Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Repelentes caseiros e industriais para grávidas e crianças

Atualizado em Julho 2019

Maior parte dos repelentes industriais aprovados pela ANVISA podem ser utilizados por grávidas e crianças com mais de 2 anos, no entanto, é importante prestar atenção às concentrações dos componentes, devendo-se sempre optar pelas mais baixas.

Alguns repelentes naturais também podem ser usados, mas é importante saber que nem todos são adequados, já que alguns óleos essenciais contidos nestes produtos são contra-indicados na gravidez, além de que maior parte deles não são tão eficazes porque o seu tempo de ação é muito curto.

O uso de repelentes é importante para que grávidas e crianças se protejam contra a picada dos mosquitos, especialmente do Aedes Aegypti, que pode transmitir doenças como dengue, Zika, Chikungunya e febre amarela.

Repelentes caseiros e industriais para grávidas e crianças

Repelentes industriais seguros para grávidas e crianças

Os repelentes que são seguros para grávidas e crianças, e que podem ser utilizado sem nenhum risco, são aqueles que contém DEET, Icaridina ou IR3535 na composição, e só devem ser usados se estiverem registrados na ANVISA, seguindo a orientação do médico e as indicações do rótulo do produto.

1. DEET

Os repelentes com DEET só devem ser usados em crianças com idade superior a 2 anos, de preferência na concentração de 10%, sendo que, com esta concentração, o repelente tem um tempo de ação de cerca de 4 horas. As grávidas também podem utilizar repentes com esta substância, na concentração o mais baixa possível.

Alguns exemplos de repelentes com DEET são o Autan, OFF e o Super Repelex. Antes de utilizar, deve-se ter atenção às instruções mencionadas no rótulo e reaplicar conforme indicado.

2. Icaridina

Os repelentes com Icaridina também podem ser usados em grávidas e crianças com mais de 2 anos de idade e geralmente estão disponíveis na concentração de 25%. Uma vantagem destes produtos é que possuem um tempo de ação prolongado, até cerca de 10 horas, no caso de repelentes com 25% de concentração de Icaridina.

Um exemplo de repelente com esta substância na concentração é o Exposis e está disponível em gel e spray.

3. IR3535

Os repelentes com IR3535 são os mais seguros do mercado para grávidas e crianças e podem mesmo ser usados a partir dos 6 meses de idade. A desvantagem é que têm um tempo de ação curto, de cerca de 4 horas. 

Um exemplo de repelente com IR3535 é a loção antimosquito ou o Xtream spray da Isdin.

Estes repelentes devem ser o último produto a ser passado na pele, depois dos filtros solares, hidratantes ou maquiagem por exemplo, devendo ser aplicados em quantidade suficiente e homogeneamente sobre a pele exposta e roupas, evitando o contato com olhos, nariz ou boca.

Repelentes caseiros e industriais para grávidas e crianças

Repelentes naturais para grávidas e crianças

Existem alguns repelentes naturais que podem ser usados por grávidas e crianças, como:

  • Óleo de soja: em concentração de 2% conseguiu inibir picadas do Aedes por até 1 hora e meia;
  • Repelente com cravo da índia: pode ser preparado usando álcool de cereais, cravo da índia e um óleo vegetal como o óleo de amêndoas por exemplo, protegendo a pele durante 3 horas. Veja como pode preparar esta receita.
  • Óleo de eucalipto-limão: Na concentração de 30%, confere proteção de até 5 horas. É o mais recomendado dos óleos naturais, mas precisa ser reaplicado mais vezes que os repelentes sintéticos. É uma boa opção de repelente quando não se pode usar o DEET nem a Icaridina.

Além disso, o óleo essencial de alfazema também pode ser usado como repelente natural em bebês a partir de 2 meses de vida, podendo ser adicionado a um hidratante, no entanto, deve ser evitado por mulheres grávidas.

Porque usar repente?

As gestantes devem ter uma atenção redobrada em relação ao zika vírus, pois quando infectadas, os seus bebês correm o risco de nascer com microcefalia, uma deformação congênita onde a cabeça e o cérebro do bebê são menores que o normal para a sua idade, o que influencia o seu desenvolvimento mental.

Além disso, grávidas entre o primeiro e o quarto mês de gestação correm um maior risco de seus bebês terem esta doença, pois é neste período que o sistema nervoso do bebê se encontra em formação, por isso se suspeitar que está com dengue, zika ou chikungunya, deve procurar um hospital logo que possível.


Bibliografia

Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Se ficou com alguma dúvida ou encontrou algum erro escreva aqui para que possamos melhorar o texto. Não lhe iremos responder directamente. Se quiser uma resposta clique em Contato.

Mais sobre este assunto:


Publicidade
Carregando
...
Fechar

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem