Propriocepção: o que é, para que serve e 10 exercícios

outubro 2021

A propriocepção é a capacidade que o próprio corpo tem de avaliar em que posição se encontra a fim de manter o equilíbrio quando está parado, em movimento ou ao realizar esforços.

A propriocepção também é chamada de cinestesia e é o que permite caminhar sem pensar no próximo passo ou tocar no nariz de olhos fechados, por exemplo.

A propriocepção é possível porque existem proprioceptores, que são pequenas células sensíveis, que se localizam nos músculos, tendões e articulações, e que enviam informações ao sistema nervoso central, de forma a manter a posição correta, seja parado ou em movimento.

Para que serve a propriocepção

A propriocepção é muito importante para manter o equilíbrio corporal, juntamente com o sistema vestibular, que se encontra dentro do ouvido, e o sistema visual.

Quando o sistema proprioceptivo não está devidamente estimulado existe um maior risco de quedas e lesões. Por isso, a propriocepção pode ser estimulada por qualquer pessoa ao longo da vida para evitar acidentes, mas também costuma fazer parte do treino de atletas, assim como da reabilitação em casos de traumato-ortopedia.

Exercícios para treinar a propriocepção

Os exercícios proprioceptivos são especialmente indicados quando ocorre uma lesão na articulação, músculos e/ou nos ligamentos e, por isso, devem ser orientados por um fisioterapeuta para adequar os exercícios às necessidades de cada pessoa.

Porém, alguns dos exercícios proprioceptivos mais utilizados incluem:

  1. Caminhar numa linha reta durante 10 metros, com um pé à frente do outro;
  2. Caminhar por 10 metros em diferentes tipos de superfícies, como chão, colchonete ou travesseiro;
  3. Caminhar numa linha reta usando apenas ponta dos pés, calcanhares, borda lateral ou interna do pé, de forma intercalada;
  4. O terapeuta fica atrás da pessoa e pede para que ela fique num pé só e passe a bola para trás, rodando apenas o tronco;
  5. Fazer 3 à 5 agachamentos com apenas 1 pé no chão, braços estendidos à frente, e depois com olhos fechados;
  6. Ficar de pé sobre uma superfície arredondada, como uma bola meio murcha ou balancim, por exemplo;
  7. Ficar num pé só sobre uma superfície instável como o balancim ou bola murcha e desenhar um círculo no ar;
  8. Pular na cama elástica, elevando um joelho de cada vez;
  9. De pé no balancim, fechar os olhos enquanto o terapeuta empurra a pessoa para a desequilibrar e ela não pode perder o equilíbrio;
  10. Sobre uma superfície instável jogar bola com o terapeuta, sem desequilibrar.

Estes exercícios podem ser realizados diariamente, durante cerca de 10 a 20 minutos desde que não provoquem dor. Colocar uma bolsa de água fria no local afetado pode ser útil para diminuir a dor, e o inchaço que pode aparecer após o treino.

Esta informação foi útil?

Atualizado por Manuel Reis - Enfermeiro, em outubro de 2021. Revisão clínica por Marcelle Pinheiro - Fisioterapeuta, em outubro de 2021.
Revisão clínica:
Marcelle Pinheiro
Fisioterapeuta
Formada em Fisioterapia pela UNESA em 2006 com registro profissional no CREFITO- 2 nº. 170751 - F e especialista em dermatofuncional.