Como saber se é aborto ou menstruação?

abril 2022

Algumas mulheres que acham que podem estar grávidas, mas que sofreram um sangramento vaginal, podem ter muita dificuldade em identificar se esse sangramento é apenas uma menstruação atrasada ou se, de fato, é um aborto espontâneo, especialmente se aconteceu até 4 semanas após a data provável da menstruação.

Por isso, é importante que o ginecologista seja consultado para que seja realizada uma avaliação do sangramento uterino e sejam solicitados exames como dosagem de beta-hCG e ultrassom transvaginal para descartar a hipótese de gravidez ectópica e aborto, por exemplo.

O acompanhamento médico é fundamental na presença de sangramento e suspeita de aborto ou menstruação, pois assim é possível prevenir complicações, como anemia por deficiência de ferro causada pelo sangramento excessivo, e iniciar o tratamento mais adequado, caso haja necessidade.

Diferenças entre aborto e menstruação

A tabela a seguir indica as principais diferenças entre o sangramento de uma menstruação e de um aborto. No entanto, é importante levar em consideração que os sinais e sintomas da menstruação variam muito de uma mulher para outra.

Algumas diferenças que podem ajudar a mulher a identificar se está tendo um aborto espontânea ou se a menstruação atrasada desceu são:

 Menstruação atrasadaAborto espontâneo
CorSangramento ligeiramente marrom avermelhado, semelhante às menstruações anteriores.Sangramento ligeiramente marrom, que passa para rosa ou vermelho vivo. Pode ainda ter cheiro fétido.
QuantidadePode ser absorvida pelo absorvente ou tampão.Difícil de conter no absorvente, sujando a calcinha e a roupa.
Presença de coágulosPodem surgir pequenos coágulos no absorvente.Liberação de coágulos maiores e tecido cinza. Em alguns casos pode ser possível identificar o saco amniótico.
Dor e cãibrasDor e cãibras toleráveis na região do abdômen, coxas e costas, que melhoram com a menstruação.Dor muito intensa que surge repentinamente, seguida de sangramento abundante.
FebreÉ um sintoma raro de menstruação.Pode surgir em vários casos de aborto, devido à inflamação do útero.

Algumas mulheres podem apresentar pouca dor durante o período, enquanto outras sentem fortes cólicas e sangram bastante, tornando mais difícil identificar se é menstruação ou aborto. Por isso, é recomendado consultar o ginecologista sempre que surge uma menstruação com características diferentes das anteriores, para que sejam realizados os exames mais adequados e possa ser iniciado o melhor tratamento, caso seja necessário. especialmente quando existe suspeita de ser aborto. Saiba reconhecer os sinais de aborto.

Exames que ajudam a identificar a causa

Embora o exame de gravidez da farmácia possa, em alguns casos, ajudar a identificar se é um aborto ou menstruação atrasada, a única forma de confirmar o diagnóstico é consultar o ginecologista para que seja realizado um ultrassom transvaginal ou um exame de sangue para avaliar a quantidade de hormônio beta-hCG em circulação no sangue, que está aumentado em caso de gravidez.

Exame de beta-HCG quantitativo

O exame de beta-HCG precisa ser feito, pelo menos, em dois dias diferentes para avaliar se os valores desse hormônio no sangue estão diminuindo. Caso isso aconteça, é sinal de que a mulher sofreu um aborto.

Porém, se os valores aumentarem, significa que ela ainda poderá estar grávida e que o sangramento foi apenas provocado pelo embrião se implantando no útero ou por outra causa, sendo recomendado fazer um ultrassom transvaginal.

Já se os valores se mantiverem iguais e inferiores a 5mIU/ml, é provável que não tenha existido gravidez e, por isso, o sangramento é apenas uma menstruação atrasada. Veja como entender o resultado do exame de beta hCG.

Ultrassom transvaginal

O ultrassom transvaginal permite obter uma imagem do interior do útero e das outras estruturas reprodutivas da mulher, como as trompas e os ovários. Assim, com este exame é possível identificar se existe algum embrião se desenvolvendo no útero, além de avaliar outros problemas que podem ter causado o sangramento, como gravidez ectópica, por exemplo. Entenda como é feito o ultrassom transvaginal.

Em alguns casos mais raros, o ultrassom pode indicar que a mulher não possui embrião nem qualquer outra alteração no útero, mesmo quando os valores de beta-HCG estão alterados. Nesses casos, a mulher pode estar grávida e, por isso, é aconselhado repetir o exame cerca de 2 semanas mais tarde, para avaliar se já é possível identificar o embrião.

O que fazer em caso de suspeita de aborto

Na maior parte dos casos, o aborto ocorre nas primeira semanas de gestação e, por isso, o sangramento dura apenas 2 ou 3 dias e os sintomas melhoram nesse período, não sendo necessário ir no ginecologista.

No entanto, quando a dor é muito forte ou o sangramento é muito intenso, provocando cansaço e tonturas, por exemplo, é aconselhado ir imediatamente ao ginecologista ou ao hospital para iniciar o tratamento adequado, que pode incluir apenas o uso de remédios para aliviar as dores ou uma pequena cirurgia de emergência para parar a hemorragia.

Além disso, quando a mulher acha que já teve mais do que 2 abortos espontâneos é importante consultar o ginecologista para identificar se existe algum problema, como endometriose, que está causando os abortos e que precisa ser tratado.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Equipe Editorial do Tua Saúde, em abril de 2022.
Equipe editorial constituída por médicos e profissionais de saúde de diversas áreas como enfermagem, nutrição, fisioterapia, análises clínicas e farmácia.