Comprimidos de Iodo são indicados para todas as grávidas

Revisão clínica: Tatiana Zanin
Nutricionista
janeiro 2016

A suplementação de iodo na gravidez é importante para evitar aborto ou problemas no desenvolvimento do bebê como retardo mental. O iodo é um nutriente presente, especialmente, nas algas marinhas e peixes, importante na gravidez para garantir a saúde do bebê, principalmente na formação de hormônios.

A quantidade recomendada de iodo na gravidez é de 200 a 250 mcg por dia, o equivalente a 1 posta de salmão, 1 xícara de leite, 1 ovo e 2 fatias de queijo, que é, em geral, facilmente alcançada através da alimentação regular da mulher. No Brasil, a carência de iodo é muito rara porque o sal é, normalmente, enriquecido em iodo, facilitando ainda mais o alcance das recomendações básicas.

Suplemento de iodo na gravidez

A suplementação em iodo na gravidez pode ser necessária quando os valores estão baixos e, neste caso, costuma-se tomar comprimidos, diariamente, de 150 a 200 mcg de iodeto de potássio. Além disso, a OMS tem indicado que toda mulher que esteja tentando engravidar ou que já esteja grávida tome um suplemento de iodo para proteger o bebê.

A suplementação tem que ser prescrita pelo médico ou nutricionista e pode ser iniciada antes da concepção e ser necessária durante toda a gravidez e enquanto a alimentação do bebê for exclusivamente o leite materno.

Alimentos ricos em iodo também são indicados

Os alimentos com iodo são, principalmente, os alimentos de origem marinha, como peixes, frutos do mar e mariscos.

O sal iodado é também uma das principais formas de ingerir iodo, porém, não deve ser ultrapassada a quantidade de uma colher de chá por dia. Veja mais exemplos de Alimentos ricos em iodo.

Valores ideais de Iodo na gravidez

Para verificar se a quantidade de iodo é adequada na gravidez, é necessário fazer um exame de urina e o iodo tem que estar entre 150 e 249 mcg/L. Se o resultado for:

  • Inferior a 99 g/L, significa que tem deficiência de iodo.
  • Entre 100 a 299 g/L, são os valores adequados de iodo.
  • Superior a 300 g/L, existe excesso de iodo no organismo.

As alterações de iodo no organismo da mãe podem estar relacionadas também com o mau funcionamento da tireoide, mesmo durante a gravidez e, por isso, geralmente, são feitos exames de sangue para verificar o funcionamento dos hormônios da tireoide. Por exemplo, a deficiência de iodo é uma das principais causas do hipotireoidismo, que corresponde a um funcionamento lento da tireoide. Para saber mais sobre hipotireoidismo na gravidez veja: Hipotireoidismo na gravidez.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Tatiana Zanin - Nutricionista, em janeiro de 2016.
Revisão clínica:
Tatiana Zanin
Nutricionista
Formada pela Universidade Católica de Santos em 2001, com registro profissional no CRN-3 nº 15097.