Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Síndrome de Fournier: o que é, sintomas, causas e tratamento

A síndrome de Fournier é uma doença rara causada pela proliferação de bactérias na região genital que promove a morte das células do local e leva ao surgimento de sintomas de gangrena, como dor intensa, cheiro fétido e inchaço da região.

Essa síndrome é mais comum em homens mais velhos ou pessoas imunocomprometidas devido à baixa atividade do sistema imunológico, que não é capaz de eliminar os microrganismos responsáveis pela infecção.

A síndrome de Fournier tem cura e não é contagiosa, no entanto o seu tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível para diminuir o risco de amputação e espalhamento da bactéria para outros órgãos, o que pode colocar a vida em risco.

Síndrome de Fournier: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

A presença da bactéria na região íntima provoca infecção grave e é capaz de interromper a circulação de sangue na região, podendo resultar na morte do tecido, sendo esta situação conhecida por gangrena. Assim, os sinais e sintomas da síndrome de Fournier são considerados bastante dolorosos e desconfortáveis, sendo os principais:

  • Pele da região íntima vermelha que depois evolui para escurecida;
  • Dor intensa e constante;
  • Cheiro fétido e inchaço da região;
  • Febre acima de 38ºC;
  • Cansaço excessivo.

Apesar de ser menos frequente, nas mulheres há normalmente comprometimento da vilva e da virilha, enquanto que nos homens é observado principalmente no escroto e no pênis.

Como é feito o tratamento

O tratamento deve ser recomendado pelo urologista ou ginecologista, sendo normalmente indicada a realização de cirurgia para retirar a pele e as células mortas e, assim, evitar a progressão da doença. Além disso, o tecido removido é enviado para o laboratório para que seja analisado e possa ser identificado o microrganismo responsável pela síndrome.

Além da cirurgia o médico pode indicar o uso de antibióticos por via oral ou diretamente na veia, como Piperacillin-Tazobactam ou Clindamicina, por exemplo, para evitar que a doença volte a surgir.

Nos casos mais graves, pode ser necessário remover muita pele e tecidos afetados e, por isso, o paciente pode ficar internado desde alguns dias até vários até que a pele e todos os tecidos afetados voltem a crescer. 

Em alguns casos, pode ser necessário também que a pessoa seja submetida a cirurgias de reconstruir a região íntima, isso porque a bactéria responsável pela síndrome destrói o tecido e as células. Entenda como é feito o tratamento da síndrome de Fournier.

Causas da síndrome de Fournier

A síndrome de Fournier é causada por bactérias que fazem parte da microbiota genital que podem desenvolver-se no local e levar à morte das células devido à presença de toxinas. Algumas situações favorecem a proliferação dessas bactérias e aumentam o risco de desenvolvimento da síndrome, sendo as principais:

  • Falta de higiene;
  • Pregas na pele, que acumulam bactérias;
  • Diabetes mellitus;
  • Obesidade mórbida;
  • Desnutrição;
  • Baixa vascularização e trombose nos vasos sanguíneos da região;
  • Pancadas com formação de hematomas;
  • Sepse;
  • Síndrome da Imunodeficiência Adquirida;
  • Infecção do Trato Urinário;
  • Pequenas infecções.

Além disso, outros fatores que aumentam o risco de síndrome de Founier são cirrose, alcoolismo, hipertensão, uso abusivo de drogas e de antibióticos sem recomendação médica, uma vez que pode promover a permanência de bactérias mais resistentes.

Como prevenir

Como a síndrome de Fournier é causada por bactérias que são encontradas naturalmente na região genital, é importante adotar medidas que evitem a sua proliferação, sendo importante manter a higienização correta da região genital, além de evitar alimentos ricos em açúcar, pois pode favorecer o desenvolvimento bacteriano.

Além disso, é importante evitar os fatores de risco, sendo importante ter uma alimentação saudável, evitar o consumo de bebidas alcoólicas ou drogas, não fazer uso de antibióticos sem indicação médica.

Bibliografia >

  • CANDELARIA, P.; KLUG, WA.; CAPELHUCHNIK, P.; FANG, CB. Síndrome de Fournier: Análise dos Fatores de Mortalidade. Revista Brasileira de Coloproctologia. Vol 29. 2 ed; 197-202, 2009
  • DORNELAS, Marilho T.; CORREIA, Marília P. D.; BARRA, Felipe Marcellos L. Síndrome de Fournier: 10 anos de avaliação. Rev Bras Cir Plást. Vol 27. 4 ed; 600-604, 2012
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem