Sálvia: para que serve e como fazer o chá

A sálvia é uma planta medicinal da espécie Salvia officinalis, rica em substâncias como alcalóides, flavonóides, compostos fenólicos e terpenos, com propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, antimicrobiano, hipoglicemiante e antilipidêmico, podendo ser usado para auxiliar no tratamento de vários problemas de saúde como azia, úlceras, reumatismo ou diabetes.

As partes normalmente utilizadas desta planta medicinal, também conhecida como salva, são as folhas para o preparo do chá, ou ainda as partes aéreas, muito utilizada na culinária para o preparo de carnes ou molhos, devido ao seu aroma perfumado.

A sálvia pode ser comprada em mercados, feiras ou lojas de produtos naturais, e seu uso medicinal deve ser sempre feito com orientação de um médico ou outro profissional que tenha experiência com o uso de plantas medicinais.

Para que serve

A sálvia possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes, analgésicas, antimicrobianas, cicatrizantes, hipoglicemiante, antilipidêmico e estimulantes da memória e concentração, sendo normalmente indicada para:

  • Má digestão;
  • Excesso de gases intestinais;
  • Diarreia;
  • Azia;
  • Úlceras;
  • Suor excessivo;
  • Reumatismo;
  • Gota;
  • Distúrbios cognitivos;
  • Doença de Alzheimer;
  • Inflamações na mucosa da boca e da faringe;
  • Inflamações ou lesões da pele;
  • Falta de apetite;
  • Colesterol ruim ou triglicerídeos altos.

Além disso, a sálvia pode auxiliar no tratamento da diabetes, pois devido ao seu efeito hipoglicemiante e antioxidante, pode ajudar a diminuir os níveis de açúcar no sangue.

Embora tenha benefícios para a saúde, esta planta medicinal não substitui o tratamento médico e deve ser usada com orientação do médico ou de um fitoterapeuta.

Como fazer o chá de sálvia

Para preparar o chá de sálvia, deve-se utilizar as folhas dessa planta de onde são extraídas as substâncias ativas dessa planta medicinal.

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de folhas de sálvia;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Ferver a água e adicioná-la em uma xícara. Colocar as folhas de sálvia na xícara com a água fervente e deixar em repouso por cerca de 5 a 10 minutos. Coar, esperar amornar e beber 1 xícara do chá, 3 vezes ao dia

O chá de sálvia também pode ser utilizado para fazer gargarejos ou bochechos várias vezes ao dia, tratar lesões na boca ou na garganta.

Como usar

Além de ser utilizada para o preparo do chá, a sálvia também pode ser usada na forma de tintura para auxiliar no tratamento do reumatismo, gota ou diabetes, sendo que a posologia por via oral vai depender da concentração da solução, devendo ser orientada pelo médico.

Além disso, a tintura de sálvia pode ser usada na forma de bochechos para inflamações na boca ou garganta, ou ainda lesões na pele.

Outra forma de usar a sálvia, é na culinária, para o preparo de carnes, molhos ou vegetais, por exemplo.

Possíveis efeitos colaterais

A sálvia é considerada segura quando utilizada na culinária, ou na forma de chá. No entanto, quando consumida em quantidades maiores do que as recomendadas pode causar sensação de enjoo, calor, aumento dos batimentos cardíacos e espasmos epiléticos.

Quem não deve usar

A sálvia não deve ser usada por pessoas que tenham alergia a esta planta medicinal.

Além disso, também não deve ser usada na gravidez porque ainda não se dispõe de dados científicos suficientes que comprovem que a sálvia seja segura na gravidez. Também não deve ser usada durante a amamentação porque reduz a produção de leite.

No caso de pessoas com epilepsia, a planta só deve ser usada com orientação de um médico ou fitoterapeuta, pois alguns estudos indicam que a planta pode estimular o desenvolvimento de crises epiléticas.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Flávia Costa - Farmacêutica, em junho de 2022. Revisão clínica por Manuel Reis - Enfermeiro, em junho de 2022.

Bibliografia

  • GHORBANI, A.; ESMAEILIZADEH, M. Pharmacological properties of Salvia officinalis and its components. J Tradit Complement Med. 7. 4; 433-440, 2017
  • BEHRADMANESH, S.; et al. Effect of Salvia officinalis on diabetic patients. J Renal Inj Prev. 2. 2; 51–54, 2013
Mostrar bibliografia completa
  • BAHR, Tyler A. et al.. The Effects of Various Essential Oils on Epilepsy and Acute Seizure: A Systematic Review. Evidence-based Complementary and Alternative Medicine. Vol.2019. 2019
  • EPILEPSY SOCIETY. Complementary therapies. Disponível em: <https://epilepsysociety.org.uk/living-epilepsy/wellbeing/complementary-therapies>. Acesso em 15 dez 2020
  • GRUNWALD, JORG; JANICKE, CHRISTOF. A farmácia verde. Espanha: Editora Everest, 2009. 346-347.
  • FINTELMANN, Volker.; WEISS, Rudolf F. Manual de fitoterapia. 11ª edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2010. 316.
  • CURTIS, Susan et al.. O livro de receitas das ervas medicinais. São Paulo: Dorling Kindersley, 2011. 84.
Revisão clínica:
Manuel Reis
Enfermeiro
Pós-graduado em fitoterapia clínica e formado pela Escola Superior de Enfermagem do Porto, em 2013. Membro nº 79026 da Ordem dos Enfermeiros.