Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que causa e como tratar a pulpite

Pulpite é uma inflamação da polpa dentária, um tecido com vários nervos e vasos sanguíneos situados no interior dos dentes.

O principal sintoma da pulpite é a dor de dente, devido à inflamação e infecção da polpa dentária, que pode ser muito intensa, e que costuma piorar na presença de estímulos, como mastigação ou ingestão de bebidas e alimentos quentes ou frios. 

Dependendo do grau da inflamação, a pulpite pode ser:

  • Reversível: quando os nervos e vasos, apesar de inflamados, não são destruídos, podendo melhorar com remoção das causas e dos estímulos, como cáries;
  • Irreversível: os nervos e vasos da polpa são necrosados e destruídos pela inflamação e infecção, por isso, a polpa dental deve ser completamente removida e substituída por uma obturação do canal do dente afetado.

O diagnóstico do tipo de pulpite é feito pelo dentista através de avaliações com estímulos de temperatura ou elétricos, portanto, na presença de dor de dente, é necessário ir a uma consulta para que a confirmação e o tratamento sejam feitos logo e se evitem complicações, como o abscesso dentário. 

O que causa e como tratar a pulpite

Principais causas

Algumas das causas mais comuns de pulpite são:

  • Cáries: são a principal causa da pulpite e caracterizam-se pela infecção por bactérias que destroem os tecidos do dente, podendo atingir até as partes mais profundas e chegar à polpa. Veja como identificar e tratar a cárie dentária;
  • Pancada no dente, devido a quedas ou acidentes, por exemplo;
  • Bruxismo, que é o ato inconsciente de apertar ou ranger os dentes, principalmente durante o sono, que causa um desgaste e traumatismos no dente;
  • Mastigação incorreta, que provoca pequenos traumatismos na mandíbula e dentes;
  • Periodontite, quando não é tratada e se torna avançada a ponto de chegar à raíz do dente;
  • Quimioterapia ou radioterapia, que também podem estimular lesões nos tecidos dos dentes;
  • Agressões por produtos químicos, como ácidos, ou mudanças bruscas de temperatura.

Essas situações provocam a agressão e inflamação das raízes nervosas e vasos sanguíneos que formam a polpa do dente, sendo responsáveis pela pulpite.

Como é feito o tratamento

Para tratar a pulpite, é importante saber a sua causa e se é um quadro reversível ou irreversível, o que é determinado pelo dentista.

A pulpite reversível, geralmente, é detectada em casos de inflamacão mais inicial, e é tratada com a remoção da situação irritativa. Assim, se for causada por uma cárie, por exemplo, a solução pode ser a restauração do dente, ou, em casos de pancada, a realização de repouso e uso de anti-inflamatórios.

Já, para tratar a pulpite irreversível, é feito um procedimento chamado endodontia, pulpectomia ou desvitalização do dente, que se caracteriza pela retirada da polpa do dente, e substituição pela obturação, através de um tratamento de canal. Em último caso, quando nenhuma das alternativas anteriores é suficiente, pode ser realizada a extração do dente, também chamada de exodontia.

Além disso, quando a pulpite é purulenta ou apresenta sinais de infecção, o dentista irá orientar o uso de um antibiótico, como Amoxicilina ou Ampicilina, por exemplo, e também poderá prescrever medicamentos para alívio da dor, como um analgésico ou anti-inflamatório do tipo Dipirona ou Ibuprofeno.

Remédio caseiro para pulpite

Algumas dicas naturais podem ser seguidas em casa para ajudar no alívio da dor provocada pela pulpite, mas sem nunca substituir o tratamento orientado pelo dentista. Uma ótima opção é tomar chá de hortelã, que tem propriedades calmantes e refrescantes que vão ajudar a controlar melhor a dor de dente.

Fazer bochechos com o chá de macela e própolis também é recomendado, pois possui propriedades inflamatórias, analgésicas e antissépticas. Outras opções são mascar um cravo da índia ou fazer bochechos com água e sal. 

Confira estas e outras receitas em remédios caseiros para a dor de dente

Cárie causando inflamação da polpa do denteCárie causando inflamação da polpa do dente

Principais tipos de pulpite

A pulpite é considerada aguda quando a lesão acontece em um curto período de tempo, geralmente, entre 2 a 14 dias, com sintomas súbitos e intensos. A inflamação produz secreções, que variam a depender do tipo:

  • Pulpite serosa, com secreção sem pus, menos grave;
  • Pulpite supurativa ou purulenta, devido a presença de infecção, o que causa o acúmulo de pus, e provoca inflamação e sintomas intensos.

A pulpite aguda costuma ser reversível, entretanto, se não for tratada rapidamente, pode se tornar irreversível. 

Já na pulpite crônica, a inflamação acontece aos poucos, de forma lenta, e com uma degeneração mais demorada do dente. Ela pode se dividir em:

  • Pulpite crônica ulcerativa, quando o dente se desgasta a ponto de expor a polpa, o que causa sangramento;
  • Pulpite crônica hiperplásica, quando a polpa do dente se prolifera devido a inflamação, formando uma espécie de pólipo, e causa uma sensação de pressão no dente.
  • Pulpite crônica esclerosante, é uma degeneração que acontece aos poucos devido à idade, sendo comum em idosos.

A pulpite crônica não provoca tantos sintomas quanto a aguda, sendo, muitas vezes, assintomátca e mais difícil de detectar. Devido à intensa degradação da polpa do dente, estes tipos de pulpite, geralmente, são irreversíveis. 

Mais sobre este assunto:


Carregando
...