Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
Fechar Coronavírus: Informações sobre COVID-19 Ler mais
O que você precisa saber?

Remédios caseiros para tosse alérgica

Algumas plantas medicinais que podem ser utilizadas como remédio caseiro para tosse alérgica, caracterizada por uma tosse seca que dura muitos dias, são a urtiga, a rorela, também conhecida como drósera, e a tanchagem. Estas plantas possuem propriedades que diminuem a coceira na garganta e reduzem os efeitos da alergia no sistema respiratório.

A tosse alérgica é irritativa e pode causar dor de garganta quando a pessoa apresenta este sintoma por muitos dias. Tomar um gole de água e chupar balas de gengibre ou de hortelã, por exemplo, pode ajudar a manter a garganta devidamente hidratada, diminuindo a frequência da tosse, no entanto, se a tosse não passar e estiver acompanhada de febre e falta de ar é preciso procurar um clínico geral para descobrir a causa deste sintoma. Veja mais o que causa e como tratar a tosse alérgica.

Além disso, a tosse alérgica sem outro sintoma associado pode ser aliviada com uso de xarope que se compra na farmácia ou pode-se preparar algum tipo de chá com planta medicinal, como por exemplo:

1. Chá de urtiga

Remédios caseiros para tosse alérgica

Um bom remédio caseiro para a tosse alérgica pode ser o chá de urtiga. A urtiga é uma planta medicinal muito utilizada como desintoxicante, oferecendo também resultado natural e calmante contra as alergias. 

Ingredientes

  • 1 colher de sopa de folhas de urtiga;
  • 200 ml de água.

Modo de preparo

Colocar a água com as folhas de urtiga numa panela e deixar ferver por 5 minutos. Em seguida, deixar esfriar e coar a mistura. Pode ser adicionada uma colher de mel para adocicar o chá. Beber 2 xícaras por dia. 

O chá de urtiga não deve ser tomado por gestantes, pelo risco de causar problemas no bebê, e não é indicado para pessoas que possuem insuficiência renal ou problemas cardíacos, pois pode piorar os sintomas destas condições.

2. Chá de rorela

Remédios caseiros para tosse alérgica

Um excelente remédio caseiro para tosse alérgica é o chá de rorela, pois esta planta medicinal é utilizada há muitos anos no tratamento de problemas pulmonares, como a tosse. Ela possui uma substância, chamada de plumbagina, que é calmante em vários tipos de tosse.

Ingredientes

  • 2 g de rorela seca;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Para preparar este chá é preciso juntar a rorela na xícara de água fervente e deixar repousar por 10 minutos. Depois coar e beber até 3 xícaras da mistura por dia. Conheça outros remédios caseiros para tosse seca.

3. Chá de tanchagem

Remédios caseiros para tosse alérgica

Um ótimo remédio caseiro para tosse alérgica é a infusão de tanchagem. Ela é uma planta medicinal que acalma as membranas inflamadas dos pulmões, sendo indicada para crises de asma, bronquite e diferentes tipos de tosse. Conheça outros benefícios da tanchagem.

Ingredientes

  • 1 sachê de folhas de tanchagem;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo

Colocar o sachê de tanchagem em uma xícara com água fervente. Deixar repousar por 5 minutos e beber 1 a 3 xícaras da mistura por dia, entre as refeições.

Veja as causas da tosse e como preparar xaropes e sucos contra tosse no vídeo a seguir:

Bibliografia >

  • AHMED, Mueen; PARSURAMAN, Subramani. Urtica dioica L., (Urticaceae): A Stinging Nettle. Systematic Reviews in Pharmacy. Vol.5, n.1. 6-8, 2014
  • EUROPEAN MEDICINES AGENCY. Assessment report on Urtica dioica L., Urtica urens L., their hybrids or their mixtures, radix. Disponível em: <https://www.ema.europa.eu/en/documents/herbal-report/assessment-report-urtica-dioica-l-urtica-urens-l-their-hybrids-their-mixtures-radix_en.pdf>. Acesso em 15 Jan 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Monografia da espécie Plantago major L. (Tanchagem). 2014. Disponível em: <https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/novembro/25/Vers--o-cp-Plantago-major.pdf>. Acesso em 15 Jan 2020
  • KACÁNIOVÁ, Miroslava et al . Antimicrobial Activity of Drosera rotundifolia L.. Animal Science and Biotechnologies. Vol.47, n.2. 366-369, 2014
Esta informação foi útil?   
Sim  /  Não

Ficou alguma dúvida. Deixe aqui a sua questão para que possamos melhorar o nosso texto:

Atenção! Só poderemos responder diretamente se deixar o seu email.
Irá receber um email com um link que deverá aceder para confirmar que o email lhe pertence.
Mais sobre este assunto:

Publicidade
Carregando
...
Fechar Simbolo de finalizado

Pode perguntar

Fechar
É hora de acabar com todas as suas dúvidas!
Erro
Erro
Erro
Marque a caixa de verificação acima.
Enviar Mensagem