Somos REDE D'OR
icon de informação icon de telefone 3003-3230
Número disponível apenas em território brasileiro, com custo de chamada local.

PrEP HIV: o que é, para que serve e quando tomar

Revisão clínica: Marcela Lemos
Biomédica
dezembro 2022

A PrEP HIV é um método de prevenção da infecção pelo vírus HIV e corresponde a uma combinação de dois medicamentos antirretrovirais que impedem que o vírus consiga se multiplicar dentro o organismo, evitando que a pessoa seja infectada.

A PrEP, também conhecida como Profilaxia Pré-Exposição ao HIV, deve ser orientado pelo infectologista e deve ser feito todos os dias para que seja eficaz no impedimento da infecção pelo vírus. O medicamento do PrEP pode ser conseguido gratuitamente pelo SUS desde que recomendado pelo médico.

É importante que mesmo com a PrEP seja utilizada camisinha nas relações sexuais, pois esse medicamento não previne a gravidez e nem a transmissão de outras infecções sexualmente transmissíveis, como clamídia, gonorreia e sífilis, por exemplo, tendo efeito apenas sobre o vírus HIV. Saiba tudo sobre as DSTs.

Imagem ilustrativa número 1

Para que serve

A PrEP é utilizada para prevenir a infecção pelo vírus HIV, sendo recomendado o uso do medicamento todos os dias de acordo com a orientação do médico.

Esse medicamento só possui efeito se tomado todos os dias, para que exista concentração suficiente do remédio na corrente sanguínea e, assim, seja eficaz. Esse remédio normalmente só começa a fazer efeito após cerca de 7 dias, para relações anais, e após 20 dias para relações sexuais vaginais.

Quando tomar PrEP

Apesar de estar disponível gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde, de acordo com o Ministério da Saúde, a PrEP não precisa ser tomada por todas as pessoas, sendo indicada especialmente para pessoas que fazem parte de grupos específicos, como:

  • Pessoas trans;
  • Profissionais do sexo;
  • Homens que fazem sexo com outros homens;
  • Pessoas que realizam frequentemente relações sexuais (anais ou vaginais) sem camisinha;
  • Pessoas que têm relação sexual frequentemente sem preservativo com alguém que esteja infectado pelo vírus HIV e não esteja em tratamento ou o tratamento não está sendo feito da maneira correta;
  • Pessoas que possuem doenças sexualmente transmissíveis.

Além disso, pessoas que fizeram o uso do PEP, que é a Profilaxia Pós-Exposição indicada após o comportamento de risco, podem também ser candidatos a fazer uso do PrEP. Entenda melhor o que é o PEP.

No caso das pessoas que se encaixam nesse perfil estabelecido pelo Ministério da Saúde, é recomendado que busquem orientação médica sobre a PrEP e faça uso do medicamento conforme orientação. O médico normalmente solicita alguns exames para verificar se a pessoa já possui alguma doença e, assim, possa indicar como deve ser o uso do remédio profilático contra o HIV. Saiba o que fazer em caso de suspeita de HIV.

Como funciona a PrEP

A PrEP corresponde à combinação de dois medicamentos antirretrovirais, o Tenofovir e a Emtricitabina, que atuam diretamente no vírus, impedindo a entrada nas células e posterior multiplicação, sendo eficaz na prevenção da infecção do HIV e desenvolvimento da doença.

Qual a diferença entre PrEP e PEP?

Tanto a PrEP e PEP correspondem ao conjunto de medicamentos antirretrovirais que atuam impedindo a entrada do vírus HIV nas células e a sua multiplicação, evitando o desenvolvimento da infecção.

No entanto a PrEP é indicada antes do comportamento de risco, sendo indicada apenas para um grupo específico da população, enquanto que a PEP é recomendada após o comportamento de risco, ou seja, após a relação sexual desprotegida ou compartilhamento de agulhas ou seringas, por exemplo, tendo como objetivo evitar que haja desenvolvimento da doença. Conheça mais sobre o PEP.

Esta informação foi útil?

Atualizado e revisto clinicamente por Marcela Lemos - Biomédica, em dezembro de 2022.

Bibliografia

  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Profilaxia Pré-Exposição (PrEP). Disponível em: <http://www.aids.gov.br/pt-br/publico-geral/prevencao-combinada/profilaxia-pre-exposicao-prep>. Acesso em 17 dez 2020
  • MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) de Risco à Infecção pelo HIV. 2018. Disponível em: <http://www.aids.gov.br/system/tdf/pub/2016/64510/miolo_pcdt_prep_11_2018_web.pdf?file=1&type=node&id=64510&force=1>. Acesso em 17 dez 2020
Revisão clínica:
Marcela Lemos
Biomédica
Mestre em Microbiologia Aplicada, com habilitação em Análises Clínicas e formada pela UFPE em 2017 com registro profissional no CRBM/ PE 08598.