Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é retinopatia diabética, sintomas e como deve ser o tratamento

Julho 2020

A retinopatia diabética é uma situação que pode acontecer quando a diabetes não é identificada ou tratada corretamente. Assim, há grandes quantidades de glicose circulante no sangue, o que pode levar a danos nos vasos presentes na retina, o que pode provocar alterações na visão, como visão embaçada, turva ou com manchas.

A retinopatia diabética pode ser dividida em 2 tipos diferentes:

  • Retinopatia diabética não proliferativa: que corresponde ao estágio inicial da doença, em que pode ser verificada a presença de pequenas lesões nos vasos sanguíneos do olho;
  • Retinopatia diabética proliferativa: é o tipo mais grave em que há dano permanente nos vasos sanguíneos dos olhos e formação de vasos mais frágeis, que podem romper, piorando a visão ou causando cegueira.

Para evitar a retinopatia diabética é importante que o tratamento da diabetes seja feito de acordo com a recomendação do endocrinologista, sendo importante também ter uma alimentação saudável e praticar atividade física de forma regular, além de monitorar os níveis de glicose ao longo do dia.

O que é retinopatia diabética, sintomas e como deve ser o tratamento

Sintomas de retinopatia diabética

Inicialmente a retinopatia diabética não leva ao aparecimento de sinais ou sintomas, sendo normalmente diagnosticada quando os vasos sanguíneos já encontram-se mais lesionados, podendo haver o surgimento de:

  • Pequenos pontos negros ou linhas na visão;
  • Visão embaçada;
  • Manchas escuras na visão;
  • Dificuldade para enxergar;
  • Dificuldade para identificar cores diferentes

No entanto, nem sempre estes sintomas são fáceis de identificar antes do surgimento da cegueira e, por isso, é muito importante que pessoas que sofrem de diabetes mantenham os seus níveis de açúcar bem controlados e façam consultas regulares no oftalmologista para avaliar sua saúde ocular.

Como tratar

O tratamento deve ser sempre orientado por um oftalmologista e, normalmente, varia de acordo com a gravidade e o tipo de retinopatia do paciente. No caso da retinopatia diabética não proliferativa o médico pode optar apenas por vigiar a evolução da situação sem que seja feito qualquer tipo de tratamento especifico.

Já nos casos da retinopatia diabética proliferativa, o oftalmologista pode indicar a realização de uma cirurgia ou tratamento com laser para eliminar os novos vasos sanguíneos que estão se formando no olho ou para parar um sangramento, caso esteja acontecendo.

No entanto, a pessoa deve sempre manter o tratamento adequado da diabetes para evitar o agravamento da retinopatia, mesmo nos casos de retinopatia diabética não proliferativa, e evitar o surgimento de outras complicações, como pé diabético e alterações cardíacas. Conheça mais sobre as complicações da diabetes.

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem