limão e pimentão, por exemplo, sendo importante a presença destes alimentos na dieta para suprir as necessidades diárias. Confira a lista completa de alimentos fontes de vitamina C

A quantidade de vitamina C que deve ser consumida diariamente é de cerca de 75 mg por dia para mulheres e de 90 mg por dia para os homens a partir dos 19 anos.

No entanto, algumas pessoas podem necessitar de quantidades maiores, como gestantes, fumantes e pessoas em uso de alguns remédios que podem prejudicar a absorção desta vitamina, como anticoncepcionais, antidepressivos e diuréticos. No caso dos bebês, crianças e adolescentes, a quantidade é menor, sendo recomendado que seja consultado o médico ou nutricionista para ajustar a reposição da vitamina, nestes casos.

Como a vitamina C pode ser eliminada, aos poucos, através da urina, o seu consumo deve ser diário, e caso a quantidade necessária não seja alcançada com a alimentação, também é possível consumir suplementos com vitamina C, que deve ser aconselhado por um nutricionista para que não seja feito em falta ou em excesso.

Bibliografia >

  • COZZOLINO Silvia. Biodisponibilidade de nutrientes. 4º. Brasil: Manole Ltda, 2012. 409-428.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem