Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Ressonância magnética

A Ressonância magnética (RM), também conhecida por Ressonância magnética nuclear (RMN), é um exame de imagem que serve para diagnosticar vários problemas de saúde, como aneurismas, tumores ou outras lesões nos órgãos internos.

Geralmente, a Ressonância magnética é pedida pelo médico quando os sintomas do paciente indicam suspeita de tumor ou câncer em um órgão, mas também pode ser usada para identificar hemorragias e coágulos nas veias, no caso de AVC, por exemplo.

Para fazer a ressonância magnética o paciente é colocado dentro de uma máquina, como mostra a imagem, e deve ficar sem se mexer enquanto a máquina estiver ligada, que dura entre 15 a 30 minutos, para que a imagem não tenha interferências. Normalmente, não é preciso qualquer tipo de preparo, mas o exame também pode ser feito com contraste e, nesse caso, o médico deve indicar qual a preparação necessária.

Máquina de ressonância magnéticaMáquina de ressonância magnética
Imagem de ressonância magnética do crânioImagem de ressonância magnética do crânio

Preço da ressonância magnética

O preço da ressonância magnética pode variar entre os 800 e os 1.500 reais, dependendo da região corporal a ser avaliada no exame.

Tipos de ressonância magnética

Os tipos de ressonância magnética dependem do local afetado, sendo que os mais comuns incluem:

  • Ressonância magnética da pelve: serve para diagnosticar tumores do útero, da vagina ou dos ovários, assim como câncer de próstata, bexiga e reto, por exemplo;
  • Ressonância magnética do crânio: ajuda a avaliar malformações cerebrais, hemorragia interna, trombose cerebral, tumores cerebrais e outros alterações no cérebro ou nas suas veias;
  • Ressonância magnética da coluna: ajuda a diagnosticar problemas na coluna e medula espinhal, como tumores, calcificações ou fragmentos de ossos, após fraturas;
  • Ressonância magnética do joelho: serve para avaliar os tecidos moles dentro do joelho, como a bursa ou os meniscos, no caso de bursite, por exemplo.

Além da ressonância magnética, o médico pode ainda pedir outros exames, como tomografia computadorizada, para complementar o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado.

Contraindicações da ressonância magnética

A ressonância magnética não causa dor nem prejudica a saúde, porém está contraindicada para pacientes com implantes metálicos, como o marcapasso cardíaco ou próteses, por exemplo.

Link útil:

Mais sobre este assunto:


Carregando
...