Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

Radiofrequência na barriga e glúteos queima Gordura e combate a Celulite

A radiofrequência é um excelente tratamento estético para fazer na barriga e nos glúteos porque ele auxilia a eliminar a gordura localizada e ainda combate a flacidez, deixando a pele mais firme e durinha. Cada sessão dura cerca de 1 hora e os resultados são progressivos, e depois da última sessão os resultados ainda podem ser percebidos por 6 meses.

Esse tratamento é especialmente indicado para pessoas que estão muito perto do seu peso ideal, para aprimorar o contorno corporal tendo apenas gordura localizada, sendo uma alternativa à cirurgia plástica ou pode ser feita para melhorar os efeitos depois de ter realizado uma abdominoplastia, por exemplo.

Antes e Depois da Radiofrequência na Barriga e GlúteosAntes e Depois da Radiofrequência na Barriga e Glúteos

Como funciona a radiofrequência 

O equipamento de radiofrequência é seguro e pode ser realizado em todas as pessoas com mais de 12 anos de idade. As ondas do equipamento chegam até as células de gordura, localizadas por baixo da pele e por cima dos músculos, e com a elevação da temperatura dessa região para até 42ºC estas células se rompem, eliminado a gordura que continha em seu interior. A gordura fica no espaço intersticial, entre as outras células e por isso para que sejam realmente eliminadas do corpo definitivamente, deverão ser retiradas através da drenagem linfática ou então através dos exercícios físicos.

A gordura pode ficar no espaço intersticial por até 4 horas e por isso, logo após cada sessão de tratamento, a pessoa deve realizar um tratamento de drenagem linfática no local que foi tratado ou deverá praticar alguma atividade física que seja capaz de queimar toda a gordura excedente.

Resultado definitivo, sem flacidez

A eliminação da gordura confere resultados estáveis e duradouros e desde que a pessoa faça uma alimentação saudável e pratique atividade física regularmente, ela não voltará a engordar. No entanto, se a pessoa consumir mais energia do que seu corpo gasta, é natural que aumente de peso e que a gordura volte a ficar acumulada em determinadas regiões do corpo. 

Além de proporcionar a eliminação da gordura acumulada a radiofrequência melhora a tonicidade da pele porque aumenta a produção de fibras de colágeno e elastina que dão sustentação à pele. Assim, a pessoa elimina a gordura e a pele continua firme, não havendo flacidez.

Riscos do tratamento

A radiofrequência na barriga e nos glúteos é muito bem tolerada e o único risco que existe é o de poder queimar a pele, quando o equipamento não é mantido em movimento em todo tempo de tratamento. 

Quantas sessões fazer 

É recomendado fazer cerca de 10 sessões para poder avaliar os resultados, dependendo da quantidade de gordura ou celulite que precisam ser eliminados ou da quantidade de pele flácida que a pessoa possui. Melhores resultados são observados quando realiza uma combinação entre a radiofrequência e a lipocavitação no mesmo tratamento estético.

A lipocavitação é excelente para eliminar gordura localizada, sendo ainda mais eficiente para reduzir medidas mas ela não tem qualquer efeito sobre o colágeno e por isso, pode até mesmo promover a flacidez, já a radiofrequência é um excelente tratamento estético contra flacidez, por isso unir os dois tratamentos é uma excelente forma de alcançar melhores resultados e ainda mais rápido. Quando se faz esses dois tratamentos combinados, o ideal é fazer 1 sessão de radiofrequência numa semana, e na semana seguinte fazer a lipocavitação, sendo o equipamento intercalado.

Quando não fazer

Esse tratamento não é indicado quando a pessoa está muito acima do ideal e também não deve ser realizado quando a pessoa tem um implante metálico na região onde será tratada. Outras contraindicações incluem:

  • Durante a gestação;
  • Em caso de hemofilia;
  • Em caso de febre;
  • Se houver alguma infecção no local de tratamento;
  • Se houver transtorno de sensibilidade;
  • Se a pessoa tiver um marca-passo;
  • Quando a pessoa toma algum remédio anticoagulante.

Também não se deve aplicar outro aparelho de eletroterapia ao mesmo tempo, para não interferir no resultado e para não queimar a pele é preciso retirar as joias do corpo. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...