Água no joelho: o que é, sintomas, causas e tratamento

setembro 2022
  1. Sintomas
  2. Causas
  3. Tratamento

A água no joelho é uma inflamação da membrana sinovial, um tecido que reveste internamente o joelho, levando ao aumento da quantidade de líquido sinovial, e resultando em sintomas como dor, inchaço e dificuldade para caminhar ou esticar completamente a perna, por exemplo. 

A água no joelho, cientificamente chamada de sinovite no joelho, pode ser causada por trauma direto direto no joelho, como pancadas, fraturas ou quedas, mas também pode surgir devido a outras condições de saúde crônicas, como artrite reumatoide, osteoartrite ou gota.

O tratamento da água no joelho deve ser feito com orientação do ortopedista, que pode indicar repouso da articulação, fisioterapia, uso de medicamentos e, em alguns casos, cirurgia.

Sintomas de água no joelho

Os principais sintomas da água no joelho são: 

  • Dor no joelho;
  • Rigidez no joelho, especialmente pela manhã;
  • Dificuldade em caminhar e em esticar totalmente a perna;
  • Inchaço no joelho;
  • Vermelhidão no joelho;
  • Sensação de calor ou aumento da temperatura no joelho;
  • Fraqueza dos músculos da coxa e da perna.

Os sintomas da água no joelho surgem quando ocorre acúmulo excessivo do líquido sinovial, que é um líquido lubrificante presente no joelho, que normalmente está presente em pequenas quantidades que variam entre 2 a 3,5 mL, mas no caso da sinovite no joelho essa quantidade pode chegar a variar de cerca de 20 a 100 mL. 

No caso de surgimento dos sintomas de água no joelho, deve-se consultar o ortopedista para que seja diagnosticado e iniciado o tratamento mais adequado. 

Como é feito o diagnóstico

A diagnóstico da água no joelho é feito pelo ortopedista através da avaliação dos sintomas, histórico de saúde ou de traumas recentes no joelho ou na perna, além do exame físico do joelho.

Além disso, o médico pode fazer uma punção do líquido sinovial retirando uma parte dessa 'água do joelho' e enviar para análise laboratorial para identificar se há glicose ou aumento de proteínas ou anticorpos nesse líquido.

Outros exames que podem ser solicitados pelo médico para diagnosticar a água no joelho são a ressonância magnética ou ultrassom do joelho.

Possíveis causas

A água no joelho é causada por uma inflamação da membrana sinovial, que é um tecido que reveste a capsula da articulação na parte interna do joelho, que tem a função de produzir o líquido sinovial para lubrificar a articulação do joelho e evitar o atrito entre os ossos. Essa inflamação faz com que ocorra um aumento da produção de líquido sinovial resultando nos sintomas.

Alguns fatores podem aumentar o risco de desenvolvimento da água no joelho, como:

  • Traumas diretos no joelho, como pancadas, acidentes ou quedas;
  • Lesão nos ligamentos do joelho;
  • Lesão no menisco;
  • Fratura no joelho;
  • Osteoartrite;
  • Gota;
  • Artrite reumatoide;
  • Lúpus;
  • Psoríase;
  • Condromatose sinovial;
  • Infecção no joelho;
  • Hemofilia;
  • Câncer no joelho.

Além disso, a água no joelho pode surgir devido ao uso excessivo ou sobrecarga constante no joelho, como no caso de atletas ou pessoas que trabalham na construção civil, mecânicos ou enfermeiros, por exemplo.

Como é feito o tratamento

O tratamento para a água do joelho é indicado pelo ortopedista de acordo com os sintomas apresentados da pessoa e quantidade de líquido acumulado no joelho devido à inflamação. Assim, algumas opções de tratamento são:

1. Remédios 

O tratamento para a sinovite no joelho é iniciado com o uso de medicamentos anti-inflamatórios, corticoides (oral ou injetável), seguido de fisioterapia. Em alguns casos o médico pode retirar o excesso de líquido intra articular através de uma punção.

2. Fisioterapia 

Quanto ao tratamento fisioterapêutico, a eletroterapia será parte importante do tratamento assim como o fortalecimento muscular e o ganho de amplitude articular. Ultrassom, TENS, corrente farádica e laser são alguns exemplos de aparelhos que geralmente são indicados no tratamento fisioterapêutico da sinovite de joelho, antes ou depois da cirurgia.

3. Cirurgia 

A cirurgia é indicada em caso de sinovite crônica, quando a dor no joelho permanece por mais de 6 meses devido à artrite reumatoide ou artrite, sem nenhuma melhoria com os medicamentos, fisioterapia ou punção. A cirurgia pode ser feita de forma aberta ou por artroscopia e consiste em retirar boa parte do tecido sinovial e se os meniscos também estiverem afetados, pode-se tirar parte destes também.

Após a cirurgia a perna fica enfaixada por 48 horas com a perna elevada para combater o inchaço, sendo recomendado movimentar os pés para evitar a trombose venosa profunda. Veja como é a recuperação da artroscopia.

Em 73 horas após a cirurgia pode-se começar a caminhar com muletas e pode-se iniciar os exercícios isométricos, sem a movimentação do joelho, e à medida que a pessoa vai melhorando pode-se iniciar exercícios dobrando o joelho e usando pesinhos, sempre sob orientação do fisioterapeuta. O tempo de recuperação desta cirurgia é de aproximadamente 6 a 8 semanas, na cirurgia aberta, e de 7 a 10 dias, em caso artroscopia do joelho. 

4. Tratamento caseiro 

Um bom tratamento caseiro para tirar água do joelho consiste em colocar uma bolsa de água fria sobre a articulação inchada e dolorida, de 3 a 4 vezes por dia. Para isso basta comprar uma bolsa de gel na farmácia ou drogaria e deixar no congelador por algumas horas. Quando estiver congelada deve enrolar com papel toalha e colocar diretamente sobre o joelho, deixando atuar por até 15 minutos de cada vez. 

Na maioria das vezes não é recomendado colocar bolsa de água quente no joelho, somente sob indicação do médico ou do fisioterapeuta. 

Um bom exercício é deitar de barriga para cima e dobrar a perna até o limite da dor, que é o ponto em que começa a incomodar, e depois esticar novamente. Deve-se repetir esse movimento cerca de 20 vezes, sem forçar muito a perna, para não aumentar a dor.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em setembro de 2022. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em setembro de 2022.

Bibliografia

  • RODRIGUEZ-MERCHAN, E. C. Hemophilic synovitis of the knee: radiosynovectomy or arthroscopic synovectomy?. Expert Rev Hematol. 7. 4; 507-11, 2014
  • GERENA, L. A.; DECASTRO, A. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Knee Effusion. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK532279/>. Acesso em 20 set 2022
Mostrar bibliografia completa
  • THOENEN, J.; et al. Non-contrast MRI of synovitis in the knee using quantitative DESS. Eur Radiol. 31. 12; 9369-9379, 2021
  • WHITELAW, C. C.; VARACALLO, M. IN: STATPEARLS [INTERNET]. TREASURE ISLAND (FL): STATPEARLS PUBLISHING. Transient Synovitis. 2022. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK459181/>. Acesso em 20 set 2022
  • MATHIESSEN, A.; CONAGHAN, P. G. Synovitis in osteoarthritis: current understanding with therapeutic implications. Arthritis Res Ther. 19. 1; 18, 2017
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.

Tuasaude no Youtube

  • 5 DICAS PARA TRATAR DOR NO JOELHO

    05:13 | 790315 visualizações
  • Cuidados que devemos ter com nossos joelhos

    01:28 | 18717 visualizações
  • Exercícios para ARTROSE NO JOELHO

    05:01 | 1334492 visualizações
  • ARTRITE: o que pode e o que não pode comer

    03:49 | 236844 visualizações
  • CALOR ou FRIO para Aliviar a Dor | Como Usar Corretamente

    01:39 | 510887 visualizações