Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome hepatorrenal: o que é, causas e tratamento

Atualizado em Agosto 2019

A síndrome hepatorrenal é uma complicação grave que geralmente se manifesta em pessoas com doença do fígado avançada, como a cirrose ou insuficiência hepática, que também se caracteriza por uma degradação da função dos rins, onde ocorre uma forte vasoconstrição, resultando numa redução acentuada da taxa de filtração glomerular e consequentemente a uma insuficiência renal aguda. Por outro lado, ocorre uma vasodilatação extrarrenal, levando a hipotensão sistêmica.

A síndrome hepatorrenal é uma condição geralmente fatal, a não ser que seja realizado um transplante de fígado, que é o tratamento de eleição para esta patologia.

Síndrome hepatorrenal: o que é, causas e tratamento

Tipos de Síndrome Hepatorrenal

Podem ocorrer dois tipos de síndrome hepatorrenal. A tipo 1, que está associada a uma rápida falência renal e a um excesso de produção de creatinina, e a tipo 2, que está associada a falência renal mais lenta, que é acompanhada de sintomas mais subtis.

Possíveis causas

Geralmente, a síndrome hepatorrenal é causada por uma cirrose no fígado, cujo risco pode aumentar se forem ingeridas bebidas alcoólicas, se ocorrerem infecções nos rins, se a pessoa tiver uma pressão arterial instável ou se usar diuréticos.

Além da cirrose, outras doenças associadas à insuficiência hepática crônica e grave com hipertensão portal, como hepatite alcoólica e insuficiência hepática aguda também podem dar origem à síndrome hepatorrenal. Saiba como identificar a cirrose hepática e como é feito o diagnóstico da doença.

Estes distúrbios do fígado, levam a uma forte vasoconstrição nos rins, que resulta numa redução acentuada da taxa de filtração glomerular e consequente insuficiência renal aguda. 

Quais os sintomas

Os sintomas mais comuns que podem ser causados pela síndrome hepatorrenal são icterícia, redução da eliminação da urina, urina escurecida, inchaço abdominal, confusão, delírio, náuseas e vômitos, demência e aumento do peso.

Como é feito o tratamento

O transplante de fígado é o tratamento de eleição para a síndrome hepatorrenal, o que possibilita a recuperação dos rins. Entretanto, pode ser necessário fazer diálise para estabilizar o paciente. Saiba como é feita a hemodiálise e quais os riscos deste tratamento.

O médico pode também prescrever vasoconstritores, que contribuem para a diminuição da atividade endógena dos vasoconstritores, aumentando o fluxo sanguíneo renal efetivo. Além disso, também são utilizados para corrigir a pressão arterial, que geralmente fica baixa depois de fazer a diálise. Os mais usados são os análogos da vasopressina, como a terlipressina, por exemplo, e os alfa-adrenérgicos, como a adrenalina e a midodrina.


Bibliografia

  • COSTA, Lawrence Raizama Gonçalves. SÍNDROME HEPATORRENAL: UMA BREVE REVISÃO. Rev. Ciênc. Saúde Nova Esperança. 11. 1; 122-133, 2013
  • BARATA, João Manuel Landeiro Afonso. Abordagem e Tratamento da Síndrome Hepatorrenal. Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Medicina, 2016. Universidade da Beira Interior - Ciências da Saúde.
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Enviar Carregando elementos na página
Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem