Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Entenda porque a cirurgia plástica pode ser perigosa

A cirurgia plástica pode ser perigosa porque podem surgir algumas complicações como infecção, trombose ou rompimento dos pontos. Mas estas complicações são mais frequente em pessoas que possuem doenças crônicas, anemia ou toma anticoagulantes como Varfina e Aspirina, por exemplo.

Além disso, existe maior chances de complicações quando a cirurgia dura mais de 2 horas, em caso de anestesia geral ou quando se faz uma cirurgia grande, como abdominoplastia seguida de prótese de mama e enxerto de glúteos, por exemplo.

A melhor forma de diminuir os riscos de complicações devido a uma cirurgia plástica é realizar o procedimento numa clínica ou hospital, com um cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e seguir todas as suas recomendações no pré e no pós operatório.

7 principais complicações da cirurgia plástica

Algumas dos principais riscos da cirurgia plástica incluem:

1. Hematoma e machas roxas

O desenvolvimento de um hematoma é a complicação mais comum da cirurgia plástica, que ocorre devido ao acúmulo de sangue na região operada, causando inchaço e dor. Além disso, também podem surgir manchas roxas, porque os vasos sanguíneos rompem durante a cirurgia.

Estas complicações podem surgir em todas as cirurgias plásticas, sendo frequente em cirurgias para corrigir as pálpebras, como blefaroplastia, lifting facial ou lipoaspiração.

Mancha roxaMancha roxa
HematomaHematoma

Embora sejam complicações comuns e com baixo risco, são na maioria dos casos facilmente tratadas com uso de gelo ou aplicação de pomadas como Trombofob ou Hirudoid, por exemplo e, desaparecem lentamente até 2 semanas depois da cirurgia. Vejas algumas dicas simples para tirar hematomas.

2. Acúmulo de líquido

Quando se verifica inchaço, pele avermelhada, dor e sensação de flutuação no local da cicatriz, pode-se estar desenvolvendo uma complicação chamada seroma.

Para evitar esta complicação é fundamental usar uma faixa, cinta ou curativo compressivo no pós-operatório, repousar e usar um dreno para remover o líquido em excesso. Em alguns casos, pode ser necessário que uma enfermeira retire o liquido com uma seringa para facilitar a recuperação.

3. Abertura dos pontos

Abertura dos pontosAbertura dos pontos

A abertura dos pontos ou grampos pode causar deiscência, que é quando ocorre a separação das bordas dos tecidos que foram unidos e, o risco de desenvolver uma infecção é maior e o tempo de cicatrização aumenta.

Esta complicação pode surgir quando a pessoa realiza movimentos excessivos no pós-operatório não cumprindo o repouso recomendado pelo médico e é mais comum em cirurgias na barriga, como abdominoplastia.

4. Infecção

O risco de infecção é mais comum em torno da cicatriz, porém também pode ocorrer uma infecção interna, causando sintomas como inchaço, dor, febre e pus. Além disso, no caso de cirurgias onde é feita a aplicação de próteses de silicone, como mamoplastia de aumento pode ocorrer a rejeição da prótese, surgindo a infecção que deve ser tratada com o uso de medicamentos indicados pelo médico.

5. Trombose

TromboseTrombose

Quando ocorre a formação de trombos ou coágulos é normal sentir inchaço e intensa dor nas pernas, especialmente na panturrilha, além de pele brilhante e arroxeada e, no caso de não ser tratada rapidamente os coágulos podem deslocar-se para os pulmões provocando embolia pulmonar, uma situação grave, que pode ser fatal.

Para evitar esta complicação é fundamental tomar remédios anticoagulantes, como Enoxaparina e movimentar os pés e as pernas mesmo enquanto está deitado, de repouso. Veja outras formas que podem ajudar a evitar a trombose das pernas.

6. Cicatrizes deformadas

Cicatriz retrátilCicatriz retrátil
Cicatriz deformadaCicatriz deformada

O surgimento de cicatrizes grossas, deformadas e queloides pode ocorrer após qualquer cirurgia plástica mas são mais comuns quanto maior for a cicatriz. Além disso, também pode desenvolver nódulos debaixo da pele que é causada pela formação de um tecido duro no local, que repuxa a pele.

