Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Porque a diabetes pode causar cegueira

Quando a diabetes não é controlada adequadamente, com cuidados na alimentação ou com a ingestão dos remédios receitados pelo endocrinologista, os níveis de açúcar no sangue podem ficar elevados durante muito tempo, provocando lesões progressivas na retina e nos vasos sanguíneos dos olhos, que leva a visão embaçada, dificuldade para enxergar e, nos casos mais avançados, cegueira. Veja tudo o que pode fazer para controlar os níveis de açúcar.

Além disso, estas alterações na visão, conhecidas cientificamente como retinopatia diabética, podem ser agravadas quando se tem outra doença como hipertensão arterial, problemas renais ou colesterol alto, por exemplo.

A retinopatia diabética pode ser dividida em 2 tipos diferentes:

  • Retinopatia diabética não proliferativa: é o tipo menos grave do problema que apresenta apenas pequenas lesões nos vasos sanguíneos do olho;
  • Retinopatia diabética proliferativa: é o tipo mais grave que provoca o surgimento vasos mais frágeis no olho, que podem romper, piorando a visão ou causando cegueira.

Esta alteração da visão causada pela diabetes não tem cura, mas a sua evolução e agravamento podem ser evitados com o uso de alguns tratamentos recomendados pelo oftalmologista, como laser ou cirurgia convencional.

Porque a diabetes pode causar cegueira

Quais os sintomas mais comuns

Os principais sintomas da retinopatia diabética incluem:

  • Pequenos pontos negros ou linhas na visão;
  • Visão embaçada;
  • Manchas escuras na visão;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Dificuldade para identificar cores diferentes

No entanto, nem sempre estes sintomas são fáceis de identificar antes do surgimento da cegueira e, por isso, é muito importante que pessoas que sofrem de diabetes mantenham os seus níveis de açúcar bem controlados e façam consultas regulares no oftalmologista para avaliar sua saúde ocular.

Opções de tratamento disponíveis

O tratamento deve ser sempre orientado por um oftalmologista e, normalmente, varia de acordo com a gravidade e o tipo de retinopatia do paciente, sendo que nos casos de retinopatia diabética não proliferativa o médico pode optar apenas por vigiar a evolução do problema sem fazer qualquer tipo de tratamento especifico.

Já nos casos da retinopatia diabética proliferativa, geralmente, é necessário fazer cirurgia ou tratamentos com laser para eliminar os novos vasos sanguíneos que estão se formando no olho ou para parar um sangramento, caso esteja acontecendo.

No entanto, o paciente deve sempre manter o tratamento adequado da diabetes para evitar o agravamento da retinopatia, mesmo nos casos de retinopatia diabética não proliferativa.

Além da retinopatia, a diabetes também pode provocar outras complicações como o pé diabético, veja como se proteger das complicações da diabetes.

Mais sobre este assunto:


Carregando
...