Rifocina: para que serve e como usar

Dezembro 2021

A rifocina é um medicamento que tem na sua composição o antibiótico rifamicina e é indicado para o tratamento de infecções na pele causadas por microrganismos sensíveis a esta substância ativa.

Assim, o uso da rifamicina pode ser indicado no tratamento de feridas, queimadura, furúnculos e úlceras desde que recomendado pelo médico, sendo contraindicada a sua aplicação na cavidade oral ou próximo ao ouvido.

O uso da rifocina é considerado seguro, no entanto não deve ser usado por pessoas que possuam alergia à rifamicina ou qualquer outro componente da fórmula.

Rifocina: para que serve e como usar

Para que serve

A rifocina é indicada no tratamento de infecções superficiais, ou seja, presentes na pele, de forma que serve para:

  • Feridas infectadas;
  • Queimaduras;
  • Furúnculos;
  • Infecções da pele;
  • Doenças da pele que estejam infectadas;
  • Úlceras varicosas;
  • Dermatites eczematoides.

Além disso, este medicamento também pode ser utilizado para fazer curativos de feridas pós-cirúrgicas que estejam infectadas, desde que indicado pelo médico, pois como contém antibiótico em sua composição o uso prolongado não é recomendado.

Como usar

Antes de fazer uso da rifocina, é importante limpar devidamente o local da ser tratado com solução salina, removendo o pus, caso esteja presente. Em seguida, pode-se pulverizar a rifocina na área afetada 6 a 8 horas ou de acordo com a indicação do médico.

Após o uso da rifocina, é importante limpar cuidadosamente o orifício do frasco com um lenço de papel ou um pano limpo e depois voltar a colocar a tampa, pois assim é possível evitar que fique entupido.

A rifocina é indicada para aplicação na pele, não sendo aconselhado o uso em regiões próximas ao ouvido ou na cavidade oral.

Quem não deve usar

A rifocina não é indicada para pessoas que tenham alergia à rifamicina ou a qualquer componente presente na fórmula. Além disso, pessoas asmáticas só devem fazer uso da rifamicina caso seja liberado pelo médico, uma vez que devido à presença de metabissulfito em sua composição, o que poderia aumentar o risco de crises de asma mais graves.

Mulheres grávidas ou que estejam em fase de amamentação devem consultar o médico antes de fazer uso da rifocina.

Possíveis efeitos colaterais

Os efeitos colaterais mais comuns que podem ocorrer durante o tratamento com rifocina são aparecimento de uma coloração vermelho-alaranjada na pele ou fluidos como lágrimas, suor, saliva e urina e alergia no local de aplicação.

Esta informação foi útil?
Mais sobre este assunto: