O que você precisa saber?

Sinais e Sintomas que podem indicar um Aborto

Os sinais e sintomas do aborto espontâneo podem surgir em qualquer grávida até as 20 semanas de gestação. Os principais sintomas de um aborto espontâneo são:

  • Febre e calafrios;
  • Corrimento vaginal com mau cheiro;
  • Perda de sangue pela vagina, que pode começar com uma cor amarronzada;
  • Dor abdominal forte, tipo uma intensa cólica menstrual;
  • Perda de líquidos pela vagina, com ou sem dor;
  • Perda de coágulos de sangue pela vagina;
  • Dor de cabeça intensa ou constante;
  • Ausência de movimentos fetais por mais de 5 horas.

Algumas situações que podem levar ao aborto espontâneo, isto é, que pode começar de uma hora para outra, sem causa aparente incluem a má formação fetal, consumo exagerado de bebidas alcoólicas ou drogas, traumatismo na região abdominal, infecções e doenças como diabetes e hipertensão, quando estas não são devidamente controladas durante a gestação. Veja 10 Causas do Aborto Espontâneo.

Sinais e Sintomas que podem indicar um Aborto

O que fazer em caso de suspeita

Em caso de suspeita de aborto o que se deve fazer é ir ao hospital o mais rápido possível e falar para o médico os sintomas que apresenta. O médico deve pedir alguns exames para verificar se o bebê está bem e, se necessário, indicar o tratamento adequado que pode incluir o uso de medicamentos e o repouso absoluto.

Como evitar um aborto

A prevenção do aborto pode ser feita através de algumas medidas, como, por exemplo:

  • Não tomar medicamentos sem o conhecimento do médico;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas;
  • Só praticar exercícios físicos leve ou moderados ou especialmente indicados para gestantes;
  • Realizar o acompanhamento pré-natal comparecendo a todas as consultas e realizando todos os exames solicitados.

Algumas mulheres possuem uma maior dificuldade em levar a gravidez até ao fim, e tem maiores risco de sofrer um aborto, e por isso, estas deverão ser acompanhadas semanalmente pelo médico.

Para se prevenir, veja também:

Tipos de aborto

O aborto pode ser classificado como sendo:

  • Precoce - quando a perda do feto acontece antes da 12ª semana de gestação.
  • Tardio - quando a perda do feto entre a 12ª e a 20ª semana de gestação.
  • Espontâneo - quando a perda do feto ocorre naturalmente.
  • Induzido - devido à interrupção médica da gravidez.
  • Inevitável - quando apresenta dor ou sangramento intoleráveis com dilatação do colo do útero.
  • Incompleto - quando ocorre a expulsão de apenas parte do conteúdo uterino ou há uma ruptura das membranas.
  • Completo - quando ocorre a expulsão de todo o conteúdo uterino.
  • Habitual - a partir do terceiro aborto espontâneo.
  • Retido - quando o feto está retido morto no útero por 4 semanas ou mais.
  • Séptico - quando apresenta infecção do conteúdo uterino antes, durante ou após um aborto.

O aborto é proibido no Brasil e somente as mulheres que conseguem provar na justiça que possuem um feto que não será capaz de sobreviver fora do útero, como pode acontecer em caso de anencefalia - uma alteração genética onde o feto não possui cérebro - poderão recorrer ao aborto legalmente.

Outras situações que podem ser avaliadas pelo juiz são quando a gravidez é resultado de abuso sexual ou quando coloca em risco a vida da mulher. Nestes casos a decisão pode ser acordada com o Supremo Tribunal Federal Brasileiro pela ADPF 54, votada em 2012, que neste caso descreve a prática do aborto como sendo um "parto antecipado para fim terapêutico". Fora estas situações, o aborto no Brasil é crime e é punido por lei.

Além disso, é importante lembrar que a mulher não também pode abortar em caso de outras doenças como a Microcefalia ou outras síndromes genéticas, como a Síndrome de Down.

O que acontece após o aborto

Após o aborto, a mulher deverá passar por um tratamento médico que verifica se ainda há vestígios do embrião dentro do útero e, caso isto aconteça, uma curetagem deverá ser realizada. O médico poderá indicar que a mulher tome medicamentos que provocam a saídas dos restos embrionais ou poderá realizar uma cirurgia para retirada do feto imediatamente. Veja também o que pode acontecer após um aborto provocado.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...