Síndrome de Ménière: o que é, sintomas, causas e tratamento

Revisão médica: Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
abril 2022

A síndrome de Ménière é uma doença rara que afeta o ouvido interno, caracterizada por episódios frequentes de vertigens, perda de audição e zumbido, que pode acontecer devido ao acúmulo excessivo de líquido dentro dos canais do ouvido.

Na maioria dos casos, a síndrome de Ménière afeta apenas um dos ouvidos, no entanto pode afetar ambos, e pode desenvolver-se em pessoas de todas as idades, embora seja mais frequente entre os 20 e 50 anos.

Apesar de não ter cura, existem tratamentos para esta síndrome, indicados pelo otorrinolaringologista, que podem controlar a doença, como o uso de diuréticos, dieta pobre em sódio e realização de fisioterapia, por exemplo.

Sintomas da síndrome de Ménière

Os sintomas da síndrome de Ménière podem surgir repentinamente e podem durar entre minutos ou horas e a intensidade das crises e frequência podem variar de uma pessoa para outra. Os principais sintomas da síndrome de Ménière são:

  • Vertigens;
  • Tonturas;
  • Perda do equilíbrio;
  • Zumbido;
  • Diminuição ou perda da audição;
  • Sensação de ouvido tampado.

É importante que o otorrinolaringologista seja consultado assim que surgirem os sintomas indicativos da síndrome, pois assim é possível iniciar o tratamento para aliviar os sintomas e prevenir novas crises.

Teste online de sintomas

Se acha que pode ter a síndrome, selecione os sintomas que apresenta no teste a seguir:

  1. 1.Enjoos ou tonturas frequentes
  2. 2.Sensação de que tudo em volta está se movendo ou rodando
  3. 3.Perda temporária da audição
  4. 4.Zumbido constante no ouvido
  5. 5.Sensação de ouvido tampado

Como é feito o diagnóstico

O diagnóstico da síndrome de Ménière normalmente é feito pelo otorrinolaringologista através da avaliação dos sintomas e do histórico clínico. Alguns dos requisitos para chegar no diagnóstico incluem ter 2 episódios de vertigem que durem pelo menos 20 minutos, ter diminuição da audição comprovada com um teste de audição e ter a sensação constante de zumbido no ouvido.

Antes do diagnóstico definitivo, o médico pode fazer vários exames aos ouvidos, para garantir que não existe outra causa que possa estar provocando o mesmo tipo de sintomas, como uma infecção ou tímpano perfurado, por exemplo. Saiba quais são as outras causas de vertigem e como diferenciar.

Possíveis causas

A causa específica da síndrome de Ménière ainda não é muito bem esclarecida, no entanto acredita-se que acontece devido ao acúmulo excessivo de líquido dentro dos canais do ouvido.

Esse acúmulo de líquidos pode acontecer devido a diversos fatores, como alterações anatômicas do ouvido, alergias, infecções por vírus, pancadas na cabeça, enxaqueca frequente e resposta exagerada do sistema imune.

Como é feito o tratamento

Embora não exista cura para a síndrome de Ménière, é possível recorrer a vários tipos de tratamento para reduzir, especialmente, a sensação de vertigem, sendo importante seguir as orientações do otorrinolaringologista.

1. Uso de remédios

Os remédios mais usados para tratar a síndrome de Ménière devem ser indicados pelo médico, e incluem:

  • Antieméticos, como Meclizina, Dimenidrato, Prometazina ou Metoclopramida: são usados no momento da crise, pois são medicamentos que, além de tratarem as náuseas, diminuem a vertigem causada por movimento;
  • Tranquilizantes, como Lorazepam ou Diazepam: também são utilizados durante as crises para diminuir a sensação de tontura e vertigem;
  • Diuréticos, como Hidroclorotiazida: costumam ser indicados para reduzir a frequência e intensidade das crises de vertigem, pois atuam diminuindo o acúmulo de líquidos dentro dos canais do ouvido, que é uma provável causa da doença;
  • Antivertiginosos, como Betaístina: utilizado continuamente para controlar e reduzir os sintomas de vertigem, náuseas, zumbido e perda da audição.

Além disto, também podem ser indicados outras classes de medicamentos, como vasodilatadores, para melhorar a circulação local, assim como corticoides e imunossupressores, como forma de regularizar a atividade imune nas região do ouvido.

2. Fisioterapia

A fisioterapia é muito importante para quem sofre desta doença, e é conhecida por terapia de reabilitação vestibular. Neste tratamento, o fisioterapeuta pode recomendar exercícios que podem ajudar a diminuir os sintomas de tontura e desequilíbrio, melhorando a sensibilidade ao movimento, assim como fazer recomendações de segurança para a pessoa utilizar em momentos de crise.

3. Uso de medicamentos no ouvido

O uso de medicamentos no ouvido é indicado quando os outros métodos de tratamento não foram eficazes. Assim, alguns medicamentos podem ser administrados diretamente na membrana timpânica para reduzir os sintomas de vertigem, sendo os principais:

  • Antibióticos, como Gentamicina: é um antibiótico que é tóxico para o ouvido e que, por isso, diminui a atividade do ouvido afetado no controle do equilíbrio, transferindo essa função apenas para o ouvido saudável;
  • Corticoides, como Dexametasona: é um corticoide que reduz a inflamação do ouvido, reduzindo a intensidade das crises.

Este tipo de tratamento só pode ser feito no consultório de um otorrino especializado no tratamento de problemas como a síndrome de Ménière.

4. Cirurgia

A cirurgia também só é indicada nos casos em que as outras formas de tratamento não apresentaram efeito em reduzir a frequência ou intensidade das crises. Algumas opções incluem:

  • Descompressão do saco endolinfático, que alivia a vertigem por diminuir a produção de fluido ou aumentar a sua absorção;
  • Secção do nervo vestibular, em que é cortado o nervo vestibular, resolvendo os problemas de vertigem sem prejudicar a audição;
  • Labirintectomia, que resolve os problemas de vertigem mas também provoca surdez, por isso só é usada em casos em que já haja perda de audição.

O melhor método é indicado pelo otorrinolaringologista, de acordo com os principais sintomas apresentados por cada pessoa, como perda da audição ou tontura.

5. Tratamento natural

O primeiro passo para tratar a síndrome de Ménière é com mudanças de hábitos, pois são formas de diminuir a quantidade e a intensidade das crises.

Assim, uma das melhores formas naturais de aliviar e evitar o surgimentos dos sintomas associados à síndrome de Ménière é fazer uma dieta com pouco ou nenhum sal. Isso acontece porque o corpo retém menos água, diminuindo a quantidade de líquidos no ouvido que podem causar o surgimento das vertigens e do enjoo.

A dieta para a síndrome de Ménière consiste em:

  • Substituir o sal por ervas aromáticas;
  • Evitar produtos industrializados;
  • Evitar ingerir alimentos salgados, como presunto ou queijo;
  • Optar por comida grelhada ou assada, para evitar molhos com muito sal.

Além disso, é indicado diminuir o consumo de álcool, cafeína e nicotina, pois são substâncias irritativas às estruturas do ouvido. O estresse também deve ser evitado, pois estimula negativamente o sistema nervoso e pode desencadear novas crises.

Assista também ao vídeo seguinte e veja como deve ser a alimentação para pessoas com síndrome de Ménière:

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em abril de 2022. Revisão médica por Dr.ª Clarisse Bezerra - Médica de Saúde Familiar, em agosto de 2021.

Bibliografia

  • UPTODATE. Meniere disease: Evaluation, diagnosis, and management. 2021. Disponível em: <https://www.uptodate.com/contents/meniere-disease-evaluation-diagnosis-and-management?search=s%C3%ADndrome%20de%20meniere&source=search_result&selectedTitle=1~40&usage_type=default&display_rank=1>. Acesso em 15 ago 2021
  • FUNDAÇÃO OTORRINOLARINGOLOGIA- SEMINÁRIO 47. Vestibulopatias periféricas. 2005. Disponível em: <https://forl.org.br/Content/pdf/seminarios/seminario_47.pdf>. Acesso em 15 ago 2021
Revisão médica:
Dr.ª Clarisse Bezerra
Médica de Saúde Familiar
Formada em Medicina pelo Centro Universitário Christus e especialista em Saúde da Família pela Universidade Estácio de Sá. Registro CRM-CE nº 16976.

Tuasaude no Youtube

  • DIETA PARA SÍNDROME DE MÉNIÈRE

    03:27 | 73196 visualizações