Em alguns casos, podem surgir cicatriz retrátil, que é quando a pele repuxa para dentro e cria um buraco na região operada. As melhores formas de tratar as cicatrizes deformadas são através de sessões de fisioterapia estética ou fazendo uma nova cirurgia plástica para correção da cicatriz.

7. Diminuição da sensibilidade

A perda de sensibilidade da região operada e em cima da cicatriz, pode ocorrer devido ao inchaço da região, porém esta sensação vai diminuindo com o passar do tempo.

Além destas 7 complicações da cirurgia plástica também podem ocorrer necrose, que é a morte dos tecidos por falta de sangue e oxigênio e a perfuração de órgãos, no entanto estas complicações são mais raras e estão relacionadas a inexperiência do cirurgião plástico.

Principais consequências da anestesia

Todas as cirurgias plásticas são realizadas com anestesia para bloquear a dor e permitir que o médico realize o procedimento corretamente. Mas a anestesia também pode causar outras complicações.

Riscos da anestesia geral

As principais reações causadas pela anestesia geral, que é quando o paciente toma remédios para dormir profundamente e respira com auxilio de aparelhos, incluem náuseas e vômitos, retenção urinária, pressão baixa, tonturas, cansaço, sonolência excessiva, tremores e dor de cabeça. Em casos mais graves, pode ocorrer dificuldade respiratória, infarto ou mesmo morte, porém isto é raro.

Para aliviar os sintomas que a anestesia geral pode causar, é frequente o enfermeiro dar remédios para aliviar os vômitos e diminuir a dor, colocar uma sonda vesical para ajudar a urinar sem dificuldade, mas também é importante dormir e repousar.

Anestesia geralAnestesia geral
Anestesia periduralAnestesia peridural
Anestesia localAnestesia local

Riscos da anestesia peridural ou raquianestesia

A anestesia peridural que é aplicada na coluna vertebral leva à perda da sensibilidade de uma parte do abdômen, quadril e pernas mantendo a pessoa acordada. Suas consequências envolvem a diminuição da sensibilidade das pernas por tempo excessivo, o que aumenta o risco de queda e de queimadura. Além disso, pode ocorrer diminuição da pressão e dor nas costas no local da picada.

Riscos da anestesia local

A anestesia local é aquela que causa menos efeitos colaterais, no entanto, pode causar inchaço, diminuição da sensibilidade e hematoma no local onde foi dada a injeção.

Quem tem maiores chances de desenvolver complicações?

Todos os indivíduos podem desenvolver complicações durante ou após uma cirurgia plástica, porém os pacientes que têm maiores chances de ter problemas incluem:

  • Idade superior a 60 anos;
  • Doenças crônicas, como hipertensão, diabetes ou apneia do sono;
  • Sistema imune fraco, como HIV+, câncer ou hepatite;
  • Pessoas que tomam anticoagulantes ou apresentam problemas como varizes, trombose, anemia ou dificuldade em coagular ou cicatrizar;
  • IMC superior a 29 e elevada quantidade de gordura abdominal.

Além disso, fumantes ou consumidores de drogas também têm maiores chances de ter complicações e, quando se teve complicações em outras cirurgias o risco é ainda maior.

Como diminuir os riscos da cirurgia plástica

Para evitar complicações durante a cirurgia ou no pós-operatório é fundamental antes de realizar a cirurgia:

  • Realizar exames médicos como exame de sangue completo e eletrocardiograma. Veja os principais exames que deve fazer.
  • Reduzir o número de cigarros que fuma ou deixar de fumar pelo menos 1 mês antes da cirurgia, para evitar a embolia pulmonar;
  • Evitar tomar a pilula 1 mês antes da cirurgia, principalmente se a cirurgia durar mais de 4 horas há maiores, para diminuir o risco de trombose;
  • Deixar de tomar alguns remédios, como a aspirina por indicação do médico para evitar complicações;
  • Tomar antibiótico antes da cirurgia, por recomendação médica.

Para minimizar esses perigos o indivíduo deve-se sempre optar por escolher um cirurgião plástico que seja capacitado e de confiança e escolher um hospital ou clínica que tenha um bom reconhecimento.

Mais sobre este assunto:
Carregando
...