Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome de Marítima

A Síndrome de Marítima é uma doença que afeta o tecido conjuntivo do corpo, fazendo com que os indivíduos sejam muito altos, magros e com membros mais longos que o normal. Geralmente, esta doença afeta outras partes do corpo como olhos, pele, sistema cardiovascular e respiratório.

As causas da Síndrome de Marítima são genéticas e resultam de um defeito num gene chamado fibrilina-1 que leva a que os ligamentos, artérias e articulações se tornem mais flácidos, frágeis e percam a função.

Imagens Síndrome de Marítima

Síndrome de Marítima
Síndrome de Marítima

Tratamento da Síndrome de Marítima

O tratamento da Síndrome de Marítima não cura a doença, mas ajuda a reduzir os sintomas de modo a melhorar a qualidade de vida dos pacientes e tem como objetivo, ajudar a minimizar as deformidades da coluna, melhorar o movimentos das articulações e reduzir a possibilidade de luxações.

Por isso, os pacientes com Síndrome de Marítima devem fazer exames regulares do coração e vasos sanguíneos, e tomar medicamentos como betabloqueadores ou IECAs para prevenir lesões no sistema cardiovascular. Além disso, pode ser necessário tratamento cirúrgico para corrigir lesões na artéria aorta, por exemplo.

Diagnóstico da Síndrome de Marítima

O diagnóstico da Síndrome de Marítima é feito pelo médico com base nas alterações esqueléticas e problemas nos olhos apresentados pelos pacientes. Além disso, são também realizados exames como a ecocardiografia para detectar problemas no coração ou na artéria aorta.

Porém, só com a realização de testes genéticos é possível detectar a mutação no gene responsável pelo aparecimento desta doença e confirmar o diagnóstico.

Saiba mais sobre este tipo de testes em: Teste genético.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...