Poliglobulia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Agosto 2021

A poliglobulia, também chamada de policitemia ou eritrocitose, é uma doença que se caracteriza pelo excesso de glóbulos vermelhos produzidos pela medula óssea. Essa produção excessiva torna o sangue mais grosso e menos capaz de circular na corrente sanguínea e nos órgãos, causando sintomas como dor de cabeça, tontura, cansaço excessivo, visão nublada ou sensação de ardência nas extremidades do corpo.

As causas da poliglobulia são desconhecidas, e geralmente os sintomas aparecem entre os 50 e 60 anos de idade, e podem levar a complicações graves, como a formação de coágulos sanguíneos ou inchaço do baço.

O tratamento da poliglobulia deve ser indicado pelo clínico geral ou hematologista que pode indicar fazer flebotomia, que é a retirada de sangue semelhante à realizada nas doações de sangue, reduzindo o número de glóbulos vermelhos no sangue, ou utilizar remédios para aliviar os sintomas e prevenir complicações, como infarto ou AVC, por exemplo.

Poliglobulia: o que é, sintomas, causas e tratamento

Principais sintomas

Devido a dificuldade do sangue de circular no corpo e nos órgãos, a poliglobulia pode levar ao surgimento de sintomas como: 

  • Dor de cabeça;
  • Visão embaçada;
  • Vermelhidão na pele, principalmente no rosto, mãos e pés;
  • Cansaço excessivo;
  • Pressão alta;
  • Tontura;
  • Dor ou desconforto na barriga;
  • Sangramento ou hemorragia nasal ou nas gengivas;
  • Sensação de queimação na sola dos pés;
  • Manchas roxas na pele ou hematomas;
  • Coceira na pele, especialmente após o banho;
  • Dor, rigidez ou inchaço nas articulações

Além disso, a policitemia pode levar à formação de coágulos no sangue e desenvolvimento de infarto, AVC, embolia pulmonar ou trombose venosa profunda, que necessitam de atendimento médico imediato. 

Por isso, deve-se procurar o pronto-socorro mais próximo caso surjam sintomas como dor forte, inchaço, vermelhidão e sensibilidade em uma das pernas, pele quente na área do coágulo, falta de ar, dor no peito ou na parte superior das costas, tosse com sangue, sensação de tontura ou desmaio.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico da poliglobulia é feito pelo clínico geral ou hematologista através de exame de sangue, como hemograma completo, que permite avaliar a quantidade de glóbulos vermelhos no sangue, além de quantidades anormais de plaquetas, glóbulos brancos e os valores de hematócrito e de hemoglobina. Veja quais são os valores de referência do hemograma.

Além disso, o médico pode solicitar uma biópsia de medula óssea para avaliar as características das células da medula óssea, pois fornece informações sobre a quantidade e características dos glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas. Saiba como é feita a biópsia de medula óssea

Outro exame que pode ser solicitado pelo médico é um exame genético em busca de alterações ou mutações genéticas que podem estar causando a poliglobulia, como alteração do gene JAK2, por exemplo.

Possíveis causas

As causas da poliglobulia podem divididas em diferentes tipos dependendo do que levou ao desenvolvimento da produção excessiva de glóbulos vermelhos e incluem:

1. Poliglobulia aparente

A policitemia aparente é caracterizada pela contagem normal de glóbulos vermelhos no sangue, mas ocorre uma menor produção de plasma sanguíneo, que é a parte líquida do sangue. Desta forma, com menos plasma, o sangue torna-se mais grosso.

Geralmente, esse tipo de poliglobulia é causado por excesso de peso, fumar cigarro, consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou uso de certos remédios como diuréticos, por exemplo.

2. Poliglobulia relativa

A poliglobulia relativa, também chamada de pseudopoliglobulia, é semelhante à policitemia aparente, em que a produção de glóbulos vermelhos é normal, mas o volume de plasma sanguíneo é reduzido, aumentando a viscosidade do sangue. 

Esse tipo de poliglobulia é causado principalmente pela desidratação, que é uma condição que se caracteriza pelo corpo eliminar mais água do que a quantidade que é ingerida.

3. Poliglobulia absoluta

A policitemia absoluta, também chamada de poliglobulia real, ocorre quando o corpo produz muitos glóbulos vermelhos, podendo ser classificada de acordo com a origem do problema em dois tipos:

  • Poliglobulia primária: é causada por uma deficiência nas células produzidas pela medula óssea que se transformam em glóbulos vermelhos. O tipo mais comum desse tipo de poliglobulia é a policitemia vera. Entenda melhor o que é a policitemia vera e suas causas;  
  • Poliglobulia secundária: é causada pela produção excessiva de glóbulos vermelhos devido a outras condições como estar em uma altitude elevada, apneia obstrutiva do sono, doença cardíaca ou pulmonar que leva à redução dos níveis de oxigênio no corpo ou tumor nos rins, por exemplo.

É importante que seja identificada a causa da policitemia para que seja estabelecido o melhor tipo de tratamento, evitando o surgimento de outros sintomas ou complicações.

Como é feito o tratamento

O tratamento da poliglobulia tem como objetivo aliviar os sintomas, prevenir complicações como formação de coágulos sanguíneos, além de tratar a sua causa, e inclui:

  • Flebotomia terapêutica ou sangria: é a maneira mais simples e rápida de reduzir o número de glóbulos vermelhos no sangue, pois é feita a retirada de sangue sendo recomendada nos casos de poliglobulia primária, histórico de formação de coágulos no sangue ou surgimento dos sintomas de poliglobulia. Veja como é feita a flebotomia
  • Uso de remédios para reduzir a quantidade de glóbulos vermelhos do sangue, como hidroxiuréia ou interferon: esses remédios devem ser usados sempre com orientação médica e não devem ser usados por mulheres grávidas ou que planejam uma gravidez;
  • Uso de anticoagulantes, como ácido acetilsalicílico: podem ser indicados pelo médico para deixar o sangue mais fluido e reduzir o risco de formação de coágulo;
  • Uso de remédios inibidores da JAK2, como ruxolitinibe: utilizado nos casos em que os outros tratamentos não foram eficazes para aliviar os sintomas e diminuir o risco de complicações. Esse remédio age inibindo a ação da enzima JAK2 que é responsável pela produção de glóbulos vermelhos.

É importante fazer o tratamento da doença que pode ter causado a poliglobulia. Além disso, a policitemia aparente pode melhorar ao parar de fumar ou reduzir a ingestão de álcool, por exemplo.

Possíveis complicações

As complicações que a poliglobulia pode causar incluem:

  • Aumento do baço;
  • Formação de coágulos no sangue;
  • Angina;
  • Derrame ou AVC;
  • Infarto;
  • Embolia pulmonar;
  • Trombose venosa profunda;
  • Gota;
  • Úlcera péptica.

Embora seja raro, a poliglobulia também pode dar origem a outras complicações como mielofibrose, síndrome mielodisplásica ou leucemia aguda, por exemplo.

Esta informação foi útil?

Bibliografia

  • MOHCINE, S.; BRAHIM EL, M. Recurrent spontaneous intracerebral hemorrhage associated with polyglobulia. Pan Afr Med J. 22. 128, 2015
  • CANNAVÒ, L.; et al. Erythrocytosis as the first manifestation of adrenal carcinoma. Pediatr Blood Cancer. 66. 6; e27685, 2019
  • PARNES, A.; RAVI, A. Polycythemia and Thrombocytosis. Prim Care. 43. 4; 589-605, 2016
  • PARRA SALINAS, I.; et al. Therapeutic erythroapheresis: Experience in patients with polycythemia vera and secondary erythrocytosis. Med Clin (Barc). 154. 1; 16-19, 2020
  • MCMULLIN, M. F. Investigation and Management of Erythrocytosis. Curr Hematol Malig Rep. 11. 5; 342-7, 2016
Mais sobre este assunto: