Ative as notificações para não perder as publicações de saúde e bem estar mais interessantes.
O que você precisa saber?

O que é Proctite e como identificar

Proctite é a inflamação do tecido que reveste o reto, chamado de mucosa retal. Esta inflamação pode surgir por diversos motivos, desde infecções como herpes ou gonorréia, uma doença inflamatória, como colite ulcerativa ou doença de Crohn, alterações na circulação sanguínea, alergias ou até por efeito colateral de uma radioterapia. 

Os sinais e sintomas de uma proctite são variáveis, incluindo dor no ânus ou reto, saída de sangue, muco ou pus pelo ânus, dificuldade para evacuar e sangramentos nas fezes. A intensidade dos sintomas varia se a inflamação é leve ou se está grave, como no caso em que forma úlceras profundas no tecido. 

O tratamento é orientado pelo proctologista, de acordo com a causa da inflamação. e incluem antibióticos ou remédios com efeito antiinflamatório, como corticóides, mesalazina ou sulfasalazina, por exemplo, por via oral ou retal. Nos casos mais graves, pode até ser necessária a realização de cirurgia para remoção do tecido comprometido.

O que é Proctite e como identificar

Quais são as causas

As principais causas de proctite são:

  • Doenças sexualmente transmissíveis, como herpes, gonorréia, sífilis, clamídia ou citomegalovírus, por exemplo, e afetam principalmente pessoas que realizam contato íntimo anal e que têm a imunidade enfraquecida. Saiba mais sobre as infecções intestinais sexualmente transmissíveis;
  • Infecções, como esquistossomose retal, amebíase, ou provocada pela bactéria Clostridium difficile, que provoca uma intensa inflamação intestinal, chamada de colite pseudomembranosa, e que surge principalmente em pessoas que estão em tratamento com antibióticos. Confira como identificar e tratar a colite psudomembranosa;
  • Doença inflamatória intestinal, como doença de Crohn ou retocolite ulcerativa, que provocam inflamação por causas autoimune;
  • Proctite actínica, provocada pela ação da radioterapia, utilizada no tratamento do câncer;
  • Alterações nos nervos ou na circulação sanguínea do reto, como por uma isquemia ou doença reumática, por exemplo;
  • Colite alérgica, provocada pelo consumo de alimentos que causam alergia, como a proteína do leite de vaca, mais comum em bebês;
  • Colite medicamentosa, provocada pela ação de medicamentos, sobretudo antibióticos, que podem alterar a flora intestinal.

Também deve-se lembrar que lesões existentes no reto e ânus também podem ser sinal de câncer na região. É possível, ainda, que não seja identificada a causa da proctite, seno assim classificada como proctite idiopática.

Principais sintomas

Os sintomas de proctite são dor no reto ou ânus, dificuldade para evacuar, sangramento pelo ânus ou que é notado nas fezes, vontade de evacuar frequentemente ou saída de muco ou pus pelo ânus. A intensidade dos sintomas varia de acordo com a gravidade da doença.

O que é Proctite e como identificar

Como confirmar

O diagnóstico de proctite é feito pelo coloproctologista, através da avaliação clínica e da solicitação de exames como anoscopia, sigmoidoscopia ou mesmo uma colonoscopia para avaliar o restante do intestino grosso. 

A biópsia do reto poderá indentificar a gravidade da inflamação, como poderá evidenciar a causa. Além disso, exames de sangue podem ajudar a identificar a causa, observando sinais de infecção ou um marcador de inflamação. 

Como é feito o tratamento

O tratamento da proctite é feito de acordo com a sua causa, e é orientado pelo coloproctologista. Desta forma, é importante que sejam retiradas as causas de inflamação, seja através de antibióticos para eliminar microorganismos, assim como remoção de alimentos ou medicamentos que podem estar piorando o quadro.

Remédios com efeito antiinflamatório, seja por via oral ou retal, como corticóides, sulfassalazina ou mesalazina, por exemplo, são usados para amenizar os sintomas, principalmente nos casos de doença inflamatória intestinal. Nestes casos pode, ainda, ser necessário o uso de potentes medicamentos imunossupressores.

Já em casos de grave comprometimento por inflamação ou isquemia do reto, pode ser necessária a cirurgia para retirada do tecido necrosado ou que esteja gravemente comprometido.

Tratamento natural

Durante o tratamento recomendado pelo médico, podem ser feitas algumas medidas caseiras para auxiliar a recuperação, mas jamais devem substituir a orientação do médico. 

Assim, durante as inflamações do intestino, é recomendado ter alguns cuidados com a dieta, dando preferência a alimentos de fácil digestão, como suco de frutas, cereais como arroz e macarrão de massa branca, carnes magras, iogurte natural, sopas e vegetais.

De preferência, deve-se alimentar em pouca quantidade, várias vezes ao dia. Também é recomendado evitar alimentos com casca, sementes, nozes, milho, feijão, bebidas com gás, cafeína, álcool e alimentos picantes. Confira mais orientações da nutricionista sobre a dieta para inflamação do intestino

Mais sobre este assunto:


Carregando
...